Na abertura da COP28, Presidente da União Europeia, Ursula von der Leyen, declara: ‘Esta COP pode fazer história’

softelec
Foto: Presidente da Comissão, Ursula von der Leyen, site da Comissão Europeia
Foto: Presidente da Comissão, Ursula von der Leyen, site da Comissão Europeia

Imagem: Divulgação | cúpula da COP28 reúne as partes envolvidas com o objetivo de intensificar as ações em direção às metas do Acordo de Paris e da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas

PRÊMIO INTERNACIONAL 2023

PRÊMIO INTERNACIONAL 2023

Ambiental Mercantil recebe prêmio de sustentabilidade ambiental 2023 pela renomada Build Magazine da Inglaterra

Dezembro de 2023 – A Europa está na vanguarda da transição para uma economia mais justa e sustentável para o planeta. Globalmente, é fundamental ter ambição e ação ao mesmo tempo, principalmente por causa desta década crítica. A UE quer garantir a implementação efetiva do Acordo de Paris e alcançar a neutralidade climática de maneira sustentável.

A 28.ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP28) iniciou-se no último dia 30 e se encerra no dia 12 de dezembro de 2023, em Dubai, sob a liderança dos Emirados Árabes Unidos.

Abertura da UE na COP28

“A União Europeia não medirá esforços para cumprir os compromissos do Acordo de Paris e limitar o aumento da temperatura global a 1,5°C acima dos níveis pré-industriais”.

Esta foi a mensagem trazida pela Presidente da Comissão, Ursula von der Leyen, durante sua participação nos primeiros dias da COP28, realizada em Dubai, no inicio deste mês.

A Presidente participou de uma série de eventos para promover as metas da UE para a COP28, que incluem o aumento da capacidade de energia renovável e eficiência energética, a eliminação gradual dos combustíveis fósseis não controlados e dos subsídios a esses combustíveis que não estão alinhados com uma transição justa. Além disso, a UE busca garantir que o consumo global de combustíveis fósseis atinja o pico antes de 2030.

“Aquilo que pedimos globalmente, também temos que cumprir internamente”, afirmou a Presidente, destacando que a União Europeia está até mesmo superando suas metas para 2030.

Durante a Cúpula de Ação Climática Mundial, von der Leyen lançou o ‘Compromisso Global em Energias Renováveis e Eficiência Energética’, junto com a Presidência da COP28 e 118 países.

Este Compromisso Global estabelece metas globais para triplicar a capacidade instalada de energia renovável para pelo menos 11 terawatts e dobrar a taxa de melhorias na eficiência energética global de cerca de 2% para um valor anual de 4%, até 2030. A Presidente da Comissão anunciou:

“A União Europeia apoiará este Compromisso, investindo €2,3 bilhões para a transição energética nos países vizinhos da UE e ao redor do mundo. Cada país na Terra merece energia limpa, acessível e de origem local”.

Além disso, a UE continuará a apoiar projetos de energia limpa por meio do Global Gateway, a estratégia da UE para promover investimentos em infraestrutura em todo o mundo.

Von der Leyen também ressaltou a importância do desenvolvimento de precificação de carbono e mercados de carbono. Ela sediou um evento que contou, entre outros, com os chefes do Banco Mundial, da OMC e do FMI.

A Presidente enfatizou que a precificação de carbono e os mercados de carbono são instrumentos-chave para a transição energética.

“A mensagem é muito clara: você está poluindo; você deve pagar um preço. Se quiser evitar o pagamento, inove e descarbonize. A precificação de carbono incentiva o setor privado à inovação”, disse von der Leyen no evento.

A Presidente apresentou o efeito positivo que a precificação de carbono teve na UE, destacando que, nos 18 anos desde a introdução do esquema, as emissões diminuíram em 40% enquanto a economia continuou a crescer, gerando €175 bilhões em receitas.

Com o objetivo de replicar esse sucesso em outros lugares, von der Leyen afirmou que a Comissão está totalmente comprometida em continuar a fornecer suporte técnico para países que desejam implementar sistemas de precificação de carbono. Além disso, a UE e vários países parceiros deram um passo importante no apoio à transição energética do Vietnã ao endossar o Plano de Mobilização de Recursos (RMP) do Vietnã, no âmbito da Parceria pela Transição Justa de Energia.

A UE e o Reino Unido lideraram vários países no ano passado para formar a Parceria com o Vietnã, cuja implementação será possível graças ao RMP. O Plano identifica projetos de investimento prioritários e estabelece ações políticas concretas, como aprimorar o quadro regulatório para facilitar o investimento público e privado.

