OPINIÃO DE ESPECIALISTA: Quais serão os desafios para a ampliação da oferta de energia renovável no Brasil?

OPINIÃO DE ESPECIALISTA: Quais serão os desafios para a ampliação da oferta de energia renovável no Brasil?

Imagem: Divulgação | Por Marcus Fireman, sócio-fundador da Climb Consulting, para seção OPINIÃO DE ESPECIALISTA AMBIENTAL MERCANTIL

Janeiro de 2023 – Em novembro de 2022, aconteceu a 27ª Conferência do Clima da Organização das Nações Unidas (COP27) e o Ministério de Minas e Energia Brasileiro apresentou ao mundo seus planos para ampliar a oferta de energias renováveis, colocando o Brasil como o país da energia verde.

De acordo com o Ministério, políticas públicas estão sendo criadas para acelerar o desenvolvimento da eólica offshore no país, o que pode aumentar nossa capacidade de geração — uma vez que a costa brasileira tem uma capacidade de geração de 700 GW.

É claro que observo essa iniciativa brasileira com excelentes olhos, mas como especialista em planejamentos ágeis, me chama atenção os desafios enfrentados para aplicação desses planos. Afinal, quando observamos processos produtivos, é preciso olhar para os pontos estruturantes a serem trabalhados.

Vejamos, após a resolução normativa publicada no primeiro semestre, o Brasil observou uma corrida por licenciamento de novos projetos eólicos offshore. Atualmente, cerca de 65 projetos estão em processo de licenciamento ambiental. E este é só o primeiro passo, ainda existem alguns gargalos a serem vencidos.

Se analisarmos o contexto internacional, a previsão é de um mercado europeu bastante aquecido — como reflexo das consequências da guerra entre Rússia e Ucrânia.

Na União Europeia, áreas propícias para energia eólica e solar já foram mapeadas para terem um processo acelerado de licenciamento, o que pode prejudicar os planos brasileiros, uma vez que parte dos componentes das torres eólicas é importada.

Um segundo ponto que podemos identificar como gargalo é o próprio processo de licenciamento brasileiro, existem hoje diferenças no fluxo de processos entre estados brasileiros, e o aquecimento previsto para os próximos anos irá precisar de uma ampliação de equipe técnica por parte dos órgãos ambientais.

É inegável que estes planos são benéficos para nossa economia e desenvolvimento, principalmente para o Sul do país. Hoje, a maior parte das fábricas de Torres estão concentradas no interior do nordeste, mas parte desses novos projetos de eólica offshore em licenciamento, estão na costa do Rio Grande do Sul, o que sinaliza um movimento direcionado de novas fábricas na região reduzindo assim o custo logístico e impactando no desenvolvimento local.

O Brasil tem um grande potencial para ser o “país das energias verdes”, mas é preciso enxergar claramente todos os obstáculos que nos atrapalhem de alcançar o objetivo final que é se tornar a maior fonte de energia renovável do mundo.

Sobre o autor

Marcus Fireman é Engenheiro Civil graduado pela UFAL (Universidade Federal de Alagoas); Mestre em Gestão da Construção com ênfase em Lean pela UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul); Doutorado em andamento em Gestão da Construção com ênfase em Lean Construction pela UFRGS. Co-fundador da empresa Climb Consulting, foi um dos idealizadores do Fórum de Inovação da Construção; Palestrante em congressos e workshops nacionais sobre a aplicação do Lean Construction.

Site oficial: https://www.climbgroup.com.br

Informamos que os conteúdos publicados para seção Opinião de Especialistas AMBIENTAL MERCANTIL NOTÍCIAS são independentes e de responsabilidade dos autores, não refletindo, necessariamente, na opinião editorial do nosso canal.

Imprensa

ANUNCIE COM A AMBIENTAL MERCANTIL
AMBIENTAL MERCANTIL | ANUNCIE NO CANAL MAIS AMBIENTAL DO BRASIL
Sobre Ambiental Mercantil Notícias 3421 Artigos
AMBIENTAL MERCANTIL NOTÍCIAS é um canal exclusivo sobre ESG e Sustentabilidade, Economia Circular, Resíduos e Reciclagem, Saneamento, Energias Renováveis (Solar Eólica, Biogás e muito mais). Tudo sobre meio ambiente e tecnologias ambientais, cursos e eventos!