Evento marca retomada de operação de Termelétrica de Uruguaiana no Rio Grande do Sul

No início de novembro, a usina de Uruguaiana foi vendida pelo grupo americano AES para a empresa argentina Saesa. – Foto: Evandro Kondach

Na manhã de sexta-feira (27/11), o secretário do Meio Ambiente e Infraestrutura, Artur Lemos Júnior, participou do evento que marcou a reativação da Central Térmica, no município de Uruguaiana. A retomada da operação está prevista para a próxima quarta-feira (02/12), após a avaliação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

No início de novembro, a usina foi vendida pelo grupo americano AES para a empresa argentina Saesa.

“Graças ao espaço aberto de diálogo entre o governo do RS e autoridades brasileiras, iremos retomar as atividades na próxima semana. Inicialmente nosso prazo era março, mas as tratativas foram eficientes e abriram espaço para atividades imediatas”, explicou o presidente do grupo argentino, Juan Bosch.

Conforme Artur, o RS apresenta um déficit mínimo de 1 milhão de metros cúbicos de gás por dia em mercado não-térmico, além de ser o único estado do Brasil que tem duas térmicas de gás que não funcionam.

“Uma delas é Uruguaiana que será reativada e isso nos motiva e desafia a seguir com a proposta de transformar o RS não apenas em um distribuidor de gás, mas como um hub, um canal de distribuição”.

Com capacidade para 640 megawatts (MW), a termelétrica recebe gás da Argentina e conta com uma linha que sai de Uruguaiana e segue até o município de Garruchos, onde fica a estação conversora. Conforme Bosch, a térmica inicialmente deve gerar 250 MW para o sistema elétrico brasileiro, auxiliando principalmente em situações adversas, como períodos de estiagem, quando algumas hidrelétricas ficam com suas atividades comprometidas.

A empresa pretende ainda expandir os negócios no setor de energias renováveis no Estado e planeja a construção de usinas fotovoltaicas.

“Este é o nosso primeiro investimento no Brasil. A Saesa iniciou projetos no Rio Grande do Sul e na Europa e, por aqui, é onde avançamos mais rápido”, disse Bosch.

Artur destacou que o Estado segue com a tarefa de construir um gasoduto entre Uruguaiana e a região metropolitana. O projeto já foi licenciado, mas necessita de atualização e, por isso, a Sema estruturou um Grupo de Trabalho (GT) que dará suporte ao processo.

Além do secretário e do presidente da Saesa, estiveram presentes o deputado Frederico Antunes, o cônsul da Argentina no Brasil, Ricardo Di Lelle, o prefeito de Uruguaiana, Ronnie Mello, e o embaixador da Argentina no Brasil, Daniel Scioli.

Entenda

A usina foi a primeira do país a operar tendo gás natural como combustível. Com início da operação em dezembro de 2000, a estrutura estava desativada desde 2009 devido à falta de matéria-prima proveniente da Argentina. Em outros três momentos ela foi ativada para atender demandas emergenciais e temporárias. 

A termelétrica de Uruguaiana vem ao encontro do Plano Argentino de Gás 2020-2024 (PlanGás) que, entre seus objetivos, está o aumento na exportação da matéria-prima e o fortalecimento das relações internacionais.

Crédito:
SEMA Governo do Rio Grande do Sul

Sobre Ambiental Mercantil Notícias 716 Artigos
AMBIENTAL MERCANTIL NOTÍCIAS é um canal que promove o meio ambiente, através de tecnologias ambientais e inovações, produtos e serviços de sustentabilidade, nacionais e internacionais.