Produção própria de energia solar no Rio de Janeiro cresce 14% e faz estado subir uma posição no ranking nacional, diz Win

Imagem: Divulgação | Região possui 251 megawatts em operação nas residências, comércios, indústrias, propriedades rurais e prédios públicos do estado, que representam 4,3% de toda a produção nacional da autoprodução de eletricidade

A geração própria de energia solar no estado Rio de Janeiro cresceu 14% em termos de potência instalada em telhados e pequenos terrenos nos últimos 30 dias. A região saltou de 220 megawatts (MW) de capacidade em abril para 251 MW em maio, o que fez o território fluminense subir uma posição no ranking nacional da modalidade.

O mapeamento foi feito pela Win Energias Renováveis, distribuidora de equipamentos fotovoltaicos com sede no Rio de Janeiro e pertencente ao Grupo All Nations, com base nos dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR) e da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

O crescimento da energia solar no território fluminense fez o estado subir uma posição no ranking nacional da ABSOLAR, saindo da oitava posição em abril para a sétima colocação em maio, ficando atrás de Minas Gerais, São Paulo, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Goiás e Paraná.     

Os 251 MW em operação nas residências, comércios, indústrias, propriedades rurais e prédios públicos do Rio de Janeiro representam 4,3% de toda a produção nacional da fonte fotovoltaica na geração própria de energia, que hoje possui 5,9 mil MW, um terço da capacidade de Itaipu.

Para Camila Nascimento, diretora da Win Energias Renováveis e coordenadora estadual da ABSOLAR no Rio de Janeiro, a tecnologia fotovoltaica representa um enorme potencial de desenvolvimento sustentável.

“Trata-se de uma fonte que promove crescimento econômico e social para os fluminenses, com geração de emprego e renda, atração de investimentos privados e colaboração no combate às mudanças climáticas“, comenta.

Segundo a executiva, a construção de um marco legal para a geração própria de energia no Brasil, conforme propõe o Projeto de Lei (PL) 5829/2019, atualmente em debate na Câmara dos Deputados, é o melhor caminho para afastar o risco de retrocesso à fonte solar e demais renováveis utilizadas em telhados, fachadas e pequenos terrenos no País.

“Por isso, é fundamental o apoio da sociedade organizada e das empresas locais, no sentido de estabelecer um arcabouço legal transparente, justo e que reconheça os benefícios da energia solar na geração própria no País”, acrescenta Camila.


Sobre a Win Energias Renováveis

Distribuidora de sistemas fotovoltaicos personalizados, prontos e sob demanda. Iniciamos nossa operação com uma grande estrutura que atua desde 1993 no mercado de Tecnologia, comportando mais de 200 colaboradores em uma sede na cidade do Rio de Janeiro e filial em Santa Catarina. O Grupo All Nations é uma S/A que possui o faturamento anual próximo de 1 bilhão e atua nos mais variados segmentos da tecnologia no Brasil, a partir de seus centros de distribuição espalhados pelo país, nos estados de SC, ES e RJ. Também conta com escritórios de apoio logístico na China e EUA, e trabalha com as maiores fabricas do mundo. O Grupo All Nations é composto pelas empresas All Nations, HiCorp, Mania Virtual, Pctop, Aqui Pneus, Win Energias Renováveis e Prizi.

Site: https://www.win.com.br/

Crédito:
Imprensa | Win Energias Renováveis

ANUNCIE COM A AMBIENTAL MERCANTIL
AMBIENTAL MERCANTIL | ANUNCIE NO CANAL MAIS AMBIENTAL DO BRASIL
Sobre Ambiental Mercantil Notícias 1131 Artigos
AMBIENTAL MERCANTIL NOTÍCIAS é um canal que promove o meio ambiente, através da promoção de tecnologias ambientais e inovações, produtos e serviços de sustentabilidade, nacionais e internacionais.