Pesquisas indicam novas espécies da flora no Parque Estadual da Serra do Brigadeiro

Pesquisas indicam novas espécies da flora no Parque Estadual da Serra do Brigadeiro

Imagem: Divulgação | Ascom MG

Duas espécies da flora, novas para a ciência, foram descritas no Parque Estadual da Serra do Brigadeiro, na Zona da Mata mineira. Além disso, foram também observadas três outras espécies nunca antes registradas na unidade de conservação.

Os trabalhos envolveram pesquisadores de duas Instituições Acadêmicas e foram publicados na Revista Internacional Phytotaxa. A atividade foi desenvolvida com o grupo popularmente conhecido como Anturio do Mato.

As duas espécies de Anthurium, que nunca foram descritas pela ciência, foram batizadas de Anthurium atrovinosum (nome dado por apresentar flores da coloração vinho escuro) e Anthurium brigadeiroense (nome que homenageia o PESB). Além destas espécies novas, as três que nunca haviam sido registradas na unidade de conservação são Anthurium comtum, Anthurium gladiifolium e Philodendron edmundoi.

Ambas as pesquisas foram feitas pelo grupo de especialistas formado por Marcus Nadruz Coelho, pesquisador do Jardim Botânico do Rio de Janeiro; Lívia Godinho Temponi, professora da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unop), e a doutoranda Janaine Kunrath Hammes que tem o gênero Anthurium como objeto de pesquisa de sua tese.

Os trabalhos de pesquisa ocorreram durante os anos de 2018, 2019 e 2020. O trabalho reuniu ainda Elmar Hentz Júnior, do Unop, além da aluna Mel Castro Camelo e o fotógrafo Raul Ribeiro, do Jardim Botânico.

“A pesquisa destaca o inesgotável potencial científico que temos nas nossas unidades de conservação do Estado e a rica biodiversidade da região”, observou Ana Carolina Seleme, diretora de Unidades de Conservação do Instituto Estadual de Florestas (IEF).

O IEF é responsável pela gestão das áreas estaduais protegidas, como é o caso do Parque Estadual da Serra do Brigadeiro.

Pesquisa

Os dois trabalhos foram publicados em uma revista internacional Phytotaxa. Os artigos trazem a descrição das duas novas espécies em 2020 (Hammes et al. 2020) e a Flora de Araceae para o Parque Estadual da Serra do Brigadeiro em 2021 (Hentz Junior et al. 2021).

“Os trabalhos envolvendo as Araceae do Parque Estadual da Serra do Brigadeiro começaram em 2017 em meu projeto de PIBIC (iniciação científica), no qual foram analisados os herbários virtuais, mas que não contou com coletas, apesar de já possuirmos as permissões do IEF. Assim, em 2018, uma parte da equipe realizou a primeira coleta na região, e em 2019 e 2020 novas coletas foram feitas”, disse Elmar Hentz Júnior.

Importância das Descobertas

Segundo o pesquisador Elmar Hentz Júnior, a ciência está em constante evolução e as descobertas são importantes para entender o histórico e a diversificação do grupo estudado.

“É importante ressaltar, também, que diante do cenário com grandes desmatamentos que temos nos dias de hoje, descrever novas espécies em áreas de conservação como o Parque Estadual da Serra do Brigadeiro nos mostra que ainda temos muito que conhecer da nossa biodiversidade e muito que conservar”, afirma.

Outro exemplo são os novos registros (plantas já conhecidas, mas que nunca tinham sido encontradas no PESB), sendo eles Anthurium comtum, Anthurium gladiifolium e Philodendron edmundoi, e a descoberta de uma população de Anthurium fontellanum, que foi descrito no PESB em 2004, pelo pesquisador Marcus Nadruz Coelho.

“Com nossas expedições pode-se perceber que a população aumentou desde 2004, indicando a boa conservação dentro do parque”, argumentou o pesquisador.

Segundo Marcus, os resultados dos estudos demonstram a importância em proteger unidades de conservação como o PESB, ambientes extremamente necessários para a proteção e diversificação dos organismos.

O parque é uma das mais importantes reservas naturais de Minas Gerais, ocupando o extremo Norte da Serra da Mantiqueira, entre os vales do Carangola, Glória e Rio Doce. Tem áreas em sete municípios, entre eles Muriaé, Arapoga e Ervália.

A Serra do Brigadeiro possui inúmeras nascentes, que contribuem de maneira significativa para a formação de duas importantes bacias hidrográficas do Estado: a do Rio Doce e a do Paraíba do Sul. Caracterizado pela Mata Atlântica de Encosta e por Campos de Altitude, o parque possui importância vital na preservação destes dois biomas.

Para conhecer as pesquisas, clique em:

Araceae do Parque Estadual da Serra do Brigadeiro, Minas Gerais, BrasilAraceae do Parque Estadual da Serra do Brigadeiro, Minas Gerais, Brasil

Duas novas espécies de Anthurium Schott (Araceae) da Mata Atlântica em Minas Gerais, Brasil

Crédito:
Imprensa | Ascom Governo do Estado de Minas Gerais

ANUNCIE COM A AMBIENTAL MERCANTIL
AMBIENTAL MERCANTIL | ANUNCIE NO CANAL MAIS AMBIENTAL DO BRASIL
Sobre Ambiental Mercantil Notícias 1030 Artigos
AMBIENTAL MERCANTIL NOTÍCIAS é um canal que promove o meio ambiente, através da promoção de tecnologias ambientais e inovações, produtos e serviços de sustentabilidade, nacionais e internacionais.