Últimas notícias

INOVAÇÃO NA ENERGIA EÓLICA “MADE IN GERMANY” É MOSTRADA EM EVENTO AMBIENTAL INTERNACIONAL EM ALAGOAS

EMPRESA DE TECNOLOGIA APRESENTA AEROGERADORES DE PEQUENO PORTE

O I ETA AMBIENTAL MERCANTIL INTERNACIONAL 2019 ENCONTRO TECNOLÓGICO AMBIENTAL DE ALAGOAS, que acontece nos dias 13 e 14 de junho em Maceió, traz uma inovação tecnológica: os aerogeradores para uso residencial, industrial, comercial e rural. A novidade está chegando ao Brasil através da SmartSET Energia Tecnologia. Patrocinadora e participante do evento, a empresa é representada pelo sócio, diretor Comercial e de Operações, Felipe Fussi.

            Em entrevista ao portal Ambiental Mercantil, Felipe destacou a importância de falar sobre o potencial eólico brasileiro, o qual em breve estará acessível aos pequenos consumidores por meio de aerogeradores de pequeno porte de alta eficiência.

“E isso torna, principalmente em regiões do Nordeste brasileiro, o investimento muito atrativo, potencializando instalações híbridas, unindo o potencial fotovoltaico da região e do país ao potencial eólico do chamado Low Wind (ventos baixos, em tradução livre)”, disse ele.

Ainda segundo Felipe, este potencial permite identificar vários nichos de mercado a ser explorados.

“Seja em regiões litorâneas, montanhosas, de campos abertos ou mesmo nos topos de edifícios, em centros urbanos”. O sócio da SmartSET disse que inovação tecnológica e o estado de Alagoas formam uma ótima combinação. “Uma bela receita para bons negócios”.  

            No mês passado, a revista ISTOÉ mostrou que os “cata-ventos gigantes” fazem cada vez mais parte da paisagem brasileira, e que a tecnologia tem se tornado mais eficiente graças à rápida evolução dos equipamentos. Ainda segundo a publicação, a qualidade dos ventos do Brasil sopra a favor. Felipe confirmou que o Brasil já vem desenvolvendo algumas tecnologias para o setor eólico.

            A SmartSET levará ao evento equipamentos com melhores condições de “colher” a energia eólica, segundo Felipe. Ele contou que isto se deve principalmente à engenharia aplicada aos equipamentos: composição dos materiais construtivos, custos de manutenção e eficiência na conversão da energia cinética em energia elétrica, além da variedade de aplicações dos sistemas.

OS BONS VENTOS ESTÃO NO BRASIL

           As tecnologias apresentadas no I ETA AMBIENTAL MERCANTIL INTERNACIONAL 2019, em Alagoas, são das empresas alemãs VERTIKON (tecnologia híbrida, que combina energia eólica com energia fotovoltaica), LWS GmbH (tecnologia horizontal para áreas urbanas) e Enbreeze GmbH (turbinas eólicas de tamanho bem menor do que as chamadas de tamanho padrão, alta perfomance energética, para indústrias).

            “Falar sobre essas tecnologias neste evento, onde teremos vários formadores de opinião presentes, pode ajudar a desmistificar a crença de que o Low Wind não seja um bom investimento. E acredito que isso pode alavancar o uso desta solução que tanto tem a contribuir no cenário de GD [geração distribuída] nacional”. 

      

Existem boas perspectivas para o Brasil. Em um levantamento feito pelo Conselho Global de Energia Eólica (GWEC, em inglês) e divulgado pela Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica), o Brasil passou a ocupar a oitava posição, em 2017, no ranking mundial de capacidade instalada de energia eólica. Para Felipe, isto pode significar que, a longo prazo, o cenário brasileiro esteja dominado pela energia eólica.

            “O país tem os melhores ventos para produção de energia, principalmente na costa do Nordeste. E os últimos estudos mostram que o potencial é maior que todo o consumo anual atualmente. Portanto, é natural que essa fonte domine o cenário da geração a longo prazo”.

            Para Felipe, contribuir para a saúde do planeta é motivo de grande satisfação.

“A oportunidade de atualmente estar diretamente ligado à área de geração de energia através de fontes renováveis é uma realização pessoal. Por contribuir por um crescimento sustentável e empoderar os consumidores que hoje estão atados a um único fornecedor”.         

            A empresa de Felipe Fussi esteve na Intersolar Europe 2019, em Munique, Alemanha. O evento, realizado de 15 a 17 de maio de 2019, é líder mundial em exposição da indústria solar. Felipe aproveitou a presença em um seminário de energias renováveis, promovido pelo governo do estado da Baviera, para conhecer mais a fundo as ações promovidas por este estado, em prol do desenvolvimento das aplicações de energias renováveis. “Em diversas fontes como solar, eólica e biomassa”.

A SmartSET é uma empresa de capital totalmente brasileiro e foi fundada em 2016. Localizada em Goiânia (GO), tem como missão fornecer ao mercado brasileiro soluções tecnológicas modernas, práticas e eficazes, na área de energia e tecnologia.

Felipe Fussi

Felipe Fussi ocupa o cargo de Diretor Comercial e de Operações da SmartSET há dois anos. É Tecnólogo em Gestão Ambiental pela Universidade Uni-Anhanguera Goiás. Atualmente cursa Especialização em Gestão Corporativa de Carbono pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Atua há 13 anos como consultor em meio ambiente nas áreas de compliance e assessoria ambiental de grandes projetos, e há cinco anos em eficiência energética na área industrial.

O I ETA AMBIENTAL MERCANTIL INTERNACIONAL 2019 ENCONTRO TECNOLÓGICO E AMBIENTAL DE ALAGOAS tem apoio técnico especial e cooperação da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (FIEA) e é uma realização da Ambiental Mercantil Eventos.

https://eventos.ambientalmercantil.com/encontros-tecnologicos-2019/i-eta-alagoas/

Ambiental Mercantil Comunicação
Ângela Schreiber
Whatsapp +555496061405

Views All Time
Views All Time
121
Views Today
Views Today
1