No geral, a Parceria pela Transição Justa de Energia permitirá ao Vietnã atingir o pico de suas emissões de gases de efeito estufa até 2030, em vez de 2035, acelerar a adoção de energias renováveis e limitar sua capacidade máxima de geração de carvão.

Outro assunto chave para a Presidente é o metano. De fato, a Presidente anunciou um adicional de €175 milhões como contribuição da UE para reduzir as emissões de metano em todo o setor energético. O metano é um “super poluente” com um potencial de aquecimento 86 vezes maior do que o do CO2.

Além disso, von der Leyen participou de eventos de alto nível sobre a iniciativa Aceleradora da Transição do Carvão, sobre o lançamento do Clube do Clima e sobre a Mesa Redonda Global de Avaliação sobre meios de implementação. Nos próximos dias, o Comissário Wopke Hoekstra, liderando a equipe de negociação da UE, e vários outros membros da Comissão estarão em Dubai para impulsionar as ambições climáticas da UE.

Além disso, a UE colaborará estreitamente com parceiros alinhados com essas metas para alcançar resultados bem-sucedidos durante a COP28. A comunidade global encontra-se atualmente longe de cumprir os compromissos de Paris, e agora em Dubai, será imperativo chegar a um consenso acelerado durante a primeira avaliação global do Acordo de Paris.

“A legislação para reduzir as nossas emissões de gases de efeito de estufa em, pelo menos, 55 % até 2030 está agora em vigor, e estamos no bom caminho para ultrapassar esta ambição. Este é um sinal importante para a Europa e para os nossos parceiros mundiais de que a transição ecológica é possível e de que a Europa está a cumprir as suas promessas”, diz Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia.

Prioridades da UE para a COP28

Durante as discussões climáticas da COP28, a União Europeia (UE) buscará intensificar ainda mais tanto a ambição quanto a ação nesta década, por meio de:

  • Gradual substituição dos combustíveis fósseis e ampliação da capacidade de energias renováveis e eficiência energética.
  • Foco mais direcionado na redução de emissões de gases de efeito estufa ao longo desta década.
  • Preparação, juntamente com seus parceiros, para adaptação às mudanças climáticas.
  • Assegurar o financiamento no combate as mudanças climáticas para enfrentar perdas e danos, incluindo de todos aqueles que têm condições de contribuir financeiramente.

Ação Climática da UE

O Pacto Ecológico Europeu estabeleceu uma nova diretriz de crescimento para a Europa, buscando transformar a UE em uma sociedade equitativa e próspera, com uma economia moderna e competitiva, atingindo zero emissões líquidas de gases de efeito estufa até 2050.

O mais recente conjunto de leis da UE sobre clima e energia, conhecido como o pacote Objetivo 55, tem como meta reduzir as emissões líquidas de gases de efeito estufa da UE em pelo menos 55% até 2030.

Globalmente, a UE apoia a transformação ambiental, investindo em medidas de mitigação e resiliência às mudanças climáticas por meio de sua estratégia Global Gateway. Também promove energias limpas como meio de alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e os compromissos do Acordo de Paris. Sob a abordagem da Equipa Europa, fomenta intercâmbios de tecnologias verdes e fortalece a segurança energética, proporcionando conexões e soluções sustentáveis e confiáveis em todo o mundo.

Contribuição da Equipa Europa para o financiamento mundial no combate as mudanças climáticas

Para enfrentar a crise climática, é essencial reduzir as emissões de gases de efeito estufa globalmente. A União Europeia está estabelecendo parcerias com economias em desenvolvimento, oferecendo o apoio necessário para mitigar e adaptar-se às mudanças climáticas.

A UE, seus Estados-Membros e o Banco Europeu de Investimento formam o maior contribuinte coletivo para o financiamento público de ações contra as mudanças climáticas nas economias em desenvolvimento. Em 2022, eles destinaram 28,5 bilhões de euros em financiamento público e mobilizaram um adicional de 11,9 bilhões de euros em financiamento privado.

A UE mantém seu compromisso de colaborar para o objetivo das economias desenvolvidas de mobilizar conjuntamente, por diferentes fontes, 100 bilhões de dólares anualmente até 2025, visando apoiar nossos parceiros.

28,5 mil milhões de EUROS mobilizado pela Equipa Europa: 20 % mais elevado do que em 2021

Últimas notícias da UE na COP28:

Temas relacionados

ANUNCIE COM A AMBIENTAL MERCANTIL
AMBIENTAL MERCANTIL | ANUNCIE NO CANAL MAIS AMBIENTAL DO BRASIL
Sobre Ambiental Mercantil Notícias 4812 Artigos
AMBIENTAL MERCANTIL é sobre ESG, Sustentabilidade, Economia Circular, Resíduos, Reciclagem, Saneamento, Energias e muito mais!