Próximo ao fim do prazo de isenção da taxação, consumidores correm para instalar sistema de energia fotovoltaica

softelec
A Getpower Solar nasceu em Vitória (ES) na união de cinco sócios com expertise no setor de energia fotovoltaica.
A Getpower Solar nasceu em Vitória (ES) na união de cinco sócios com expertise no setor de energia fotovoltaica.

Imagem: Divulgação | Isenção termina no próximo dia 06 de janeiro; Franquia Getpower Solar conta como procura antes de terminar o prazo aumentou em 67%

Publicidade
Publicidade
AMBIENTAL MERCANTIL

Janeiro de 2023 – O prazo para isenção de encargos na distribuição de energia solar termina hoje, 06 de janeiro (sexta-feira). Com isso, empresas que fazem a instalação do equipamento sentiram o reflexo dessa corrida para instalação dos projetos, seja para quem quer garantir os benefícios, bem como aqueles que buscam diminuir o peso da conta de luz no orçamento.

É o caso da franquia Getpower Solar que registrou aumento da demanda dos consumidores em cerca de 67% na busca por instalação da placa solar em residências, comércio e inclusive na zona rural no final do segundo semestre de 2022.

Victor Peixoto, CEO da Getpower, conta que é comum registrar aumento nesse período do ano, pois é a época que o Brasil tem maior irradiação solar. Porém, próximo ao fim do prazo de isenção na taxa de distribuição de energia, a busca pelas placas está ainda mais animadora.

O Marco Legal da Geração Distribuída, sancionada no início do ano passado, estabeleceu regras para a produção da própria energia, como é o caso da energia solar fotovoltaica. Aqueles que fizerem a instalação da energia solar antes do próximo dia 06 ficará isento de encargos pelos próximos 22 anos. Após esse período, o consumidor ao colocar as placas pagará um pedágio de toda energia que colocar na rede, seguindo a Lei nº 14.300/2022.

De acordo com a ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica), nos últimos dez anos foram gerados 9 gigas de geração própria. Porém, somente de janeiro a julho do ano passado foram contabilizadas 3 gigas, totalizando 12 gigas de geração própria.

“Com os valores abusivos cobrados pelas concessionárias de energia, o que impacta todo mês na conta de luz, impulsionado pelas operações das térmicas no lugar das hidrelétricas, gerou esse salto significativo pela procura da instalação de sistemas de produção de energia própria. Além do mais, cresce o número de pessoas buscando por hábitos mais sustentáveis”, avalia Peixoto.

As placas utilizam a luz do sol como fonte de eletricidade, esse processo a transforma em energia limpa, renovável e sustentável, diminuindo os gastos com a conta de luz em até 95%. A economia começa a ser notada entre 60 e 90 dias após a instalação, e em cerca de quatro anos o cliente consegue recuperar o dinheiro investido através da economia gerada na fatura mensal da conta de luz. 

“Uma residência com consumo médio mensal de 1.950 kWh paga em torno de R$ 1.751,00 reais por mês na conta de energia. Para adquirir um sistema de energia solar será necessário investir, aproximadamente, R$ 61.809,00, economizando com energia elétrica cerca de 79,10% por mês. Avaliando essa despesa mensal, o que a pessoa economizará após a instalação do sistema em até 3 anos e 4 meses terá o investimento pago”, explica o CEO da Getpower.

Taxação do sol

A tarifa TUSD Fio B ou Tarifa de Uso do Sistema de Distribuição é o nome dado para a tarifa sobre a distribuição de energia fotovoltaica. Para aqueles que já tem o sistema funcionando e as novas solicitações de até 500 quilowatts realizadas após os 12 meses da publicação da lei serão beneficiados pelas regras atuais, pelo menos estarão assegurados até 2045. 

Já para aqueles que deixarem para pedir o acesso ao sistema de energia solar após o 13º ao 18º mês da publicação da lei, terá oito anos para passar a pagar a tarifa TUSD Fio B. E, após o 18º mês, o período cai para seis anos. Essa cobrança escalonada dos custos de transmissão para os projetos ocorrerá gradativamente. Já a cobrança cheia só deverá passar a ser feita a partir de 2029.

“O prazo da isenção está prestes a acabar, mas de qualquer forma, instalar os sistemas de energia solar continuará sendo uma boa alternativa de economia, seja como alternativa para fugir das bandeiras tarifárias ou como uma forma de conscientização ambiental, principalmente em tempos de redução de emissão de gases de efeito estufa”, finaliza Victor Peixoto, CEO e fundador da Getpower Solar.

Sobre a Getpower Solar 

A Getpower Solar nasceu em Vitória (ES) na união de cinco sócios com expertise no setor de energia fotovoltaica. Antes mesmo de se tornar uma rede, os sócios comercializaram R$ 70 milhões em projetos de energia solar com suas duas unidades próprias.

A rede vende sistemas de painéis solares para geração de energia elétrica, na qual possibilita redução de até 95% na conta de luz e ainda é considerado uma fonte de energia limpa, com menos impacto ambiental. Em 2022 a marca migrou para o mercado de franchising com modelo de negócio home office e investimento inicial de R$ 55 mil, com prazo de retorno estimado de 6 meses.

Site oficial: https://getpowersolar.com.br/franquia-getpower/lp3/

Imprensa

ANUNCIE COM A AMBIENTAL MERCANTIL
AMBIENTAL MERCANTIL | ANUNCIE NO CANAL MAIS AMBIENTAL DO BRASIL
Sobre Ambiental Mercantil Notícias 5242 Artigos
AMBIENTAL MERCANTIL é sobre ESG, Sustentabilidade, Economia Circular, Resíduos, Reciclagem, Saneamento, Energias e muito mais!