Últimas notícias

Instituto de Dessalinização da Alemanha – DME marca presença no Brasil

Tudo sobre dessalinização: Brasil, junho de 2019

Diretor do instituto participa em junho de evento ambiental em Maceió, ALAGOAS e na semana seguinte ministra Seminário Internacional de Capacitação Profissional sobre Dessalinização
em SÃO PAULO

A capital paulista abriga mais um importante evento da área ambiental. No dia 19 de junho próximo acontece o II Seminário Técnico Internacional sobre Dessalinização pelo Instituto de Dessalinização DME da Alemanha, no Instituto de Engenharia de São Paulo, com a presença de Claus Mertes, Diretor Executivo do Instituto DME. Promovido pela SUPPLYgoGREEN e realizado pela Ambiental Mercantil Eventos, o evento será todo ministrado em inglês, com tradutor de apoio na sala. Os participantes receberão um certificado internacional.

O portal Ambiental Mercantil entrevistou Claus Mertes, para saber o que o público pode esperar do seminário, em termos de tecnologias de dessalinização.

Segundo ele, o DME monitora 52 tecnologias de dessalinização em escala global. “Vamos debater e apresentar as mais promissoras, durante o seminário”, disse ele.

            De acordo com o site do DME, cientistas e especialistas em dessalinização desenvolveram um sistema de Classificação de Tecnologia da Dessalinização (CDT na sigla em inglês). Atualmente, as principais tecnologias de dessalinização utilizadas são a multiestágios (quando se utiliza vapor a alta temperatura, fazendo com que a água do mar entre em ebulição) e a osmose reversa (a pressão sobre a solução aumenta, promovendo a separação da água e do sal), ainda segundo o site.

            Mertes disse que o seminário é voltado para representantes das áreas de política, ciências e negócios, que se interessem em adquirir mais conhecimentos técnicos e econômicos sobre o importante ramo da dessalinização.

Dessalinização no Brasil

            O diretor do DME esteve no Brasil em 2017, participando de outro seminário de dessalinização, e conseguiu notar algumas mudanças no processo de dessalinização em nosso país. Como exemplo, disse que as autoridades nacionais têm conversado com o setor privado sobre o fornecimento de água, e que até no campo foram construídos vários sistemas de dessalinização de água que estão em funcionamento.

“O Brasil está a caminho de se tornar um ‘País da Dessalinização’” afirma Claus Mertes.

            Desde 2004, o Brasil possui o Programa Água Doce (PAD), uma verdadeira referência mundial. Atuando na região do semiárido brasileiro, o PAD recupera e instala equipamentos de dessalinização em poços tubulares. Os estados beneficiados pelo programa são Sergipe, Alagoas, Bahia, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Paraíba, Ceará, Maranhão, Espírito Santo e Minas Gerais.

          Perguntado se ainda existe resistência à dessalinização, Claus Mertes respondeu que é preciso assegurar que a dessalinização é a última opção.

“Primeiro, temos que acabar com o vazamento. O segundo passo é ensinar a usar a água disponível de uma forma mais eficiente. Se tudo isso for feito, podemos partir para a última opção, a dessalinização”.

Claus Mertes é Engenheiro Mecânico, de Energia e de Processo, e está à frente do DME desde 2008. É professor palestrante sobre dessalinização na Universidade de Dresden desde 2019. O Instituto de Dessalinização DME da Alemanha está localizado em Duisburg, Westfália.

Centro de Testes de Tecnologias de Dessalinização/Laboratório de Referência em Dessalinização (CTTD/LABDES) será inaugurado em Campina Grande

Laboratório fica localizado na UFCG, no Centro de Ciências e Tecnologia
(Fonte: PortalCorreio)

Localizado na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), o Laboratório de Referência em Dessalinização (LABDES) foi inaugurado em 2003. Coordenado pelo engenheiro químico e professor Kleper Borges França, foi escolhido para se tornar o primeiro Centro de Testes de Tecnologias de Dessalinização/Laboratório de Referência em Dessalinização (CTTD/LABDES) do Brasil.

“A visibilidade é fundamental para o estado como um todo, e em especial para a Universidade Federal de Campina Grande. É de conhecimento geral que a UFCG é um berço de tecnologia, um centro de excelência, e essa ênfase positiva só vem a comprovar isso e nos motivar a seguir trabalhando e sendo referência”, disse o coordenador do laboratório e professor de Engenharia Química da instituição, Kepler França.

ANOTE NA SUA AGENDA, INSCREVA-SE JÁ!

I ETA AMBIENTAL MERCANTIL
INTERNACIONAL DE ALAGOAS

Local: FIEA Federação das Indústrias de Alagoas, Maceió

Data: 13 e 14 de junho de 2019

>>>>>LINK DE INSCRIÇÃO:
https://eventos.ambientalmercantil.com/encontros-tecnologicos-2019/i-eta-alagoas/inscricao-online/

SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE DESSALINIZAÇÃO PELO INSTITUTO DME DA ALEMANHA – DEUTSCH MEERWASSER ENTSALZUNG – Capacitação Profissional

Local: Instituto de Engenharia de São Paulo

Data: 19 de junho de 2019 

>>>>>LINK DE INSCRIÇÃO:
https://eventos.ambientalmercantil.com/agenda-2019/ii-seminario-dessalinizacao-sp/

Entrevista feita por
Ângela Schreiber
Comunicação Ambiental Mercantil
Whatsapp: +55 54 99 606 14 05

Views All Time
Views All Time
282
Views Today
Views Today
2