Logística reversa de cosméticos e produtos de beleza: será que os consumidores realmente se importam?

Por Patrícia GuarnieriDra. Prof. Adjunta FACE/Universidade Federal de Brasília e colaboradora do canal Ambiental Mercantil / Opinião de Especialista – Imagem: Pixibay

O Brasil é o quarto maior mercado consumidor de cosméticos e produtos de beleza, estando atrás apenas dos Estados Unidos, Japão e China (ABIHPEC, 2017).

Com o aumento do consumo, aumenta também a geração dos resíduos, o que requer da sociedade e empresas práticas de descarte sustentáveis. Com a sanção da Lei 12.305/2010 a logística reversa de embalagens em empresas de diversos segmentos no Brasil passa a ser obrigatória.

Indo além do atendimento à legislação empresas passam a utilizar a logística reversa na obtenção de vantagens econômicas, captação e manutenção de clientes, principalmente considerando que nos últimos anos o aumento da consciência ecológica dos consumidores foi evidenciado por pesquisas nacionais e internacionais.

Dois estudos realizados no âmbito do Grupo de Pesquisas e Estudos Avançados em Logística e Supply Chain Management da Universidade de Brasília – GEALOGS/UnB identificaram  as atividades desenvolvidas pelas empresas nas áreas de logística reversa e fidelização no âmbito da indústria de beleza brasileira.

Um dos objetivos dos estudos foi também verificar a preferência dos consumidores por empresas que realizam a logística reversa de embalagens pós-consumo de forma a proporcionar vantagens aos consumidores que as retornem às lojas. 

Com base em 504 respostas, os  participantes das pesquisas foram separados em dois grupos: os consumidores que possuem responsabilidade ambiental (consumidores verdes), que totalizaram 370 e os consumidores sem responsabilidade ambiental, que foram 134.Constatou-se que 83,24% dos consumidores verdes deixariam de comprar de outras empresas para comprar de empresas com políticas de logística reversa, enquanto 55,23% dos consumidores sem responsabilidade ambiental fariam o mesmo.

Esses resultados mostram que os consumidores pesquisados percebem um alto valor não só nos benefícios oferecidos pela troca de embalagens da política proposta, como também nas consequências advindas de uma escolha por uma empresa com responsabilidade ambiental ao se preocupar com a logística reversa de suas embalagens (DE SOUZA e BENEVIDES, 2005; DE OLIVEIRA, TOLEDO e IKEDA, 2004; MENEZES, 2005).

Já 84,32% dos consumidores verdes e 47,76% dos consumidores sem responsabilidade ambiental comprariam mais vezes de uma empresa se ela reciclasse as suas embalagens.

Isso reafirma o aumento da demanda por produtos ecológicos, já que os clientes julgam a reciclagem como fator preponderante em seus comportamentos de compra (MOTTA, 2007; DE SOUZA e BENEVIDES, 2005). 

A análise dos dados obtidos também apresentou que 93,25% dos consumidores verdes e 88,8% dos consumidores sem responsabilidade ambiental comprariam mais vezes de uma empresa se ela oferecesse benefícios para isso. 

Quando foi perguntado se os respondentes comprariam mais de uma empresa se ganhassem algo por retornar uma embalagem de algum produto deles que não utilizam mais, 93,25% dos consumidores verdes e 79,85% dos consumidores sem responsabilidade ambiental concordaram, demonstrando uma alta aceitação política de benefícios atrelada à logística reversa de embalagens. Os respondentes reconhecem um alto valor na política proposta pois 63,52% dos consumidores verdes e 53,73% dos consumidores sem responsabilidade ambiental responderam que os benefícios oferecidos por uma empresa pelo retorno de embalagens influenciam os seus comportamentos de compra. 

As respostas obtidas foram reafirmadas quando 77,84% dos consumidores verdes e 71,64% dos consumidores sem responsabilidade ambiental responderam que não concordavam com a afirmação de que “não comprariam mais vezes de uma mesma empresa se ganhassem algo por retornar uma embalagem usada”.

Inferiu-se que a política de benefícios pelo retorno de embalagens em empresas de cosméticos foi bem aceita pelos respondentes, já que 90,81% dos consumidores com responsabilidade ambiental e 78,36% dos consumidores sem responsabilidade ambiental falariam de uma empresa que dá benefícios pelo retorno de embalagens usadas para amigos e familiares. 

Foi constatado que 89,19% dos consumidores verdes e 77,61% dos consumidores sem responsabilidade ambiental iriam preferir comprar de uma empresa que disponibilizasse benefícios pelo retorno das embalagens usadas. Esses resultados expõem as preferências dos consumidores por uma empresa que dá benefícios pelo retorno de embalagens usadas. 

A alta preferência dos dois grupos de respondentes demonstra a aceitação de uma estratégia de fidelização atrelada à logística reversa pelos clientes, confirmando assim que os consumidores estudados reconhecem valor na estratégia de fidelização por meio da logística reversa. Assim, com base na opinião dos participantes da pesquisa, eles/elas preferem comprar de empresas que adotam políticas de logística reversa para retorno das embalagens de cosméticos e produtos de beleza. Um percentual relevante dos participantes concordaram que estariam dispostos a pagar mais por marcas que possuíssem políticas de logística reversa de seus produtos e embalagens. 

PARA BAIXAR GRATUITAMENTE:

PREFERÊNCIA DOS CONSUMIDORES POR EMPRESAS QUE IMPLEMENTAM PRÁTICAS DE LOGÍSTICA REVERSA COMO MEIO DE FIDELIZAÇÃO: ESTUDO NA ÍNDUSTRIA DE COSMÉTICOS BRASILEIRA -O objetivo da presente pesquisa foi o identificar a preferência de consumidores de cosméticos por empresas ambientalmente sustentáveis, que aplicam práticas de logística reversa visando a sua fidelização.
LOGÍSTICA REVERSA COMO ESTRATÉGIA DE FIDELIZAÇÃO NO SETOR DE PRODUTOS DE BELEZA: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA DA LITERATURA – O objetivo do artigo foi analisar o estado da arte relacionada à logística reversa e fidelização de consumidores de produtos de beleza.

SOBRE A AUTORA

PATRICIA GUARNIERI, Dra. Prof. Adjunta FACE/UnB Universidade de Brasília Curriculum Lattes: http://lattes.cnpq.br/7909091619260597 Autora do Livro: Logística Reversa - Em busca do equilíbrio econômico e ambiental
:: Grupo de Estudos e Pesquisas Avançadas em Logística e SCM http://profpatriciaguarnieriunb.blogspot.com.br/ 
:: Grupo de Pesquisas em Gestão de Pessoas e Clientes gpegpc.blogspot.com 
:: Grupo de Pesquisas em Operações, Logística e Métodos de Apoio à Decisão http://gometaunb.blogspot.com.br/

Informamos que os artigos são de inteira responsabilidade dos autores colaboradores da seção Opinião de Especialistas. Respeitamos suas dissertações, perspectivas e opiniões; porém atuam de forma independente e não representam a Ambiental Mercantil.

RECEBA NOSSOS INFORMATIVOS

SERÁ ENVIADO UM E-MAIL DE ATIVAÇÃO. ATENÇÃO: PODE SER QUE A ATIVAÇÃO VÁ PARA A CAIXA DE SPAM.

Sobre Ambiental Mercantil Notícias 916 Artigos
AMBIENTAL MERCANTIL NOTÍCIAS é um canal que promove o meio ambiente, através da promoção de tecnologias ambientais e inovações, produtos e serviços de sustentabilidade, nacionais e internacionais.