Programa de Pesquisa: Chamada de Propostas ‘BIOTA FAPESP Transformação 2023, promovendo transições para sustentabilidade’

softelec
Propostas devem ser submetidas por meio do SAGe.
Propostas devem ser submetidas por meio do SAGe.

Imagem: Divulgação | Chamada de Propostas do Programa de Pesquisa em Caracterização, Conservação, Restauração e Uso Sustentável da Biodiversidade do Estado de São Paulo – BIOTA-FAPESP: Transformação 2023 – promovendo transições para sustentabilidade

  • Antes de submeter a proposta de pesquisa no SAGe, o pesquisador responsável do estado de São Paulo deve consultar a FAPESP a fim de obter uma Carta de Elegibilidade FAPESP. Para esta Chamada, as consultas de elegibilidade e a pré-proposta devem ser enviadas para o e-mail biota@fapesp.br, até 15/05/2023.
Publicidade
Publicidade
AMBIENTAL MERCANTIL

Março de 2023 – A presente Chamada ocorre no âmbito do plano estratégico de Programa BIOTA 2030 (https://www.biota.org.br/consulta_biota2030/), idealizado com o objetivo de inovar e transformar o Programa BIOTA para lidar com os desafios da atualidade, fortalecendo a integração do conhecimento com a sociedade no estímulo de abordagens transdisciplinares.

Considerando a necessidade de entender como as funções e processos naturais contribuem para a sustentabilidade socioambiental e para o bem-estar da humanidade, o Programa BIOTA alinha-se ao desenvolvimento de uma ciência da biodiversidade, baseada na integração de conhecimentos das áreas ambientais e sociais, em uma estruturante interação com setores governamentais, não-governamentais e a iniciativa privada (atores fundamentais na governança, gestão e uso da biodiversidade em diferentes escalas e contextos).

Com essa Chamada, o Programa BIOTA procura promover a coprodução de conhecimento na perspectiva de fortalecer a diversidade, inclusão e equidade nas pesquisas e de potencializar o uso do conhecimento gerado pelas partes interessadas.

A produção colaborativa de conhecimento em biodiversidade, ancorada nas discussões atuais sobre ciência da transformação, é uma premissa fundamental para atingir os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável propostos pela Organização das Nações Unidas (ODS 2030, link: https://brasil.un.org/pt-br/sdgs), tendo como meta principal, o alcance das diferentes dimensões da sustentabilidade, como a saúde e bem-estar, redução de pobreza e segurança alimentar, hídrica e climática para todas as pessoas em todos os lugares.

O objetivo da Chamada “BIOTA-FAPESP: Transformação” é apoiar projetos de pesquisa que se ancoram em processos de coprodução para expandir o conhecimento transdisciplinar sobre o papel da biodiversidade como elemento central da transição para a sustentabilidade dos sistemas socioecológicos (BIOTA-FAPESP: Transformação, https://www.biota.org.br/biotatransformacao/).

Coprodução é compreendida como uma interação entre pesquisadores/atores acadêmicos e atores não-acadêmicos (e.g. atores institucionais governamentais, não-governamentais, lideranças locais), visando aprendizagem coletiva e produção de conhecimentos que potencializam o uso das informações geradas pelas partes interessadas.

Este processo ocorre por meio de uma abordagem transdisciplinar, de contínua interação entre pesquisadores e atores não-acadêmicos para que, juntos, possam compreender, analisar criticamente e propor soluções para problemas complexos. A transdisciplinaridade vai além da integração de especialistas (atores científicos) de diferentes disciplinas e áreas do conhecimento (ou seja, da interdisciplinaridade). Ela demanda a integração de um conjunto de atores (acadêmicos e não-acadêmicos) e de diferentes tipos de conhecimento (e.g. científicos, tradicionais, tácitos, práticos), com o objetivo de alcançar um processo de aprendizado mútuo, conferindo legitimidade a outras representações e saberes para além dos científicos na produção de conhecimento e na proposição de ações.

Eixos de pesquisa contemplados na Chamada

a. Pesquisa sobre papel da biodiversidade para transições sustentáveis: Produção de conhecimento sobre o papel da biodiversidade para transições sustentáveis, considerando diferentes ambientes (e.g. rurais, urbanos, costeiros, oceânicos) ou sistemas (e.g. de produção agrícola, pesqueira, florestais), com foco na ampliação da capacidade de comunidades e organizações (públicas e privadas) de gerenciar, monitorar, proteger, restaurar e utilizar sustentavelmente a biodiversidade;

b. Pesquisa em governança socioambiental: Aprimoramento das bases teóricas e práticas da governança socioambiental;

c. Pesquisa em sistemas adaptativos complexos: Produção de conhecimento sobre sistemas adaptativos complexos em diferentes setores da sociedade, na perspectiva de promover os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, incluindo a transição para a saúde única, além de outras agendas nacionais e internacionais;

d. Pesquisa em desenho e avaliação de cenários socioambientais: Desenho de cenários e avaliação de suas consequências na sociedade e no ambiente, assim como das potencialidades e desafios de diferentes medidas mitigadoras e de adaptação;

e. Pesquisa em experimentação e proposição de estratégias de coprodução do conhecimento: Com enfoque sobre as características, desafios e consequências da crise da biodiversidade e crise climática, e sobre a efetividade de ações para lidar com essas crises.

O apoio Financeiro total da FAPESP às propostas selecionadas nesta Chamada tem limite total de R$ 6.000.000,00. Propostas nesta modalidade poderão ser financiadas por um período de até 36 meses, sendo estipulado um orçamento máximo de 150 mil reais por ano (este valor inclui custos de Bolsas, Reservas Técnicas e Benefícios Complementares).

Crédito: Site FAPESP

ANUNCIE COM A AMBIENTAL MERCANTIL
AMBIENTAL MERCANTIL | ANUNCIE NO CANAL MAIS AMBIENTAL DO BRASIL
Sobre Ambiental Mercantil Notícias 5263 Artigos
AMBIENTAL MERCANTIL é sobre ESG, Sustentabilidade, Economia Circular, Resíduos, Reciclagem, Saneamento, Energias e muito mais!