Semana do Meio Ambiente: como materiais ecológicos e soluções sustentáveis podem diminuir os impactos da construção civil

softelec
Construção sustentável
Construção sustentável

Imagem: Divulgação | Brasil ainda caminha no sentido de ter iniciativas que respeitem o meio ambiente no mundo corporativo, mas o setor da construção civil tem se destacado; país tem se tornado referência no mundo em construções verdes, confira!

Publicidade
Publicidade
CITER 2024 Piauí

Junho de 2024 – Para unir esforços e lembrar iniciativas que promovam a questão verde e sustentável, o mundo lembra de 3 a 7 de junho da Semana do Meio Ambiente. O período ainda marca o Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado nesta quarta-feira, dia 5 de junho. Tratando da questão ambiental, que é cada vez mais urgente, a data marca seu 52º aniversário em 2024. Desta vez, o tema debatido internacionalmente será a restauração da terra, a resiliência à seca e o progresso preocupante da desertificação.

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), que criou o Dia Mundial do Meio Ambiente em 1972, a crise ambiental está colocando todos os ecossistemas do mundo sob ameaça. Dentre os problemas, as pequenas, médias e grandes cidades, sem exceção, já estão sofrendo com temperaturas extremas, perda de biodiversidade, seca, falta de alimentos e riscos à saúde.

Para se alcançar as metas de redução de geração de resíduos, poluentes, utilização de fontes energéticas renováveis e mais, o ideal é contar com iniciativas que unam esforços de voluntários, entidades governamentais e não governamentais. As empresas também precisam entrar nesta força-tarefa, mas há desafios.

Segundo um levantamento do Instituto FSB Pesquisa, 60% das empresas brasileiras não possuem estratégia de ESG (Ambiental, Social e Governança, em português). O estudo — que entrevistou 400 executivos de vários setores da economia — revelou que 20% das companhias trabalham questões socioambientais somente para se proteger de danos à reputação e outros 40% o fazem para cumprir requisitos legais ou pressões de stakeholders.

Os números preocupantes são reforçados por outras pesquisas, como uma formulada pela fintech Onze. Em uma série de entrevistas com profissionais do setor de Recursos Humanos (RH), 75% deles disseram que os locais em que trabalham negligenciam ações de ESG.

Artur Zaltsman, CEO da Zaltsman e sócio da Alphaz Technologies, argumenta que as iniciativas de benefício ao meio-ambiente não devem ser encaradas como uma questão de segunda linha.

“As crises ambientais e climáticas são tão preocupantes que o assunto sustentabilidade deve ser uma prioridade. Afinal de contas, não haverá lucro nenhum quando o planeta estiver destruído e sem nenhum recurso natural”, comenta.

Importância da sustentabilidade na construção civil

Na contramão de outros setores da economia brasileira, a construção civil tem se tornado um dos setores referência no quesito sustentabilidade. Particularmente, o Brasil é um dos destaques sobre o assunto. De acordo com o Green Building Council dos Estados Unidos (USGBC), em 2022 o Brasil era o quarto país do mundo com o maior número de projetos, construções e operações de edifícios sustentáveis.

Os empreendimentos brasileiros foram homologados pelo Leadership in Energy and Environmental Design (LEED), um sistema internacional de classificação de edifícios verdes. Neste quesito, o Brasil ficou na frente de nações desenvolvidas como Suécia (5º), Coreia do Sul (6º), Espanha (8º) e Itália (9º).

O Green Building Council Brasil (GBCB) mostrou ainda, em relatório, que as construções verdes residenciais cresceram 40% no país no ano passado, em comparação com 2022. De maneira geral, considerando não somente as construções residenciais, o Brasil teve um aumento de 9% nas construções verdes no ano passado.

O jovem empresário é engajado com a causa ambiental e acredita que a tendência é que este tipo de iniciativa só cresça, por vários fatores. Ele cita que a experiência do cliente é muito melhor em projetos imobiliários sustentáveis, já que eles podem devolver as soluções em retorno financeiro, por exemplo.

