Ceará recebe novo complexo solar com 292 MWp

softelec
Foto: SPIC Brasil - Complexo Solar Panati 4
Foto: SPIC Brasil - Complexo Solar Panati 4

Imagem: Divulgação |Na parceria entre SPIC Brasil e Recurrent Energy usina fotovoltaica vai gerar energia para abastecer, anualmente, o equivalente a 350 mil residências

Publicidade
Publicidade
AMBIENTAL MERCANTIL

Junho de 2024 – O Complexo Solar Panati, situado na cidade de Jaguaretama (CE), foi inaugurado no dia 19 de junho, pela SPIC Brasil e Recurrent Energy (“Canadian Solar”) (NASDAQ: CSIQ), desenvolvedora, proprietária e operadora global de ativos de armazenamento solar e de energia. Com capacidade de 292 MWp, o projeto ocupa uma área de 741 hectares com capacidade para abastecer cerca de 350 mil residências por ano. A inauguração contou com a presença de mais de 100 convidados, incluindo o governador do estado do Ceará, Elmano de Freitas e outras lideranças e autoridades.

O estado do Ceará tem se destacado como um importante polo de energia renovável no Brasil e a mão de obra local foi decisiva para o sucesso da construção do Complexo Solar Panati. Durante a obra foram gerados cerca de 1.400 empregos diretos.

Foto: Carlos Gibaja, Governo do Ceará
Complexo Solar Panati

A região é conhecida por possuir parques eólicos e fazendas solares que contribuem substancialmente para a matriz energética do país. De acordo com o Governo do Estado, o Ceará tem capacidade instalada de energia fotovoltaica (geração centralizada) de 1.252 MW, distribuídos em 51 empreendimentos. Outros 428 empreendimentos solares estão construção ou em fase de projeto e devem gerar cerca 16.620 MW.

O novo complexo no Ceará consolida a entrada da SPIC Brasil no segmento fotovoltaico. Segundo Adriana Waltrick, CEO da SPIC Brasil, a parceria com a Recurrent Energy e o apoio recebido do BNB (Banco do Nordeste) e Sudene na frente de financiamento, bem como do Governo do Ceará e das Prefeituras de Jaguaretama e Banabuiú, foram fundamentais para a entrada da companhia no segmento solar brasileiro. 

Foto: Carlos Gibaja, Governo do Ceará
Complexo Solar Panati

“Acreditamos no potencial do Brasil, por isso queremos aprofundar nossa contribuição para o processo de transição energética do país e construir um hub de geração renovável no Nordeste, incluindo nossas plantas solares, eólicas e prospectando novos projetos focados em fontes limpas”, reforça.

Gustavo Vajda, Gerente Geral de Energia Recorrente na LATAM, acrescentou:

“Esta inauguração é uma prova de nossa dedicação na construção de um futuro energético sustentável na região. Estamos orgulhosos de contribuir para o processo de transição energética do país e esperamos desenvolver mais projetos de energia limpa. Podemos impactar significativamente e de forma positiva o meio ambiente e comunidades através do poder da energia solar”.

Recentemente, a SPIC Brasil e a Recurrent Energy também inauguraram o Complexo Solar Marangatu, em Brasileira (PI). Junto com Panati, as unidades somam um investimento da SPIC de mais de R$ 2 bilhões, tornando-se o quarto maior complexo solar do país, com 778 megawatts. Aproximadamente 75% da energia assegurada dos Complexos está comprometida por meio de PPAs (contratos de compra de energia) de longo prazo, e a energia restante será vendida no mercado livre.

Globalmente, a SPIC é a maior geradora solar, com aproximadamente 71 GW de capacidade instalada. A inauguração de Panati e Marangatu marca a expansão do portfólio de geração de energia renovável por meio de projetos solares de grande escala em regiões com boa irradiação, como o Ceará.

