Últimas notícias

COMEÇA A CONFERÊNCIA COP23 SOBRE MUDANÇAS CLIMÁTICAS DA ONU: ALEMANHA APOIA PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO

O governo alemão abriu a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas COP23 na cidade de Bonn, anunciando €100 milhões de euros adicionais para apoiar os países em desenvolvimento na adaptação às mudanças climáticas. O Ministério Federal do Meio Ambiente prometeu €50 milhões de euros ao Fundo de Adaptação e o Ministério Federal de Cooperação e Desenvolvimento Econômico contribuiu com mais €50 milhões de euros para o Fundo dos Países menos desenvolvidos, que oferece suporte aos países mais pobres.

A Ministra Federal do meio ambiente, Barbara Hendricks, comentou:

“Com esta promessa de apoio, estamos a enviar um sinal claro de que a Alemanha é solidária, especialmente com os países afetados pelas mudanças climáticas. Espero que esses investimentos dêem um bom impulso e inspire um ambiente construtivo para as negociações. Tendo contribuído com um total de 240 milhões de euros até à data, a Alemanha é agora o maior doador do Fundo de Adaptação. Nosso objetivo é tornar o fundo parte integrante da arquitetura financeira do Acordo de Paris “.

O Ministro Federal do Desenvolvimento, Dr. Gerd Müller, afirmou:

“Secas, ciclones, inundações – os países em desenvolvimento contribuíram o mínimo para o problema das mudanças climáticas, mas eles estão carregando o maior peso. O aquecimento global contínuo está comprometendo as conquistas de desenvolvimento e está se tornando uma questão de sobrevivência para essas pessoas. Com esta contribuição, estamos prestando apoio direcionado aos mais pobres dos pobres “.

Objetivando 1,5 graus, o apoio financeiro e o acesso simplificado aos instrumentos multilaterais de financiamento da adaptação atendem as demandas mais importantes que estão sendo feitas nas negociações por Fiji, os pequenos estados insulares e o grupo de países menos desenvolvidos (LDC).

O Fundo de Adaptação financia, entre outros, medidas de proteção costeira e mudança para novos métodos de cultivo na agricultura e é administrada igualmente pelos países doadores e receptores. O fundo lançou 67 projetos em 63 países até o momento, com financiamento de aproximadamente 450 milhões de dólares. Isso tudo é financiado por impostos sobre projetos, no mercado internacional de carbono. Devido aos baixos preços no mercado de carbono, no entanto, essas receitas são consideravelmente menores do que o esperado. Apesar das necessidades crescentes e do bom trabalho reconhecido pelo fundo, é subfinanciado e depende de contribuições voluntárias como as feitas pela Alemanha. O 10º aniversário do Fundo de Adaptação será celebrado no dia 16 de novembro em Bonn, na antiga Câmara Municipal.

O Fundo dos Países Menos Desenvolvidos (Fundo dos PMA) financia medidas de adaptação às mudanças climáticas nos países menos desenvolvidos, particularmente vulneráveis ​​aos impactos das mudanças climáticas. Os projetos incluem medidas de adaptação nas áreas de agricultura, desenvolvimento de sistemas de informação climática, gestão de riscos e desastres nas zonas costeiras, saúde e cultivo de recursos naturais. Por exemplo, a população rural da Serra Leoa está sendo apoiada em seus esforços para lidar com os riscos climáticos, como inundações. No Nepal, as autoridades locais estão sendo fortalecidas para adaptar planos agrícolas e florestais às mudanças climáticas e seus riscos. Com uma contribuição total de €265 milhões de euros, a Alemanha é o maior doador. O fundo lançou 195 projetos em 49 países até o momento; com um financiamento de cerca de 1,15 bilhões de dólares dos EUA. Aproximadamente dois terços do financiamento foram investidos em projetos em África, e 30% adicionais em projetos na região Ásia-Pacífico.

Fonte:
06.11.2017 | Relatório de imprensa nº 348/17 | Clima
Comunicado de imprensa conjunto com o Ministério Federal da Cooperação e Desenvolvimento Econômico da Alemanha

Views All Time
Views All Time
647
Views Today
Views Today
1