“A estética de construções ecológicas e sustentáveis é outro diferencial importante. Muitos destes empreendimentos são construídos em áreas arborizadas e com espécies vegetais preservadas, oferecendo um maior conforto térmico e ambiental. Além do visual privilegiado, a qualidade do ar e o contato com a natureza — fatores que contribuem até mesmo com a melhora da saúde”, destaca.

Para o lado da construtora, o empresário salienta que desenvolver projetos sustentáveis traz benefícios como otimização de custos. As construtoras e incorporadoras que atuam neste mercado ainda conseguem incentivos fiscais e têm mais apelo para as vendas dos imóveis.

“Atuar de maneira sustentável significa diminuir desperdícios de materiais através do reaproveitamento, por exemplo”, acrescenta. “Isso tudo sem citar os claros benefícios ambientais.”

Soluções sustentáveis que o mercado oferece

Com o tema cada vez mais em alta, o mercado imobiliário oferece dezenas de soluções sustentáveis. E uma das apostas de várias empresas do setor são as soluções pré e pós-construção. Ou seja, as companhias estão entendendo que é preciso fazer o “trabalho completo” e desenvolver um trabalho ambiental desde à elaboração do projeto até a fase em que o morador já está instalado no local.

Neste sentido, a Zaltsman adota algumas das seguintes soluções sustentáveis — que foram desenvolvidas Alphaz Concept, incorporadora brasileira que executa projetos assinados de arquitetura com responsabilidade ecológica:

Tijolo ecológico

É uma alternativa que promove um impacto ambiental muito menor do que o produto tradicional, já que sua produção reduz em 90% o consumo de água, dispensa a queima de carvão e diminui a utilização de argamassa. Além de ter uma produção mais barata e oferecer redução de custos para as obras, o tijolo ecológico pode ser produzido a partir de restos de outras construções. Necessitando somente de solo, cimento e técnicas de umidade para a produção, ele ainda não gera resíduos sólidos, duram até 6 vezes mais do que tijolos comuns, podem receber qualquer tipo de acabamento ou revestimento e servem para decorações como tijolos aparentes.

Biodigestor

Transforma dejetos em energia, fazendo com que a solução seja uma alternativa ecológica para o tratamento do esgoto. Utilizando bactérias, que consomem o material orgânico, o biodigestor produz um biogás que pode ser convertido como fonte de energia através de um sistema termoelétrico. O restante do material não consumido pelas bactérias pode ser utilizado como biofertilizante. O sistema ainda pode realizar a limpeza da água, o que permite ao proprietário da casa fazer seu reuso.

Painel solar fotovoltaico

Utiliza painéis que capturam a luz solar e transformam em energia elétrica. Ela pode ser utilizada em qualquer equipamento doméstico, gerando uma redução na conta de energia do morador do imóvel. O sistema funciona em dois modelos, o independente e o integrado. No primeiro, a casa gera energia e pode ser iluminada e alimentada sem a necessidade de estar ligada à rede   convencional de energia elétrica. Já no sistema integrado, a residência é homologada pela empresa de distribuição de energia do município, e o que é gerado de energia pelo sistema fotovoltaico é jogado na rede.

Off-Grid/On-Grid

O primeiro é um sistema que capta luz solar como fonte exclusiva para fornecimento de energia. Na segunda solução, é montada no telhado do empreendimento uma usina e a energia é     distribuída na rede ou concessionária local, gerando redução na conta de luz. A solução permite um ajuste, pois se o cliente não estiver gastando muita energia ele pode ligar o Off-Grid e se está gastando muito, pode voltar para o outro.

