Últimas notícias

Mais de 40.000 visitantes são esperados para o Fórum Mundial da Água, que acontece na próxima semana em Brasília!

Foto: www.agua.org.br

O FÓRUM MUNDIAL DA ÁGUA ACONTECE NO BRASIL

O Fórum Mundial da Água é o maior evento global sobre o tema água e é organizado pelo Conselho Mundial da Água, uma organização internacional que reúne interessados no assunto e tem como missão

“promover a conscientização, construir compromissos políticos e provocar ações em temas críticos relacionados à água para facilitar a sua conservação, proteção, desenvolvimento, planejamento, gestão e uso eficiente, em todas as dimensões, com base na sustentabilidade ambiental, para o benefício de toda a vida na terra”.

O Fórum é organizado a cada três anos pelo Conselho Mundial da Água juntamente com o país e a cidade anfitriã. Ao todo, já ocorreram sete edições do evento em sete países de quatro continentes: África, América, Ásia e Europa.

Em 2014, a candidatura do Brasil foi selecionada, e Brasília foi escolhida como cidade-sede do evento. Desse modo, o Brasil recebe, em 2018, a 8ª edição do Fórum. Esta é a primeira vez que o evento ocorre no Hemisfério Sul.

ACONTECE NA SEMANA DE 18 A 23 DE MARÇO, EM BRASÍLIA, BRASIL

O 8º Fórum Mundial da Água terá mais de 200 debates e sessões sobre diversos temas relacionados à água. Veja a programação dos debates AQUI .

O 8º Fórum Mundial da Água contará também com área de exposições, a EXPO, destinada aos pavilhões de países e às empresas que desejam vender produtos e serviços exclusivamente para outras empresas, aos governos, países, estados e municípios e as universidades.

A Feira do 8º Fórum Mundial da Água é um espaço cujo acesso é gratuito, aberto ao público. Estarão presentes as instituições interessadas em apresentar seus produtos, serviços e soluções para empresas, consumidores, governos, sociedade, universidade.

COMPENSAÇÃO DE CARBONO


Foto: Cerrado/World Water Forum

Com a missão de realizar um evento sustentável, o 8º Fórum Mundial da Água irá compensar, voluntariamente, toda a emissão de carbono realizada nos sete dias de evento. Mudas e sementes do cerrado serão plantadas em áreas degradadas do Distrito Federal para neutralizar o impacto de gases de efeito estufa (GEE) produzidos no encontro.

Uma empresa de Brasília, a EPM Consultoria, vai acompanhar todo o evento e coletar dados para produzir um inventário de emissões de carbono que servirá de base para a compensação ambiental após o evento. O documento vai identificar todas as emissões do ciclo de consumo e desempenho que ocorre no evento, como a quantidade de resíduos sólidos gerada, água consumida, esgoto e veículos utilizados no transporte.

Isso significa que todo o carbono que for liberado para a atmosfera durante o Fórum será quantificado para, em uma segunda ação, ter seu impacto neutralizado por meio de recuperação de áreas desmatadas ou degradadas.

“Utilizamos em nossas ações uma tecnologia pioneira e inovadora chamada muvuca, que mistura sementes florestais do cerrado para o plantio de todos os extratos existentes no ecossistema, como gramíneas, arbustos e as próprias árvores, em vez de apenas mudas”,

informa Kallel Kopp, engenheiro florestal e gerente do projeto.

A previsão é que o plantio das mudas seja realizado no fim do ano, após o período de chuvas, o que é importante para saber a taxa de germinação e o melhor desenvolvimento das sementes.

Entre os grandes parceiros engajados da EPM Consultoria para alcançar resultados efetivos no processo de neutralização estão a Agência Reguladora de Águas Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa), a Agência Nacional de Águas (ANA), o Instituto Chico Mendes, WWF e a Rede de Sementes do Cerrado.

Fonte:
http://www.worldwaterforum8.org

CONHEÇA ESTA TECNOLOGIA “MADE IN GERMANY” QUE TRANSFORMA NEBLINA EM ÁGUA POTÁVEL:

Views All Time
Views All Time
441
Views Today
Views Today
1