Qual a melhor alternativa de logística reversa de resíduos eletroeletrônicos?

Por Patrícia GuarnieriDra. Prof. Adjunta FACE/Universidade Federal de Brasília e colaboradora do canal Ambiental Mercantil / Opinião de Especialista – Imagem: Pixibay

Qual a melhor alternativa de logística reversa de resíduos eletroeletrônicos, considerando as dimensões ambiental, social, econômica e técnica? Considerando o aumento exponencial do lixo eletrônico em escala global, algumas legislações e planos para implementar a logística reversa surgiram em alguns países.

O lixo eletrônico abrange os produtos do descarte de equipamentos elétricos e eletrônicos, e peças que perderam o valor para os seus proprietários, pois atingiram o fim da sua vida útil ou cujo uso foi descontinuado. Dispositivos eletrônicos são configurados como equipamentos cujo funcionamento depende de correntes elétricas ou campos eletromagnéticos, bem como o equipamento para a geração, transmissão, transformação e medição dessas correntes e campos, podendo ser de uso doméstico ou industrial. 

Imagem: Pixabay

Muitas partes dos equipamentos eletrônicos são compostas por metais pesados como cromo, chumbo, mas também possuem metais valiosos como ouro, prata e cobre. Esses materiais quando descartados inadequadamente podem poluir solo, rios, prejudicando a saúde humana e demais seres vivos, e causando um impacto ambiental negativo.

Imagem: Pixabay

Por outro lado, caso a logística reversa seja realizada de modo a coletar os resíduos de equipamentos eletroeletrônicos e encaminhá-los para o recondicionamento, desmontagem e/ou reciclagem esses resíduos podem ser revalorizados. Embora a logística reversa já esteja bem consolidada nos países desenvolvidos, ela ainda é incipiente nos países em desenvolvimento.

No Brasil o acordo setorial para a logística reversa de resíduos eletroeletrônicos foi assinado em 2019 e ações já foram iniciadas pela Green Eletron, que é a gestora desses resíduos.

Em um artigo publicado por pesquisadores do Grupo de Estudos e Pesquisas Avançadas em Logística e Supply Chain Management (GEALOGS) da Universidade de Brasília,  os autores propõe um modelo teórico para avaliar a logística reversa, baseado em uma perspectiva multicritério de auxílio à decisão, que considera múltiplos critérios, normalmente com objetivos conflitantes, devido aos diferentes pontos de vista das partes interessadas (stakeholders) envolvidos no contexto de decisão.

Esse modelo foi proposto considerando um contexto em que a implantação da logística reversa do lixo eletrônico está no início, como é o caso do Brasil.

Considerando as dimensões ambientais, econômicas, sociais e técnicas que influenciam essa decisão, os decisores podem ter dificuldades para decidir qual é a melhor alternativa para a logística reversa dos resíduos eletroeletrônicos, tais quais:

– Coleta porta a porta por caminhão; 
– Coleta porta a porta pelos catadores; 
– Entrega em pontos de coleta em lojas de equipamentos eletro-eletrônicos;
– Entrega em estações de metrô; 
– Entrega em pontos de entrega voluntários; 
– Reforma dos equipamentos usados por programa social (ex. ONGS); 
– Desmontagem informal; 
– Reciclagem informal; 
– Reciclagem adequada regionalmente; 
– Desmontado por empresa de reciclagem especializada.

A fim de compreender o problema de decisão relacionado aos resíduos eletroeletrônicos (e-waste), levantar as principais alternativas de revalorização, os múltiplos critérios e métodos usados para a tomada de decisão, os autores realizaram uma revisão sistemática da literatura.

Em seguida, propuseram o modelo e ilustraram o uso com um exemplo numérico. Esse modelo abrange a análise dos critérios para a escolha da (s) melhor (es) alternativa (s) da logística reversa de resíduos eletroeletrônicos com base nas dimensões ambiental, social, econômica e técnica. 

Imagem: Guarnieri, Silva e Vieira (2020). 

Este artigo contribui com o atual corpo de pesquisa e tem como objetivo auxiliar os profissionais da área de logística reversa, sistematizando o conhecimento relacionado ao tema e oferecendo um modelo que possa orientar a tomada de decisão.

Este modelo diferencia-se de outros já publicados por utilizar o método de composição probabilística de preferências (PCP), que não requer atribuição de pesos aos critérios, o que normalmente é uma das etapas mais questionadas por pesquisadores. O modelo também pode ser usado futuramente, considerando as preferências de vários tomadores de decisão, cobrindo, portanto, vários pontos de vista e fornecendo uma visão mais holística do problema de decisão.

Esse tema foi tratado em um artigo recentemente publicado pelos pesquisadores do GEALOGS: Patricia Guarnieri, Lucio Camara Silva e Bárbara Vieira.

Baixar artigo completo gratuitamente:

SOBRE A AUTORA

PATRICIA GUARNIERI, 
Dra. Prof. Adjunta FACE/UnB Universidade de Brasília Curriculum Lattes: http://lattes.cnpq.br/7909091619260597 
Autora do Livro: Logística Reversa - Em busca do equilíbrio econômico e ambiental
:: Grupo de Estudos e Pesquisas Avançadas em Logística e SCM http://profpatriciaguarnieriunb.blogspot.com.br/ 
:: Grupo de Pesquisas em Gestão de Pessoas e Clientes gpegpc.blogspot.com 
:: Grupo de Pesquisas em Operações, Logística e Métodos de Apoio à Decisão http://gometaunb.blogspot.com.br/

Informamos que os artigos são de inteira responsabilidade dos autores colaboradores da seção Opinião de Especialistas. Respeitamos suas dissertações, perspectivas e opiniões; porém atuam de forma independente e não representam a Ambiental Mercantil.

ANUNCIE COM A AMBIENTAL MERCANTIL
AMBIENTAL MERCANTIL | ANUNCIE NO CANAL MAIS AMBIENTAL DO BRASIL
Sobre Ambiental Mercantil Notícias 1131 Artigos
AMBIENTAL MERCANTIL NOTÍCIAS é um canal que promove o meio ambiente, através da promoção de tecnologias ambientais e inovações, produtos e serviços de sustentabilidade, nacionais e internacionais.