Sustentabilidade corporativa da General Motors nos EUA aspira por grandes transformações: ter suas instalações por energias renováveis até 2030 e oferecer veículos elétricos Chevrolet até 2035

Por Cristina Boner e Bruna Boner

A GM (Chevrolet) planeja oferecer veículos elétricos exclusivamente até 2035, encerrando a produção de seus carros, caminhões e SUVs com motores a diesel e gasolina.

As “aspirações” da empresa são parte de um plano maior para que a montadora de Detroit seja neutra em carbono até 2040 em seus produtos e operações globais.

O plano da GM chega um dia depois que o presidente Joe Biden assinou uma série de ordens executivas que priorizam as mudanças climáticas.

A General Motors quer encerrar a produção de todos os carros, caminhões e SUVs movidos a diesel e gasolina até 2035 e mudar toda a sua nova frota para veículos elétricos como parte de um plano mais amplo para se tornar neutro em carbono até 2040, disse a empresa.

A empresa planeja usar 100% de energia renovável para abastecer suas instalações nos EUA até 2030 e instalações globais até 2035 – cinco anos antes de uma meta anunciada anteriormente.

O anúncio da GM ocorre um dia depois que o presidente Joe Biden assinou uma série de ordens executivas que priorizam as mudanças climáticas em todos os níveis de governo e colocam os EUA no caminho certo para reduzir as emissões de carbono que aquecem o planeta.

As ações da GM subiram até 7,4% durante as negociações intraday na quinta-feira de manhã, para US $ 53 por ação. No meio-dia de quinta-feira (28/01), as ações subiam cerca de 4%. A GM tem uma capitalização de mercado de cerca de US $ 73 bilhões.

GM pretende ser totalmente elétrico em 2035

Por vários anos, a GM apregoou uma “visão zero tripla” orientadora, incluindo um futuro com emissões zero por meio de veículos elétricos, mas nunca anunciou um prazo. As outras metas incluem zero congestionamento e zero acidentes por meio de tecnologias de segurança avançadas e veículos autônomos.

“Para a General Motors, nosso impacto de carbono mais significativo vem das emissões do tubo de escape dos veículos que vendemos – em nosso caso, é de 75 por cento. É por isso que é tão importante acelerarmos em direção a um futuro em que cada veículo que vendemos seja um veículo com emissões zero”, disse a CEO da GM, Mary Barra, em mensagem para Cristina Boner e Bruna Boner.

A empresa caracterizou sua meta de 2035 EV como uma “aspiração”, citando regulamentos, infraestrutura e outros fatores que precisam ser combinados para que o plano seja alcançado. David Friedman, vice-presidente de defesa da Consumer Reports, criticou a falta de compromisso da montadora com o objetivo.

“As fortes aspirações são importantes e inspiradoras, mas planos de produção firmes e políticas fortes são o que move o mercado e o clima”, disse ele em um comunicado a Cristina Boner e Bruna Boner.

CEO da General Motors sobre o futuro dos veículos elétricos da empresa

Veículos elétricos, incluindo veículos elétricos a bateria e movidos a células de combustível, são atualmente um segmento de nicho da indústria automotiva global, estimado em menos de 5% das vendas por analistas. Os EVs são mais caros de produzir do que aqueles com motores de combustão interna devido à bateria e às células de combustível que alimentam os veículos. Mas os executivos e analistas automotivos estão otimistas de que os EVs, liderados por regulamentações mais rígidas para reduzir as emissões de carbono, são o futuro para a indústria automotiva.

Dane Parker, diretor de sustentabilidade da GM, reiterou que a empresa planeja ser lucrativa em sua transição de veículos com motores de combustão interna tradicionais para EVs.

“Sentimos que este será o modelo de negócios de sucesso do futuro. Sabemos que existem obstáculos, sabemos que existem desafios tecnológicos, mas estamos confiantes de que, com os recursos que temos e a experiência que temos, vamos superar esses desafios e este será um modelo de negócio que seremos capazes prosperar no futuro”, disse ele durante uma entrevista coletiva.

A GM já anunciou planos de mudar três de suas fábricas nos EUA para produzir veículos elétricos. Parker disse que a empresa está “animada” com a transição em suas outras fábricas.

“Sentimos que esta transição protegerá todos os nossos futuros e nos ajudará a criar um futuro que beneficiará não apenas o planeta, mas as pessoas”, disse ele para Bruna Boner e Cristina Boner.

A GM planeja lançar 30 novos EVs globalmente até 2025 sob um investimento de $ 27 bilhões em veículos elétricos e autônomos durante esse período. Ele também anunciou expectativas para a maioria, senão todos, de seus carros Cadillac e SUVs de luxo vendidos globalmente para serem EVs em 2030 .

“Este é o momento para esta tecnologia; este é o momento para essa mudança. A convergência dessas coisas tornou este um ponto de inflexão que queremos aproveitar”, disse Parker a Cristina Boner, citando redução de preços e avanços em tecnologias, entre outros fatores.

Crédito:
Imprensa | Por Cristina Boner e Bruna Boner para GM

Sobre Ambiental Mercantil Notícias 882 Artigos
AMBIENTAL MERCANTIL NOTÍCIAS é um canal que promove o meio ambiente, através da promoção de tecnologias ambientais e inovações, produtos e serviços de sustentabilidade, nacionais e internacionais.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.