Últimas notícias

Tecnologia de ponta alia estética e energias renováveis

O Kromatix é fruto da parceria entre a SwissINSO e a EPFL

Uma solução prática, que não agride o meio ambiente e de quebra deixa a fachada dos prédios muito mais bonita. Estamos falando da tecnologia Kromatix, desenvolvida pela SwissINSO. A empresa é pioneira no desenvolvimento e aplicação de novas tecnologias e produtos solares. A primeira instalação no Brasil utilizando o Kromatix está na cidade de Vitória (ES), e deve ser finalizada em outubro. Quem confirma a informação é Rogério Duarte, gerente comercial da SwissINSO para a América Latina e Caribe. Os próximos projetos serão nas cidades de Maceió (AL), Recife (PE), Santos (SP), São Paulo (capital) e no estado da Paraíba.

            O Kromatix foi desenvolvido após uma década de pesquisa aplicada em parceria com a Escola Politécnica Federal de Lausanne (EPFL, na sigla em francês), na Suíça. Trata-se de um revestimento fotovoltaico colorido para telhados, que permite armazenamento da energia em baterias solares. De acordo com Rogério, o desenvolvimento do mercado brasileiro para o Kromatix iniciou em 2012. Neste ano, a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) regulamentou a Resolução Normativa 482, permitindo a geração de energia para consumo próprio – a chamada Geração Distribuída.

Algumas das instalações dos painéis BIPV pelo mundo

            Segundo Rogério, o processo para homologação do Kromatix no mercado brasileiro foi iniciado em 2016. Esta homologação atende norma internacional e é seguida pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro). Após várias reuniões, o Inmetro entendeu que os produtos para o segmento BIPV – sigla que em português significa Integração Fotovoltaica na Construção Civil – a certificação deveria ser por metro quadrado.

“Foi então que iniciamos o processo de homologação e obtivemos a certificação em agosto de 2019, com selo A Procel (mais eficiente)”.

            O gerente comercial afirmou que o Kromatix chega para atender a questão do ecologicamente correto, bem como a estética, eficiência, pontuação da edificação para certificação LEED e valorização do imóvel.

“O Kromatix chega atendendo todos estes requisitos”.

O mercado brasileiro tem sido bastante explorado, segundo Rogério, mas existem outros países bastante interessados na tecnologia Kromatix.

“Já estamos trabalhando com demandas vindas da Argentina, Chile, Colômbia e Panamá”. As edificações prometem ser mais bonitas e produzir energia de alta eficiência.

Tecnologia e meio ambiente em perfeita harmonia

Formado pela Universidade Paulista (Unip) em Administração de Empresas com ênfase em Comércio Exterior, Rogério Duarte iniciou as atividades na SwissINSO em 2012. Três anos depois, foi transferido para a Emirates Insolaire, resultado da joint venture entre a SwissINSO e a Dubai Investments. Em abril último, ele retornou para a SwissINSO. A empresa atualmente é responsável por todos os mercados do mundo, com exceção do Oriente Médio, que é atendido pela Emirates Insolaire.

            Utilizando tecnologia de ponta para garantir uma qualidade perfeita em seus produtos, a SwissINSO aposta e muito no Kromatix. No site da empresa, é possível ver vários projetos onde a tecnologia foi aplicada. Os prédios do campus da EPFL foram todos equipados com o Kromatix. A SwissINSO tem escritórios em São Paulo (capital), Lausanne (Suíça), Vancouver (Canadá) e Dubai (Emirados Árabes Unidos).

O Centro Universitário Ritter dos Reis (UniRitter) de Porto Alegre (RS), foi a primeira instituição universitária brasileira a receber a apresentação da tecnologia Kromatix. A palestra, ocorrida em outubro de 2016, foi voltada para estudantes e professores dos cursos de Engenharia e Arquitetura e Urbanismo.

“Aqueles estudantes são os que vão levar adiante as tecnologias disruptivas e inovações que não param de surgir em diversas áreas de negócio. Foram mais de 300 alunos que apresentaram seus questionamentos, mostrando o interesse na tecnologia. Foi uma grande satisfação passar o nosso conhecimento aos alunos”.

            Para Rogério, a tecnologia Kromatix, em substituição aos revestimentos de fachada, fortifica a tendência atual em utilizar materiais que são amigos do meio ambiente. Segundo ele, as fachadas passivas nunca darão nenhum tipo de retorno financeiro. Sobre o Kromatix, ele disse que “além de contribuir ecologicamente com o meio ambiente, trará em determinado momento o retorno monetário investido”. E a SwissINSO não para. A empresa está investindo em mais pesquisas.

“Em breve lançaremos outros produtos de alta eficiência, sempre no segmento BIPV”.

            Acesse https://ambientalmercantil.com/tecnologia-ambiental-energias-renovaveis-modulo-celula-planta-acessorios-solar-pv-fotovoltaico-modulos-para-edificios-bipv/modulos-fotovoltaicos-bipv-verticais-e-customizados.html para saber mais sobre a tecnologia Kromatix.  

Por Ângela Schreiber,
Comunicação Ambiental Mercantil

Views All Time
Views All Time
53
Views Today
Views Today
1