10 motivos para proteger os oceanos e a vida marinha

softelec
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Imagem: Divulgação | Confira algumas razões para nos engajarmos em uma luta de conservação por um dos ecossistemas mais importantes do planeta

Publicidade
Publicidade
AMBIENTAL MERCANTIL

Junho de 2024 – O Dia Mundial dos Oceanos comemorado em 08 de junho foi uma oportunidade para refletirmos sobre o ecossistema que cobre 71% da superfície do planeta e é considerado o “coração do mundo”. Habitat para milhares de espécies e fundamentais na regulação do clima (absorvem mais de 90% do excesso de calor gerado pela atividade humana), os oceanos estão sob constante ameaça, com níveis e temperaturas subindo a taxas alarmantes, o que torna essencial a adoção de medidas para sua proteção.

Diante desse cenário, um novo relatório encomendado pelo Painel de Alto Nível para uma Economia Sustentável do Oceano — iniciativa global única que reúne 16 líderes mundiais para promover uma economia sustentável dos oceanos — concluiu que as soluções baseadas nesses ecossistemas podem proporcionar até 47% da redução anual de emissões de gases de efeito de estufa necessária até 2050 para evitar que o planeta aqueça catastróficos 2 graus Celsius.

No contexto global, o Brasil desempenha um papel crucial nessa tarefa. Com uma das maiores costas marítimas do planeta, o país possui 7.367 quilômetros de litoral banhado pelo Oceano Atlântico. Essa vasta extensão proporciona uma riqueza natural incomparável. Ao longo dessa faixa, encontramos uma pluralidade de ecossistemas e territórios pesqueiros que geram renda, empregos, cidadania e segurança alimentar para milhares de brasileiros. Além do papel econômico, a costa do Brasil é fundamental para a biodiversidade e o desenvolvimento do país.
  ‌   
No entanto, enfrentamos grandes desafios ambientais. Somos o maior poluidor de plásticos da América Latina, despejando anualmente 325 mil quilos desse resíduo tóxico nos mares. Além disso, a política nacional pesqueira é frágil e pouco transparente, ameaçando tanto as espécies marinhas quanto a sustentabilidade da atividade. Não temos controle adequado sobre a quantidade de peixes capturados, nem uma fiscalização eficiente contra a pesca ilegal, não regulamentada e não reportada.

Proteger os oceanos é crucial para garantir um futuro sustentável para as gerações presentes e futuras, preservando a riqueza e a vitalidade desses ecossistemas essenciais para a vida na Terra.

Segundo Ademilson Zamboni, diretor-geral da Oceana, a maior organização não governamental dedicada exclusivamente à defesa e à conservação marinha, “o mundo precisa entender que os oceanos são parte central do debate em torno das mudanças climáticas e das ameaças dos eventos extremos”.

Uma dessas grandes ameaças é a poluição por plásticos, como reforça Zamboni: “Não podemos mais admitir a poluição desenfreada por plástico motivada pela ganância da indústria que se recusa a ter qualquer responsabilidade sobre os dejetos não recicláveis que produz. Esse é um ponto fundamental para pensarmos na saúde desse ecossistema marinho”.

A seguir, confira 10 razões fundamentais para nos engajarmos nessa onda de conservação:

  • Berço da vida: Os oceanos abrigam uma vasta diversidade de espécies marinhas, essenciais para o equilíbrio do meio ambiente.
  • Regulação do clima: Eles distribuem calor através das correntes marinhas e regulam o clima global.
  • Produção de O2 e absorção de CO2: Os oceanos produzem mais de 50% do nosso oxigênio (O2) e contribuem significativamente para a mitigação das mudanças climáticas ao absorver dióxido de carbono (CO2).
  • Segurança alimentar: Os oceanos fornecem alimentos e medicamentos, estando diretamente ligados à saúde humana. Se bem restaurados, podem alimentar 1 bilhão de pessoas com refeições saudáveis todos os dias.
  • Economia vital: Influenciam e abrigam diversas atividades em todo o mundo, sendo fundamentais para a economia, o turismo, os esportes e a saúde.
  • Manutenção da biodiversidade: São essenciais para a sobrevivência de inúmeras espécies marinhas.
  • Inspiração e beleza: Proporcionam experiências únicas de contemplação e conexão com a natureza.
  • Habitat e proteção: A saúde dos oceanos é fundamental para a sobrevivência dos habitats marinhos e a resiliência dos ecossistemas costeiros.
  • Exposição à poluição: Os oceanos são ambientes sensíveis e muito expostos à poluição por produtos como o plástico.
  • Sustentabilidade pesqueira: A prevenção da pesca excessiva e o combate à pesca ilegal são cruciais para a segurança alimentar global.

Em prol dos oceanos

Desde que se instalou no Brasil, em julho de 2014, a Oceana tem desenvolvido campanhas para modificar as legislações brasileiras visando a preservação e a saúde desses ricos ecossistemas. Recentemente, a organização encabeçou uma vitória coletiva marcante: a adoção, pelo governo federal, de um limite anual de captura para a lagosta, primeiro passo para garantir o futuro da atividade pesqueira de uma das espécies mais preciosas para o país.

Além dessa recente conquista, com o apoio de 80 ONGs, a organização lidera a campanha Pare o Tsunami de Plástico, mobilizando a sociedade civil para apoiar a aprovação do Projeto de Lei 2.524/2022, conhecido como PL do Oceano sem Plástico, atualmente em tramitação na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado. Este projeto visa estabelecer um marco regulatório para a economia circular do plástico no Brasil, reduzindo a produção de itens plásticos de uso único descartáveis e não recicláveis, como canudos, copos, talheres e sacolas.

Para participar, basta assinar a petição aqui .

No Dia Mundial dos Oceanos, a Oceana reafirmou o seu compromisso com a proteção dos mares e convidou todas e todos a se juntarem a essa luta vital para a preservação do nosso planeta.
  ‌   

Site oficial: https://www.oceana.org

Imprensa

Temas Relacionados

ANUNCIE COM A AMBIENTAL MERCANTIL
AMBIENTAL MERCANTIL | ANUNCIE NO CANAL MAIS AMBIENTAL DO BRASIL
About Ambiental Mercantil Notícias 5337 Articles
AMBIENTAL MERCANTIL é sobre ESG, Sustentabilidade, Economia Circular, Resíduos, Reciclagem, Saneamento, Energias e muito mais!