Projeto de design une Brasil e Polônia em prol de coletores de açaí

softelec

Imagem: Site Kit dos Peconheiros | Divulgação

A fundação “The Spirit of Poland” criada por designers polonesas atua em conjunto com grupos de peconheiros na região norte do país

Publicidade
Publicidade
AMBIENTAL MERCANTIL

Um projeto desenvolvido em conjunto entre coletores de açaí e designers polonesas no norte do Brasil criou ferramentas de segurança no trabalho para os chamados peconheiros – profissionais que escalam as palmeiras de açaí para realizar a colheita das frutas.

A iniciativa surgiu a partir da fundação “The spirit of Poland” criada pelas designers Monika Brautsch e Dorota Kabala, e tem como objetivo melhorar as condições de segurança dos trabalhadores, por meio de equipamentos que respeitam o contexto local e as habilidades dos profissionais no dia a dia.

Por muitos anos o açaí foi pouco conhecido fora da Amazônia e da região norte do Brasil.

A partir da década de 90, saiu das comunidades ribeirinhas remotas e ganhou popularidade ao redor do mundo. Sua produção é baseada principalmente na colheita. Quase todo o açaí consumido no mundo (cerca de 95%) vêm do estado amazônico do Pará, no Brasil.

Outro dado importante é que a atividade de colheita de açaí ainda é principalmente realizada manualmente por meio da escalada nas palmeiras, o que explica o alto número de acidentes. De acordo com pesquisa desenvolvida pelo ‘Instituto Peabiru*’ e publicada em 2016, 89% dos coletores relataram já ter sofrido acidentes durante a atividade, sendo que metade deles precisou de atendimento especializado.

Desenvolvimento do projeto

Após a pesquisa inicial, as polonesas com a colaboração da designer brasileira Carolina Menezes, além de Leandro Teles e Teles e Jose Maria Gomes, membros da comunidade local do Pará, foi formada uma equipe que atuou em diferentes localidades do estado do Pará.

Em cooperação com os colhedores de açaí, o time identificou as causas principais que levam aos acidentes de trabalho comuns na atividade da colheita do fruto, como as lesões por ferimentos de faca, por queda de palmeira, pela perda de controle e consequentemente queda do coletor, além de mordidas de cobra e picadas de insetos.

Em 2017 aconteceu o primeiro workshop onde foram criados os primeiros protótipos para serem testados.

Aprovados pelos coletores, após uma série de novos testes e mudanças em 2018-2020, os produtos resultantes foram batizados pelas designers como “Kit dos Peconheiros“, que inclui uma lista de equipamentos de segurança, entre eles o protetor de antebraço (com luva e sem luva), cinto multifuncional, bainha, Laço e o laço com gancho e pulseira.

Para Dorota Kabala, a pesquisa de campo e o acompanhamento das atividades foram fundamentais para o desenvolvimento do projeto e das soluções para melhorar as condições de trabalho dos peconheiros.

“Nosso foco principal foi melhorar a segurança, sem interferir na dinâmica da atividade, que envolve escalar as frágeis palmeiras, cortar os cachos das frutas, deslizar com as frutas colhidas em árvores escorregadias… Tudo isso, nas condições mutáveis da floresta tropical”, afirma a designer da fundação e do estúdio “We desing for physical culture” especializado em design para esportes.

Segundo Monika Brauntsch, um dos principais compromissos do projeto foi desenvolver equipamentos de proteção utilizando técnicas de design, sem deixar de respeitar os métodos tradicionais de coleta do açaí.

“A experiência e tradição locais foram combinadas com uma abordagem de design profissional. As soluções selecionadas foram desenvolvidas por nossa equipe visando atender aos padrões de segurança e resistência. Vale ressaltar que todos os nossos produtos são sustentáveis e amigáveis à natureza da floresta amazônica”, explica a designer da fundação e da empresa KAFTI, que apoiou o desenvolvimento do projeto.

Divulgação
Divulgação

Novas parcerias

Com os protótipos testados e aprovados pelo coletores de açaí, as designers buscam hoje novas parcerias com empresas ligadas ao setor e que invistam em meios de combater os altos números de acidentes de trabalho.

“Nosso objetivo é encontrar ONGs ou parceiros que atuem na região e que tenham expertise em produzir e comercializar, a valores acessíveis, o Kit dos Peconheiros. Estes produtos têm potencial para melhorar as condições de trabalho destes profissionais, reduzindo o número de acidentes”, afirma Monika.

O projeto tem recebido reconhecimento internacional e foi selecionado para participar da Austin Design Week, evento de Design que acontece em novembro deste ano com a exposição “Black Gold – Design project in the Amazon rainforest”**.

 *Pesquisa realizada pelo Instituto Peabiru sobre condições de trabalho dos coletores de açaí: https://peabiru.org.br/2016/11/28/estudo-do-peabiru-e-fundacentro-aponta-a-dura-realidade-das-condicoes-de-trabalho-na-coleta-do-acai/

Crédito:
Imprensa | Kit dos Peconheiros

ANUNCIE COM A AMBIENTAL MERCANTIL
AMBIENTAL MERCANTIL | ANUNCIE NO CANAL MAIS AMBIENTAL DO BRASIL
Sobre Ambiental Mercantil Notícias 5263 Artigos
AMBIENTAL MERCANTIL é sobre ESG, Sustentabilidade, Economia Circular, Resíduos, Reciclagem, Saneamento, Energias e muito mais!