Dia 22 de março, Dia Mundial da Água! Ou todo dia é dia da água?!?

Por MSc. Eng. Wagner de Miranda Pedroso, professor da pós-graduação em Gestão de Resíduos Sólidos e Gestão Ambiental do SENAC São Paulo e diretor executivo da Papiro Meio Ambiente. Para celebrar o Dia Mundia da Água,. escreveu com exclusividade para AMBIENTAL MERCANTIL NOTÍCIAS | Seção Opinião de Especialistas.

Neste dia 22 de março foi instituído o dia mundial da água desde 1992 pela ONU – Organização Mundial da Água. Na minha opinião trata-se de uma importante comemoração pois a “vida” depende da água.

Dentro de minha experiencia de mais de 20 anos debatendo o tema, noto que muitos adoram tomar um banho (de rio ou de praia) mas poucos realmente se preocupam com seu uso racional.

É possível citar diversos exemplos de seu mau uso como a lavagem de calçadas, descargas de vasos sanitários (com água potável), banhos ou torneiras abertas sem a devida necessidade.

Muitos dizem que “a água do mundo vai acabar”! “Nossa vida está em risco”! Estas considerações são importantes e tem um sentido quase verdadeiro pois a água nunca vai acabar. Agora a disponibilidade hídrica de água de boa qualidade ou água com fácil possibilidade de potabilização sim.

Diversas ações de conscientização estão presentes nas escolas a fim de explicar ás crianças a nossa necessidade e dependência da água de boa qualidade. Campanhas divulgadas através das empresas a seus colaboradores são feitas. ONGs e outros órgãos se posicionam firmemente em função do uso racional. Tudo muito importante!

Atualmente, no Brasil, estamos vendo uma ação imensa em prol do Rio Pinheiros. Um rio que parece “cremoso”. Que encontra-se totalmente poluído – onde praticamente não há vida, comparada á diversidade aquática existente em rios saudáveis.

Foto: Site https://www.saopaulo.sp.gov.br/

No projeto de despoluição que custará aos cofres públicos valores da ordem de 1,5 bilhões de reais! Sim um valor muito alto com uma meta ambiciosa (para o ano de 2022) mas certamente trará muita saúde para a cidade de São Paulo.

Apesar da promessa de despoluição total, eu acredito que se o projeto tiver um alcance de 50% já terá valido a pena.

Puxa, mas são ações que já são implantadas! 

Infelizmente não completamente. Muitas pessoas descartam inadequadamente o lixo na rua e as ocupações desordenadas em andamento ou já realizadas trazem uma equação complexa a ser resolvida.

Situações que não podemos aceitar e precisamos começar uma mudança a partir dos nossos hábitos.

Elencamos acima os fatores tipicamente urbanos. Existem também fatores problema a serem considerados em regiões rurais como o desmatamento com consequente erosão (atividades como por exemplo: agricultura, mineração ou extração da madeira). Tais atividades lançam poluentes diretamente nos cursos d’água, retiram a cobertura vegetal, entre outros.

Todos os problemas elencados estão diretamente relacionados com impactos na qualidade da água tornando-a imprópria para o uso ou consumo. Na verdade, existem diversas tecnologias disponíveis para o “tratamento” da água, porém qual o custo deste tratamento? Pra que sujar, se teremos que limpar depois. Como equalizar o uso racional da água?

Não tem como escapar! Todos somos responsáveis no cuidado com a água. Devemos começar a “lição de casa” em casa!

Sobre o Autor

MSc. Eng. Wagner de Miranda Pedroso

MSc. Eng. Wagner de Miranda Pedroso

Engenheiro Químico Pleno, Mestre em Processos Químicos e Bioquímicos com ênfase em Meio Ambiente pela Faculdade Mauá – IMT com Pós-Graduação em Administração Industrial pela Vanzolini e em Engenharia de Segurança pela Universidade Candido Mendes. Carreira desenvolvida em multinacionais de grande porte, possui expertise em projetos envolvendo a gestão de resíduos comuns e perigosos, tendo implementado atuado em auditorias e treinamentos ISO 9001 e ISO 14001, adequação à regulamentação ambienta, avaliação de fornecedores, plano de gestão de resíduos industriais, economia circular e logística reversa. Professor convidado nos cursos de pós-graduação em Gestão de Resíduos Sólidos e Gestão Ambiental do SENAC São Paulo e diretor executivo da Papiro Meio Ambiente.

Referências

Sites consultados em 21/03/2021:

::: https://www.hypeness.com.br/2020/01/governo-promete-rio-pinheiros-limpo-ate-2022-isso-e-possivel/
::: https://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff0102200126.htm
::: https://www.saopaulo.sp.gov.br/ultimas-noticias/governo-de-sp-retira-9-mil-toneladas-de-residuos-do-rio-pinheiros-em-2019/
::: https://jornal.usp.br/ciencias/mudancas-no-uso-do-solo-sao-principal-fator-de-degradacao-da-qualidade-da-agua-dos-rios-no-brasil/

Informamos que os conteúdos publicados são contribuições independentes e de inteira responsabilidade dos autores, não refletindo, necessariamente, a opinião do corpo editorial Ambiental Mercantil Notícias.

Crédito:
Ambiental Mercantil Notícias | Opinião de Especialista

Sobre Ambiental Mercantil Notícias 838 Artigos
AMBIENTAL MERCANTIL NOTÍCIAS é um canal que promove o meio ambiente, através da promoção de tecnologias ambientais e inovações, produtos e serviços de sustentabilidade, nacionais e internacionais.