Afaplan ganha três contratos de usinas de energia em 30 dias

Gonçalo Sousa Soares, sócio fundador da empresa Afaplan

Imagem: Gonçalo Sousa Soares, sócio fundador da empresa Afaplan | Líder no setor de energia limpa, escritório de engenharia viu crescer em 40% volume de negócios esse ano

A conquista de três novos contratos para instalação de usinas de energia limpa no período de 30 dias – Parque Solar de Castilho (SP), Parque Eólico de Catité Norte (BA) e Parque Solar de Milagres (CE) – foi mais um dos grandes feitos que a afaplan alcançou no mercado de energia brasileiro em 2021.

A empresa, com 35 anos de mercado e há uma década no País, é hoje líder absoluto na prestação de serviço de EPCM (Engineering, Project and Construction Management), no papel de engenharia do proprietário.

Tendo como importante marca, a atuação direta no desenvolvimento de 10 GW de projetos eólicos e solares em operação no Brasil, sempre em parceria com os principais players do mercado, como Brookfield, Qair, Votorantim, Mercury, Enel, EDF, entre outros.

No caso da energia solar, os números são ainda mais impressionantes. A afaplan atuou na construção de parques da ordem de 3,5GW, o que representa mais de 77% da energia gerada por esse modal no País, que ainda tem um potencial enorme de desenvolvimento, como explica Gonçalo Sousa Soares, sócio fundador da empresa:

“O Brasil tem um grande componente solar, muito atrativo. Por isso, estamos completamente convencidos que a produção de energia solar terá um crescimento com grandes parques, seguindo os passos da energia eólica, que começou a ser desenvolvida mais cedo e hoje já representa cerca de 10 % da matriz energética nacional. Além disso, o mercado ainda aguarda a regulamentação, em breve, dos parques eólicos offshore“.

Para Soares, esse é um setor que vai se desenvolver independente de questões políticas.

“O mercado brasileiro de energia limpa vem crescendo forte nos últimos anos. Primeiro com o desenvolvimento da energia eólica e, mais recentemente, com a solar. Acreditamos que esse cenário ganhará ainda mais relevância nos próximos dez anos. E isso não depende muito do enquadramento político, porque as necessidades energéticas são cada vez maiores e o crescimento do país exige esse desenvolvimento”.

Crescimento estratégico 

Todo esse resultado foi alcançado a partir de uma estratégia ousada, implantada em 2016, quando a empresa desenvolveu uma área exclusiva para atender projetos de usinas de energia limpa no Brasil. E assim tornou possível lidar com as dificuldades comuns a esse tipo de projeto, geralmente sediado em regiões mais afastadas, com logística complicada e que exigem um alto grau de tecnologia envolvida. 

Hoje a afaplan é responsável por megaprojetos, como o Parque Eólico Lagoa dos Ventos I, II e III (PI) e o Parque Solar Janaúba (MG), que contribuíram no aumento expressivo de 40% no volume de negócios da empresa em 2021, um crescimento escalonado e que se manteve nos últimos cinco anos.

Para o futuro, a afaplan já escolheu novos alvo para sua expansão, no caso, as concessões de infraestrutura – rodovias, ferrovias, portos, aeroportos e saneamento – onde pretende aliar a experiência europeia com a estratégia desenvolvida no Brasil e , assim, consolidar sua presença em outros setores do País.

Site oficial: https://afaplan.com

Crédito:
Imprensa | Afaplan

ANUNCIE COM A AMBIENTAL MERCANTIL
AMBIENTAL MERCANTIL | ANUNCIE NO CANAL MAIS AMBIENTAL DO BRASIL
Sobre Ambiental Mercantil Notícias 3144 Artigos
AMBIENTAL MERCANTIL NOTÍCIAS é um canal exclusivo sobre ESG e Sustentabilidade, Economia Circular, Resíduos e Reciclagem, Saneamento, Energias Renováveis (Solar Eólica, Biogás e muito mais). Tudo sobre meio ambiente e tecnologias ambientais, cursos e eventos!