Nutrição Regenerativa da Floresta é aliado perfeito na prática do biohacking

softelec

Imagem: Divulgação

Publicidade
Publicidade
CITER 2024 Piauí

Dezembro de 2022 – Uma nova maneira de otimizar a saúde e melhorar o desempenho vem ganhando cada vez mais espaço entre aqueles que buscam maior produtividade e o aperfeiçoamento pessoal.  Batizada como biohacking, o termo criado em 1998 traz a ideia de “hackear” a própria biologia, ou seja, por intermédio do conhecimento de como o nosso corpo e cérebro funcionam, podemos utilizar diversas práticas e ferramentas para levar esse funcionamento a outro nível, de maior produtividade, bem-estar, saúde, inteligência e assim por diante. 

Esses objetivos são atingidos por meio dos mais diferentes recursos: meditação, suplementos, otimização do ambiente, tecnologia, jejum, dietas específicas, exposição ao frio, exercícios físicos e de respiração, sauna, para citar os mais comuns.

Cada um destes fatores contribui de um modo específico para ativar certos mecanismos fisiológicos que resultam em mais resiliência, melhor desempenho e mais saúde.  

Suplementos de vitaminas e minerais estão entre os mais fundamentais, pois os praticantes de biohacking  garantem os nutrientes em quantidades ideais para que o corpo possa funcionar em sua melhor forma.  A alimentação moderna é um verdadeiro desastre.

“Alimentos industrializados, repletos de açúcar, conservantes químicos e outras substâncias, acabam com nossa saúde e reduzem sensivelmente a nossa performance. Hackear a sua dieta significa escolher cuidadosamente e consumir adequadamente os alimentos que vão melhorar exponencialmente a sua saúde, o seu foco, a sua produtividade”, afirma Edgard Calfat, co-fundador e sócio da Mahta, foodtech que produz um superfood, o Nutrição Regenerativa da Floresta, que é um compilado de 15 superalimentos do bioma amazônico. 

Edgard também expõem que é um dos precursores desse tema no Brasil. Sempre defendeu que a melhor maneira para “hackear” seu corpo é por meio de uma alimentação com comida de verdade e in natura, com fibras e nutrientes que possam dinamizar a microbiota, que é responsável direta pela saúde corporal.

“Mais de 90% das substâncias químicas do cérebro são produzidas pelas bactérias do intestino. Esse microbioma precisa ser nutrido de forma adequada com ingredientes diversos e de qualidade. A Mahta oferece essa opção, com um alimento com alta densidade nutricional, alto teor de vitaminas e antioxidantes, teor quase zero de açucares e amidos e menos calorias. Nossos microorganismos precisam ser bem nutridos para que tenham força para defender o corpo. Hackear nosso intestino faz parte desse processo, já que 80% das doenças são geradas por um sistema digestivo desregulado. O superalimento em Pó da Mahta realiza este trabalho e garanto que esse alimento será um grande aliado desse processo de biohacking corporal”, destaca Edgard.

Não existe nenhuma variável mais poderosa do que a alimentação quando se está tentando controlar o corpo para atingir o resultado desejado. O mais eficiente hack para melhorar sua saúde, ter mais energia e manter-se com baixo percentual de gordura corporal é trocar a fonte primária do seu corpo de carboidratos para gorduras. Isso significa que pelo menos 50% a 70% das suas calorias devem ser consumidas em forma de gordura, 20% em proteínas e apenas 10% a 30% em carboidratos. Ainda assim, esses carboidratos devem vir de hortaliças e frutas, em oposição aos amidos dos grãos.

“A metodologia tem como foco a alimentação correta, que estimula de forma contundente o desempenho de todas as funções vitais do nosso corpo. Além disso, está associado a essa dieta a suplementação de qualidade e a prática de atividade física constante”, aponta Edgard Calfat.

Sobre a Mahta

A Mahta é uma empresa foodtech que utiliza como base de seus produtos ingredientes provenientes de comunidades tradicionais da Amazônia e de pequenos agricultores que operam no modelo de sistemas agroflorestais. A Mahta tem como conceito gerar valor, reduzir impactos ambientais negativos e levar a inovação até o consumidor final, incluindo cadeias produtivas que englobam a população da região amazônica. A Mahta tem o objetivo e a missão de não ser apenas sustentável, mas ser uma empresa engajada na reconstrução e regeneração do globo terrestre.

A proposta da Mahta sempre foi constituir um alimento que estivesse focado no microbioma humano, no que ingerimos diariamente e no macrobioma, que é todo espaço socioambiental do bioma amazônico

Site oficial: https://www.mahta.bio/

Crédito:
Imprensa | Mahta

ANUNCIE COM A AMBIENTAL MERCANTIL
AMBIENTAL MERCANTIL | ANUNCIE NO CANAL MAIS AMBIENTAL DO BRASIL
Sobre Ambiental Mercantil Notícias 5203 Artigos
AMBIENTAL MERCANTIL é sobre ESG, Sustentabilidade, Economia Circular, Resíduos, Reciclagem, Saneamento, Energias e muito mais!