Argamassa Polimérica Alphaz

Utilizada em alvenaria de vedação, é a primeira argamassa pronta em bisnagas para vedação que facilita o assentamento dos blocos. O produto promove a redução para quase zero o uso de água, dispensa a necessidade de betoneiras, assenta 2,5 mil tijolos por dia (enquanto a argamassa tradicional assenta 800 tijolos por dia), rende até 20 vezes mais e entrega economia de 40% na obra.

  • Reboco pronto (regularizador de paredes)

É uma argamassa polimérica feita para regularizar alvenarias ou para dar acabamento em paredes internas e externas. Indicado para alvenaria estrutural e convencional, ele dispensa a pintura, tem alta durabilidade e promove uma obra limpa.

  • Reboco pronto (acabamento fino)

Esse tipo de reboco serve para revestimento fino e decorativo. Assim como o item anterior, ele é uma argamassa polimérica para acabamentos lisos e decorativos, que é vendida pronta para uso. Além de impermeável, entrega alta durabilidade. Reforçando todos esses fatores, está o Gaia Residence, o empreendimento mais recente da Zaltsman, em parceria com a Alphaz Technologies. Localizado em Cunha, no interior de São Paulo, o condomínio conta com 12 casas que tem como principal objetivo unir luxo e sustentabilidade.

Contando com alguns dos principais materiais e técnicas ecológicas citadas aqui, o condomínio visa promover um estilo de vida mais tranquilo, longe dos centros urbanos, fortalecendo a relação dos moradores com o meio ambiente. Ao mesmo tempo, oferece tudo de mais tecnológico e luxuoso disponível atualmente no mercado de construção civil, garantindo uma residência de altíssima qualidade.

“Eu acredito na sustentabilidade como um estilo de vida e não algo que se limita a uma ou duas iniciativas. Mais do que nunca, precisamos valorizar o que o nosso planeta, em especial, o que nosso país nos oferece, e garantir que as próximas gerações tenham a acesso a um futuro melhor”, conclui Artur Zaltsman.

Sobre a Zaltsman

A Zaltsman é uma incorporadora brasileira que chega ao mercado para impactar positivamente o mundo dos empreendimentos imobiliários. A empresa nasce trazendo a experiência de sucesso iniciada há três gerações, quando o Dr. Artur Zaltsman fundou a Imobiliária Rony, a primeira de Guaratinguetá (SP), que cresceu em atuação e serviços oferecidos. Agora, sob o comando de Artur Zaltsman Neto, a vocação familiar se renova, alinhada com os princípios de construções sustentáveis, excelência nos projetos, designs assinados e localizações exclusivas. Site oficial:

Sobre a Alphaz Concept

A Alphaz Concept é uma incorporadora brasileira que executa projetos assinados de arquitetura com responsabilidade ecológica. A empresa segue as mais modernas tendências de construções ecologicamente viáveis, práticas de custo otimizado e acima de tudo um produto de alto valor agregado que gera rentabilidade para os proprietários. Os empreendimentos da Alphaz Concept são equipados com soluções sustentáveis como painéis solares fotovoltaicos, sistemas biodigestores para tratamento de esgoto, captadores de água da chuva, compostagem orgânica e lixeiras para coleta seletiva.

A Alphaz Concept também possui o diferencial de atuar com parceiros técnicos de renome, como o arquiteto Sérgio Fischer. E embaixadores engajados com a causa ambiental, como as atrizes Deborah Secco e Cleo.

Site oficial: https://alphaz.com.br
Instagram: https://www.instagram.com/alphaz.concept

Imprensa

Temas Relacionados

ANUNCIE COM A AMBIENTAL MERCANTIL
AMBIENTAL MERCANTIL | ANUNCIE NO CANAL MAIS AMBIENTAL DO BRASIL
Sobre Ambiental Mercantil Notícias 5203 Artigos
AMBIENTAL MERCANTIL é sobre ESG, Sustentabilidade, Economia Circular, Resíduos, Reciclagem, Saneamento, Energias e muito mais!