CONSUMO DE ENERGIA

Apagões: Investimento em eficiência energética é alternativa ao cenário de riscos

Em 2020, o Brasil teve 37 apagões. O maior deles, registrado no estado do Amapá, perdurou por 22 dias até o sistema ser restabelecido. Já o Piauí iniciou o novo ano no escuro – a interrupção do abastecimento energético começou dia 31 de dezembro e durou três dias. Ainda em 2020, discutiu-se a possibilidade de novos apagões em razão das baixas nos reservatórios. […]

ÁGUAS | SANEAMENTO

SEMA gaúcha apresenta investimentos em geração de energia como caminho para desenvolvimento econômico

Na noite do dia (02/09), o secretário adjunto do Meio Ambiente e Infraestrutura, Paulo Pereira, e representantes dos estados do Paraná e Goiás participaram de um debate nacional com transmissão ao vivo para falar sobre Hidrogeração de Pequeno Porte. O evento foi realizado com apoio da Associação Brasileira de Pequenas Centrais Hidrelétricas e Centrais Geradoras Hidrelétricas (Abrapch). […]

BIOGÁS

Governo do Paraná autoriza obras de 15 pequenas usinas hidrelétricas

O governador Carlos Massa Ratinho Junior sancionou a lei que autoriza a construção e regularização de 15 empreendimentos hidrelétricos e de geração de energia no Paraná. São duas Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e 13 Centrais Geradoras Hidrelétricas (CGHs), que somam 41,45 MW de potência instalada e serão construídas em 18 municípios (confira a relação abaixo). Desde o ano passado, o Governo do Estado já autorizou a instalação de 31 usinas desse porte no Estado. […]

ÁGUAS | SANEAMENTO

Alternativas Energéticas Renováveis da Bacia do Alto Paraguai (BAP)

Atualmente há cerca de 125 pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) em estudo na região do Pantanal e bacia do Alto Araguaia – um ecossistema extremamente sensível a alterações hídricas. O relatório “Alternativas Energéticas Renováveis da Bacia do Alto Paraguai (BAP)” do WWF-Brasil mostra que a mesma quantidade de energia projetada para essa 125 PCHs – 1,172 MW – pode ser produzida com fontes renováveis que aproveitam recursos disponíveis na região, tais como biomassa de cana-de-açúcar, dejetos animais, resíduos sólidos urbanos, particularmente das duas principais cidades da região (Cuiabá e Campo Grande), além da energia dos efluentes líquidos (esgoto) e a energia solar. […]