Brasil tem alto índice de descarte incorreto de lixo em aterros ilegais, conhecidos como lixões, aponta pesquisa

Brasil tem alto índice de descarte incorreto de lixo em aterros sanitários, aponta pesquisa.

Imagem: Wikipedia – Lixão da Estrutural, Distrito Federal, fechado em 2018

Por Adson Dutra | Colaboração para Ambiental Mercantil, em São Paulo

Despojamento impróprio causa a contaminação do solo e subsolos, lençóis freáticos, córregos e rios pelo chorume; sendo um grave problema ao meio ambiente

Aproximadamente 50% das cidades brasileiras despeja resíduos em lixões, ou seja, em depósitos irregulares. As estatísticas apontam também que mais de 17 milhões de brasileiros não têm coleta de lixo nas residências e apenas cerca de 4% dos resíduos são reciclados. Estes dados, de 2020, fazem parte do Índice de Sustentabilidade da Limpeza Urbana (ISLU).

O descarte incorreto de resíduos nos aterros ilegais, aumenta riscos à saúde, a proliferação de doenças, a poluição da água e solo por meio do chorume e gases tóxicos.

O chorume é o nome popular dado a um líquido de cheiro forte proveniente da decomposição de matéria orgânica dos resíduos, chamado de lixiviado de forma técnica, o líquido é altamente carregador de metais pesados e nitrogênio amoniacal.

Segundo o Supervisor Operacional e Comercial da LTM Brasil, Marcelo Soares, é de extrema importância que este lixiviado seja tratado corretamente, e não diluído de forma incorreta no meio ambiente. Uma vez ocorrendo o despejo inadequado, o chorume pode infiltrar-se no solo, principalmente de aterros sanitários, contaminando solo e subsolos, lençóis freáticos, córregos e rios, e assim por diante.

Desde 2010, com a aprovação da Política Nacional de Resíduos Sólidos foi determinado que os lixões de todo o Brasil teriam que ser encerrados até 2 de agosto de 2014, o que não foi cumprido até a data estipulada. A lei, que teve que ser reforçada e prorrogada com a medida de aprovação do Novo Marco do Saneamento Básico, adiou a extinção dos aterros ilegais até 2024.

Imagem: Exemplo de Instalação Modular por Osmose Reversa “chaves na mão” | LTM Brasil
Imagem: Amostra “antes e depois” do tratamento do chorume | LTM Brasil

Além da lei federal, que completou dez anos em 2021 e não trouxe melhoras significativas, os municípios acabam adotando seus planos de gestões a fim de conter essa problemática que assola o país que é tomado pelos lixões a céu aberto. Em outubro do ano passado, o governador em atividade do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PSC), aprovou o projeto de lei que impõe as gestoras dos aterros sanitários a exporem um plano de tratamento do chorume.

Marcelo Viegas, Supervisor operacional e comercial da LTM Brasil

”A contaminação pelo lixiviado pode gerar doenças graves em seres-humanos e levar a morte de inúmeros outros seres vivos, especialmente peixes. Através da nossa tecnologia de osmose reversa, a LTM BRASIL realiza a purificação do lixiviado, este efluente contaminante, lançando ao meio-ambiente mais de 99% de pureza após seu processo”, diz Marcelo Viegas, especialista em sistema de Osmose Reversa.

Empresas do exemplo da LTM Brasil que realizam o tratamento do chorume através de tecnologia avançada e equipada de osmose reversa (processo físico onde as substâncias contidas em um líquido são separadas através de utilização de membranas), são essenciais para o cumprimento devido da lei, que por sua vez é fiscalizada pelos órgãos competentes, com objetivo de averiguar os lançamentos e o destino final correto da substância.

“Os novos aterros da LTM BRASIL possuem células separadas, impermeabilização, redes de coleta de lixo, lixiviação de biogás, etc. Além disso, a educação ambiental e a coleta seletiva estão sendo trabalhadas para dar um passo adiante na redução, reutilização e reciclagem de resíduos”, exemplifica Soares.

O especialista recomenda ações que que podem ajudar a reduzir o problema das cargas de chorume:  uma triagem precisa na coleta seletiva; fazer a separação correta dos itens de resíduos de descarte; no local de tratamento de resíduos fazer uma vedação do maciço para que as chuvas não se infiltrem e provoquem um aumento maior do chorume.

Imagem: Após tratamento do chorume, a água limpa retorna ao meio ambiente | LTM Brasil

A LTM Brasil tem um grande conhecimento em que as unidades de purificação possuem os melhores desempenhos perante aos outros fabricantes.  

Em termo de qualidade a satisfação dos clientes é de 95%.

A operabilidade em média de 90% e taxa de qualidade de lançamento, conforme o CONAMA n° 430 (Conselho Nacional do Meio Ambiente), mais de 99% de pureza. 

SOBRE A LTM BRASIL

O Grupo LATAM é uma multinacional que nasceu há 30 anos, está presente no mercado ambiental da América Latina desde. Oferece soluções ambientalmente eficazes para indústrias e a prefeituras, adotando o principio da Gestão Integrada, para transformar resíduos em Recurso, sendo pioneira em tratamento por osmose reversa. A LTM Brasil possui a melhor tecnologia para o tratamento do chorume, cumprindo com os parâmetros mais rígidos exigidos pelas autoridades ambientais. Com a crescente exigência da sociedade e dos orgãos ambientais, para que os geradores de resíduos cumpram com os parâmetros de tratamento de forma eficiente e constante, a tecnologia de osmose reversa se torna a grande referência nesse mercado.  Como empresa pioneira nesse tipo de tecnologia no país, a LTM Brasil está se consolidando nesse serviço no Brasil.  Site: LTM Brasil – Tratamento de chorume, efluentes e lixo



Crédito:
Assessoria Ambiental Mercantil | LTM Brasil

ANUNCIE COM A AMBIENTAL MERCANTIL
AMBIENTAL MERCANTIL | ANUNCIE NO CANAL MAIS AMBIENTAL DO BRASIL
Sobre Ambiental Mercantil Notícias 1332 Artigos
AMBIENTAL MERCANTIL NOTÍCIAS é um canal que promove o meio ambiente, através da promoção de tecnologias ambientais e inovações, produtos e serviços de sustentabilidade, nacionais e internacionais.