O que é o co-processamento de resíduos industriais e suas vantagens ambientais?

O que é o co-processamento de resíduos industriais e suas vantagens ambientais?

Imagem: Divulgação Lwart Soluções Ambientais

A destinação sustentável de resíduos industriais é uma ação primordial que as empresas têm adotado para reduzir o impacto que os seus processos causam ao meio ambiente.

Durante muito tempo, o crescimento econômico esteve diretamente ligado ao aumento da produção industrial e, consequentemente, o acúmulo de resíduos, assim como a degradação do meio ambiente.

A correta destinação de resíduos é fundamental na gestão ambiental tanto do poder público quanto da iniciativa privada.

Os impactos ambientais têm alterado constantemente o ecossistema e agravando o processo de aquecimento global com as mudanças climáticas.

De acordo com o relatório divulgado pela ONU no início de setembro, intitulado “United in Science 2021”, elaborado por várias agências da organização e cientistas associado, as mudanças climáticas e suas consequências estão cada vez mais graves, e a redução temporária das emissões de CO2 na atmosfera, decorrente da pandemia de Covid-19, não desacelerou o efeito estufa.

O impacto negativo a respeito da disposição final dos resíduos industriais deu origem a uma série de ações por parte das indústrias, voltadas à economia circular e com o foco na redução de impactos ambientais como as emissões de gases poluentes na atmosfera, mas ainda é insuficiente para que, segundo o relatório, as concentrações de gases de efeito estufa e eventos meteorológicos preocupantes diminuam.

Co-processamento é a alternativa viável

Para reduzir as emissões de gases e atender a política de correta destinação de resíduos industriais, prevista na PNRS – Política Nacional de Resíduos Sólidos de 2010, empresas têm adotado o co-processamento para redução do impacto ambiental, sobretudo o excesso de emissão de gases poluentes que suas atividades resultam.

O co-processamento é uma tecnologia de destinação sustentável para os resíduos gerados, e tem como objetivo eliminar os resíduos nos fornos de cimento sem gerar novos passivos ambientais, o que contribui para a preservação de recursos naturais, por substituir matérias primas e combustíveis tradicionais no processo de fabricação do cimento.

Responsável por 7% de todas as emissões mundiais de carbono na atmosfera, atrás apenas da siderurgia, de acordo com a Associação Global de Cimento e Concreto, o setor tem buscado em matérias-primas alternativas a possibilidade de reduzir os impactos ambientais. Uma dessas iniciativas, consolidada no Brasil, é a adição de resíduos de outras indústrias.

De acordo com Murilo Sanches da Silva, Gerente de Projetos – Gestão de Resíduos da Lwart Soluções Ambientais, o objetivo principal do co-processamento dos resíduos é reduzir os impactos ambientais e buscar redução do consumo de combustível fóssil.

“Nós atuamos realizando o gerenciamento de resíduos, adotando a prática de aterro Zero. Conscientizamos nossos clientes sobre a nobre destinação dos resíduos, sem potencial de aproveitamento em cadeias de materiais e que podem ser incorporados, portanto, em processos de obtenção de energia em fornos de cimento, como substituinte energético de combustíveis retirados de fontes esgotáveis”, afirma.

A Lwart Soluções Ambientais, uma das maiores rerrefinadoras de óleo lubrificante usado e contaminado (OLUC) no mundo, também realiza a gestão de resíduos industriais por meio do co-processamento, o que tem beneficiado diretamente as novas políticas de aterro zero empregadas pelas companhias.

A gestão dos resíduos realizada pela Lwart abrange a retirada dos resíduos perigosos ou não perigosos, o transporte, armazenamento temporário, tratamento e destinação ou disposição final ambientalmente adequada.

A Lwart realiza o co-processamento com o foco em resíduos contaminados com hidrocarbonetos e outros produtos químicos contaminantes oriundos dos processos de manutenção automotiva e industriais. A empresa tem ampliado a quantidade de resíduos enviados para co-processamento, assim como vem diversificando a atuação com outros setores geradores dos resíduos.

A política de aterro zero é uma realidade da Lwart em sua planta fabril sediada na cidade de Lençóis Paulista-SP. Presente em mais de 3.300 municípios em todo território nacional com o DNA da sustentabilidade, pilar central das suas atividades no rerrefino do OLUC, a companhia tem trabalhado para a conscientização dos seus clientes e parceiros a respeito da correta destinação de resíduos industriais.

Sobre Lwart Soluções Ambientais

Empresa 100% brasileira, a Lwart Soluções Ambientais é uma das maiores do mundo no segmento de rerrefino de óleo lubrificante usado. É também a primeira rerrefinadora da América Latina a produzir óleo básico de alta performance, do Grupo II. Como empresa que tem a transformação em seu DNA e a sustentabilidade como principal pilar, a Lwart amplia sua atuação e passa a coletar, destinar e transformar, dentro das melhores práticas da economia circular, resíduos pós-consumo do setor automotivo.

A Lwart Soluções Ambientais tem uma das plantas mais modernas do mundo para produção de óleo básico de alta performance a partir do óleo lubrificante usado. Com sede em Lençóis Paulista (SP), conta com 17 centros de coletas espalhados pelo Brasil, que atendem cerca de 45 mil clientes todos os anos. Seu processo é rastreável e sua atuação segue as mais estritas normas de compliance.

Site oficial: https://www.lwart.com.br/

Crédito:
Imprensa | Lwart Soluções Ambientais

ANUNCIE COM A AMBIENTAL MERCANTIL
AMBIENTAL MERCANTIL | ANUNCIE NO CANAL MAIS AMBIENTAL DO BRASIL



Sobre Ambiental Mercantil Notícias 1748 Artigos
AMBIENTAL MERCANTIL NOTÍCIAS é um canal que promove o meio ambiente, através da promoção de tecnologias ambientais e inovações, produtos e serviços de sustentabilidade, nacionais e internacionais.