Santuário do Caraça vence incêndio de grandes proporções graças ao trabalho conjunto

Santuário do Caraça vence incêndio de grandes proporções graças ao trabalho conjunto

Imagem: Divulgação Santuário do Caraça | Entre os dias 28 de julho e 04 de agosto, duas aeronaves, dezenas de profissionais, como, brigadistas, agentes ambientais e oficiais do Corpo de Bombeiros trabalharam no combate ao fogo na Reserva Particular do Patrimônio Natural, que consumiu cerca de 1.800 hectares de matas

Com o período de seca, a possibilidade de incêndios florestais é aumentada. Entre o final de julho e o início de agosto, o Santuário do Caraça foi cenário de uma situação que exigiu o empenho de vários profissionais para o combate às chamas que consumiram cerca de 1.800 hectares de matas. O trabalho contou com a ajuda do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, principalmente as guarnições de Mariana, Ouro Preto e Belo Horizonte, o grupo Previncêndio, o Instituto Estadual de Florestas, a Polícia Militar de Meio Ambiente, empresas e outros agentes de preservação do meio ambiente.

De acordo com Douglas Henrique Silva, biólogo do Santuário do Caraça, não foi possível identificar a origem do fogo que atingiu a região. “Em sete dias, a RPPN Santuário do Caraça sofreu com um incêndio de grandes proporções que atingiu cerca de 1.800 hectares da reserva. O estrago poderia ser muito maior, mas graças ao apoio de muitas pessoas, o foco foi debelado. Cabe agora aguardamos pacientemente a recuperação natural das áreas atingidas. Não sabemos como o incêndio começou, mas tudo indica que não é natural. Por muitos anos, os moradores da nossa região ainda cultuam a prática de colocar fogo para renovar as pastagens ou para simplesmente limpar os quintais. Precisamos rever essa prática, atualmente existem alternativas mais ecológicas que podem ser utilizadas”, comenta.

Crédito: Douglas Henrique Silva
Crédito: Douglas Henrique Silva

Segundo Douglas Henrique Silva, sem o apoio de tantos agentes envolvidos em sanar com o fogo que acabou tomando grandes proporções, não teria sido possível resolver a situação.

“A RPPN Santuário do Caraça é profundamente grata a todas as instituições, empresas e voluntários que nos ajudaram nessa difícil tarefa. Agradecemos ao Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, principalmente as guarnições de Mariana, Ouro Preto e Belo Horizonte, ao grupo Previncêndio, ao Instituto Estadual de Florestas, a Polícia Militar de Meio Ambiente de Minas Gerais, as empresas Anglo Gold Ashanti e Vale S.A por disponibilizar suas brigadas de incêndio, as brigadas da AMDA, SAFEMED. Fora esses, a brigada do Parque Nacional da Serra do Gandarela, a brigada B1 da Serra do Rola Moça, a brigada voluntaria de João Monlevade, as empresas MR e ANGLO Gold Ashanti pelo fornecimento de kit lanches para toda equipe de trabalho. Deixamos, também, um agradecimento especial a Vale e ao IEF pela disponibilidade das aeronaves que foram fundamentais para as atividades. A equipe do Caraça, monitores, guias e ao Daniel, Guarda Parque da RPPN que conduziu e deu suporte a todos durante as ações de combate ao incêndio. Muito obrigado a todos”, conclui o biólogo.

Sobre a RPPN Santuário do Caraça

Com mais de 12.000 hectares, a RPPN Santuário do Caraça foi reconhecida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, no ano de 1955, quando passou a fazer parte do rol de bens tombados pela União. Também integra a área destinada às Reservas da Biosfera da Serra do Espinhaço e da Mata Atlântica, reconhecidas pela UNESCO em 2005.

O passado histórico da RPPN – Santuário do Caraça é peculiar, pois uma área excepcional de 12.403 hectares foi mantida em posse de apenas dois proprietários, o Irmão Lourenço de Nossa Senhora e a Congregação da Missão, por mais de 240 anos. A área da Reserva foi constituída pela fusão de quatro propriedades: a original, adquirida pelo Irmão Lourenço por volta de 1770, na qual se acham as edificações principais do Caraça; a Fazenda da Chácara, comprada em 1823, cuja antiga sede não mais existe e que foi, durante muito tempo, o celeiro do Colégio, no antigo caminho de Catas Altas; a Fazenda do Engenho, comprada em 1858, localizada nas proximidades da Portaria de acesso à Reserva; e a Fazenda do Capivari, doada pelo Coronel Manoel Pedro Cotta e por sua esposa, que, por não terem descendentes, legaram sua propriedade ao Caraça em 1870.

Hoje, turistas de todo o mundo visitam o Santuário do Caraça anualmente, seja para momento de descanso, lazer ou pesquisa ambiental e contato com a religiosidade. O local é reconhecido pela sua hospitalidade, tanto que já recebeu por duas vezes, em 2020 e 2021, o selo Traveller Review Awards, da Booking.com, que premia os hotéis mais bem avaliados pelos viajantes de todo o planeta, além da chancela Travellers’ Choice 2020, do Tripadvisor, que destaca as avaliações positivas dos visitantes que passaram pelo destino turístico.

Vista aérea do Santuário do Caraça
Crédito: Miguel Andrade

Santuário do Caraça

Local: Estrada do Caraça, Km 9 – Entre os municípios de Catas Altas e Santa Bárbara – CEP 35960-000

Fácil acesso pelas rodovias BR 381 e MG 436, além do cômodo acesso por trem (Estação Dois Irmãos – Barão de Cocais)

Site oficial: https://www.santuariodocaraca.com.br/

Reservas: centraldereservas@santuariodocaraca.com.br

Instagram: @santuariodocaraca   

Facebook: www.facebook.com/santuariocaraca/

Crédito:
Imprensa | Santuário do Caraça

ANUNCIE COM A AMBIENTAL MERCANTIL
AMBIENTAL MERCANTIL | ANUNCIE NO CANAL MAIS AMBIENTAL DO BRASIL
Sobre Ambiental Mercantil Notícias 1401 Artigos
AMBIENTAL MERCANTIL NOTÍCIAS é um canal que promove o meio ambiente, através da promoção de tecnologias ambientais e inovações, produtos e serviços de sustentabilidade, nacionais e internacionais.