Tecnologias de monitoramento e rastreabilidade impulsionam práticas sustentáveis e economicamente viáveis

VISIPEC é um sistema desenvolvido para visualizar as cadeias de fornecimento da pecuária brasileira, buscando melhorar a rastreabilidade e fortalecer o monitoramento do desmatamento.
VISIPEC é um sistema desenvolvido para visualizar as cadeias de fornecimento da pecuária brasileira, buscando melhorar a rastreabilidade e fortalecer o monitoramento do desmatamento.

Imagem: Divulgação | Por Katiuscia Moreira para OPINIÃO DE ESPECIALISTA AMBIENTAL MERCANTIL NOTÍCIAS

Julho de 2022 – A National Wildlife Federation (NWF) alia tecnologia, ciência e conhecimento prático, desenvolvendo um trabalho em parceria com empresas, investidores, pesquisadores e demais stakeholders, com o objetivo de impulsionar práticas sustentáveis e economicamente viáveis na pecuária brasileira.

Para isso, conta com ferramentas para melhorar a rastreabilidade e o gerenciamento da cadeia da carne, e fornece informações e suporte para que os produtores rurais e para que as empresas atendam às exigências do mercado nacional e internacional.

De acordo com Katiuscia Moreira, especialista em Sistemas de Informação Geográfica (SIG) e Monitoramento, e Líder Técnica da NWF no Brasil, os sistemas de rastreabilidade, por exemplo, trazem maior visibilidade sobre as propriedades que fazem parte da cadeia de fornecimento da pecuária.

A partir das informações geradas por eles é possível mensurar e acompanhar os parâmetros e práticas sustentáveis estabelecidos, identificar padrões e desvios, bem como orientar ações preventivas e corretivas ao longo de toda a cadeia de produção.

Quando há rastreabilidade, em quase todos os casos, há ganhos de eficiência pois quem está fazendo isso e possui esse nível de informação, por exemplo um frigorífico e/ou curtume, tem uma melhor compreensão de sua cadeia de suprimentos.

Eles podem avaliar a qualidade ou a origem da matéria prima mais consistente, produtores que fornecem produtos, animais ou peles, de melhor qualidade, por exemplo.

Não somente o frigorífico, mas o produtor também pode ganhar ao ter mais informações de seus fornecedores, podendo adquirir bezerros de melhor qualidade para engorda, ou vacas melhores para a cria.

O monitoramento é o passo seguinte que é dado a partir da rastreabilidade, ou seja, é quando se faz a avaliação e acompanhamento da origem do produto recebido a partir de critérios pré-estabelecidos.

No caso da carne bovina permite mostrar aos consumidores e investidores, tanto do mercado nacional como internacional, a origem e a qualidade dos produtos gerados pela pecuária nacional, por exemplo carne e couro.

“Os sistemas de monitoramento garantem segurança e transparência no processo produtivo, demonstrando as qualidades e minimizando os riscos para os negócios, para as pessoas e para o meio ambiente”, afirma Katiuscia.

“No caso do setor produtivo, a conjunção de rastreabilidade mais monitoramento destaca positivamente aqueles que estão em conformidade e esclarece onde devem ser desenvolvidos os esforços individuais e coletivos para resolução dos problemas.  Para o setor privado esse processo é essencial pois não querem, e nem podem, ter os seus produtos vinculados por exemplo à degradação ambiental, já que a imagem da empresa e do produto são importantes e não podem ser colocados em risco. Este também é o meio de produtores continuarem vendendo seus produtos no agro e de atrair incentivos para que seus fornecedores possam ser reinseridos ao mercado formal, quando necessário. Ademais, essas informações são fundamentais para o acesso a incentivos financeiros e concessão de crédito. Tudo isso reforça positivamente a imagem do agronegócio brasileiro”, complementa.

Um dos pontos interessantes das tecnologias de rastreabilidade e monitoramento é que elas podem ser aplicadas em propriedades de pequeno, médio e grande portes.

“Contudo, é fundamental adotar uma priorização e sistematização para cada caso, incluindo a busca por mecanismos e incentivos para inclusão”, pondera Katiuscia.

Ela explica que no caso de pequenas propriedades, por exemplo, é importante considerar alguns fatores no engajamento e priorização, como: a regularização ambiental, fundiária e vulnerabilidade financeira.

A NWF desenvolveu uma ferramenta para apoiar e expandir o trabalho de monitoramento já realizado pelos frigoríficos, o Visipec .

Segundo Katiuscia, o Visipec foi desenvolvido para preencher uma lacuna crítica nos sistemas de monitoramento da cadeia de fornecimento da pecuária brasileira, uma vez que uma parcela da produção ocorre indiretamente, fora da cobertura dos atuais sistemas.

“A ferramenta proporciona aos frigoríficos maior visibilidade sobre suas cadeias de fornecimento pois liga propriedades fornecedoras diretas e indiretas. Em outras palavras, traz uma visibilidade aprimorada da cadeia para que melhores decisões e ações possam ser tomadas pelos frigoríficos e, também, por seus fornecedores”, comenta a Líder Técnica da NWF no Brasil.

Entre os principais pontos fortes do Visipec, Katiuscia cita a segurança da informação e atendimento à legislação brasileira.

“O banco de dados utilizado na base de dados do Visipec contém informações abrangentes para análises socioambientais, possui múltiplas camadas de criptografia para garantir total segurança e está totalmente em conformidade com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD)”, destaca.

Atualmente, a ferramenta é a única capaz de suprir as empresas com informações acionáveis com alta confiabilidade no nível de propriedade rural.

Além disso, possui flexibilidade para inclusão de critérios de análise e a possibilidade de apresentar os dados em formato resumido ou abrangente por meio de uma API – Application Programming Interface, através de tabelas do Excel ou através do formato JSON, este último podendo ser facilmente integrado ao sistema de cadastro ou de monitoramento existente do frigorífico.

Katiuscia destaca ainda outro ponto positivo, o acesso ao Visipec é gratuito e disponível de forma segura apenas para usuários cadastrados, para isso é preciso entrar em contato com a NWF.

Katiuscia Moreira – especialista em Sistemas de Informação Geográfica (SIG) e Monitoramento, e Líder Técnica da NWF no Brasil

Por fim, Katiuscia ressalta que o objetivo deste trabalho é apoiar a cadeia de valor da pecuária para uma produção harmonizada com a proteção das florestas e manutenção do clima, trazendo ganhos para os negócios, para a sociedade e para o meio ambiente

Sites oficiais:

Informamos que os conteúdos publicados para seção Opinião de Especialistas AMBIENTAL MERCANTIL NOTÍCIAS são independentes e de responsabilidade dos autores, não refletindo, necessariamente, na opinião do editorial do nosso canal.

Crédito:
Imprensa

ANUNCIE COM A AMBIENTAL MERCANTIL
AMBIENTAL MERCANTIL | ANUNCIE NO CANAL MAIS AMBIENTAL DO BRASIL
Sobre Ambiental Mercantil Notícias 2910 Artigos
AMBIENTAL MERCANTIL NOTÍCIAS é um canal exclusivo sobre o Meio ambiente e Tecnologias ambientais, ESG e Sustentabilidade, Energias Renováveis (Solar Eólica, Biogás e muito mais), Cursos e Eventos!