No ano passado, a empresa firmou na China um memorando de entendimentos (MoU) com o governo cearense para estudar a viabilidade técnica em sistemas de geração de energia solar, parques eólicos no mar e a produção de hidrogênio verde e azul, tendo como ponto focal o Porto Pecém, na região metropolitana de Fortaleza.

Sobre o Complexo

Localizado na cidade de Jaguaretama (CE), a cerca de 240 km de Fortaleza, o Complexo Solar Panati tem capacidade instalada de 292,1 MWp / 230 MWac, 446mil módulos solares, 4.345 trackers e 1.102 inversores. O complexo é formado por 8 subparques com potência total instalada de 292 MWp, capacidade para abastecer 350 mil residências por ano.

Foto: Carlos Gibaja, Governo do Ceará
Complexo Solar Panati
Foto: Carlos Gibaja, Governo do Ceará
Complexo Solar Panati

Proporcionando oportunidades de trabalho tanto temporárias quanto permanentes ao longo de sua construção, a obra representa o legado da colaboração na capacitação de mão de obra, abrindo a possibilidade de que as pessoas possam trabalhar em outros empreendimentos de infraestrutura que venham a ser implementados na região.

Com a inauguração dos complexos solares, a SPIC Brasil passa a contar com aproximadamente 4 GW (3.844,2 MW) de capacidade instalada de ativos em operação no país, sendo os 738 MW dos novos empreendimentos no PI e CE, correspondendo a quase 20% deste total.

A Recurrent Energy aposta na América Latina para expandir sua atuação, tendo quase 4 GW de projetos contratados, em construção e em desenvolvimento.

“Com recursos naturais abundantes e uma demanda crescente por energia limpa, a região apresenta vastas oportunidades para o desenvolvimento sustentável. Temos um foco particular no Brasil, onde a construção de 1 GW de projetos está prevista para este ano”, destacou Gustavo Vadja.

Foto: Carlos Gibaja, Governo do Ceará
Complexo Solar Panati
Foto: Carlos Gibaja, Governo do Ceará
Complexo Solar Panati

Sobre a SPIC Brasil

A SPIC Brasil é uma empresa que investe na geração de energia segura com foco em fontes renováveis e respeito pelas comunidades onde atua, contribuindo para a transição energética e potencializando a energia do país. Com ativos totalizando aproximadamente 4 GW (3.844,2 MW) no Brasil, opera a Usina Hidrelétrica São Simão, na divisa entre os estados de Minas Gerais e Goiás, dois parques eólicos na Paraíba – Millennium e Vale dos Ventos – e é acionista no maior complexo de gás natural da América Latina, GNA (Gás Natural Açu), em São João da Barra (RJ). Também detém uma participação majoritária de 70% nos Complexos Solares Marangatu (PI) e Panati (CE), que possuem uma capacidade instalada combinada de 738 MWp. Emprega mais de 265 funcionários diretos em suas unidades de negócios e operações. Para mais informações, baixar o Relatório Anual de Sustentabilidade da SPIC Brasil ou consultar o site oficial: https://www.spicbrasil.com.br.

Sobre a Recurrent Energy

A Recurrent Energy é uma das maiores e mais, geograficamente, diversificadas plataformas de desenvolvimento, propriedade e operação de projetos de energia solar e armazenamento de energia em escala de utilidade, com uma equipe de especialistas em energia de classe mundial. A Recurrent Energy é uma subsidiária da Canadian Solar Inc. (“Canadian Solar”) (NASDAQ: CSIQ)

Mais detalhes estão disponíveis em https://recurrentenergy.com.

Imprensa

Temas Relacionados

ANUNCIE COM A AMBIENTAL MERCANTIL
AMBIENTAL MERCANTIL | ANUNCIE NO CANAL MAIS AMBIENTAL DO BRASIL
About Ambiental Mercantil Notícias 5348 Articles
AMBIENTAL MERCANTIL é sobre ESG, Sustentabilidade, Economia Circular, Resíduos, Reciclagem, Saneamento, Energias e muito mais!