Abertura do livro de ofertas: B4 libera os primeiros créditos de carbono transformados para negociação na plataforma

softelec
Foto: B4
Foto: B4

Imagem: Divulgação | A primeira bolsa de ação climática do Brasil anunciou a liberação dos primeiros créditos de carbono, listados como “créditos de biodiversidade”. A empresa aprovada para abrir o livro de ofertas da B4 é a ONG SOS Vida Silvestre

Publicidade
Publicidade
AMBIENTAL MERCANTIL

Junho de 2024 – Após meses de análises e adequações, a B4 — primeira bolsa de ação climática do Brasil aprovou os primeiros créditos de carbono para listagem em sua plataforma, que utiliza tecnologia Blockchain para transformação de ativos e para garantir transparência, segurança e agilidade nas operações.

A ONG SOS Vida Silvestre foi a primeira a ter seus créditos de biodiversidade aprovados para listagem na B4. O objetivo da organização é se dedicar à educação ambiental com foco na preservação da biodiversidade da Mata Atlântica, e redução de atropelamentos de animais silvestres nas estradas. Sob a liderança de Francis e Cinthia, a organização se dedica a defender a biodiversidade local, ameaçada por adversidades, e a desenvolver projetos inovadores que visam a conscientização e a preservação ambiental.

“Ter esses créditos disponíveis na B4 vai ajudar a avançarmos com o trabalho que já é feito hoje, e conseguimos, com isso, alcançar mais vidas e mais pessoas, levando esse trabalho de sensibilização ambiental à sociedade como um todo”, diz Cínthia Peres Castro, especialista em gestão no poder legislativo e uma das fundadoras da ONG.

Por meio da plataforma da B4, empresas e pessoas poderão negociar créditos gerados a partir das ações de conservação da ONG, fazendo com que eles tenham mais recursos para investir no projeto.

“Os créditos vão potencializar as nossas ações de conservação do meio ambiente dentro de um trabalho que já fazemos. Atuamos na restauração das florestas, trazendo condições mais favoráveis em relação ao clima, por exemplo, além do cuidado com a água dentro da nossa bacia hidrográfica, a conservação da biodiversidade e toda a conservação ambiental. Tudo isso será potencializado”, completa Francis da Silva Leandro, biólogo, especialista em educação ambiental e fundador da SOS junto com a Cínthia.

O início das operações de compra e venda de créditos de carbono por meio da B4, marca o início de uma verdadeira mudança no conceito de economia regenerativa.

“Abrir nosso livro de ofertas com os créditos de biodiversidade da SOS Vida Silvestre é muito significativo, principalmente pelo propósito que a ONG carrega, de preservar a natureza. É o mesmo objetivo da B4 desde a sua fundação: incentivar pessoas e empresas a reduzirem os impactos negativos de seus trabalhos no meio ambiente e conscientizar para preservar nossa casa comum”, diz Odair Rodrigues, fundador e CEO da B4.

Como vai funcionar?

A empresa originadora dos créditos sustentáveis listados na B4 passa por diversas análises até poder ofertar seus créditos na plataforma. Lembrando que esses créditos são gerados a partir de certificações que comprovam que aquela empresa tem, de fato, um projeto de impacto real que auxilia na redução das emissões de CO2 ou mesmo que compensam esses gases de efeito estufa.

“Para entender como os créditos são gerados, podemos olhar para a própria ONG que está com seus créditos listados na B4: a SOS Vida Silvestre realiza projetos de preservação de uma área de Mata Atlântica localizada no Rio de Janeiro. Quando há um trabalho de preservação dessas áreas, há preservação da biodiversidade, além das próprias árvores e florestas nativas, que consomem gás carbônico, ou seja, as ações do projeto estão ajudando a mitigar esses gases”, explica o CEO da B4.

Para o  investidor, o trabalho é bem simples: basta criar uma conta na plataforma da B4 e por meio do marketplace de ativos sustentáveis, fazer suas negociações. Um projeto rentável e sustentável, que traz benefícios ao meio ambiente, às empresas e investidores!

“Importante mencionar que, para aprovar um projeto para listagem, a B4 recomenda que a empresa crie em seu balanço patrimonial contas de controle, para que os créditos negociados tenham um planejamento orçamentário específico, que seja facilmente verificado e auditado. Com este processo é possível ter uma rastreabilidade verdadeira, entre o que o projeto está praticando, em comparação aos valores captados do crédito vendido. Ou seja, tudo aqui na B4 é transparente e seguro, pensando tanto na empresa originadora do crédito, quanto nos compradores e nas empresas que precisam contabilizar e aplicar em seu balanço socioambiental”, completa Odair.

Sobre a B4

Lançada em agosto de 2023, a B4 — primeira bolsa de ação climática do Brasil — já alcançou números surpreendentes que indicam um mercado de carbono aquecido e a necessidade de apoio às empresas que estão buscando reduzir suas emissões de gases do efeito estufa. No geral, o trabalho é focado em desenvolver um projeto de ação climática para que as empresas consigam bater as suas metas sustentáveis.

Hoje, cerca de 5 mil empresas emitem por ano, aproximadamente 25 mil toneladas de CO2 na atmosfera- só no Brasil — o que faz com que haja uma aceleração no que chamamos de aquecimento global. Com o objetivo de tentar reduzir e até mesmo mitigar as emissões, o crédito de carbono começa a ficar cada vez mais em evidência, e plataformas como a B4 surgem para construir um ambiente seguro que motive, apoie e mantenha as empresas comprometidas em promover práticas sustentáveis, e a implementar uma cultura sólida que busca, de fato, preservar o meio ambiente, reduzindo a pegada de carbono e ainda colaborando com ações de sustentabilidade corporativa.

A B4 já soma mais de 15,8 milhões de toneladas de Crédito de Carbono que estão em análise para serem listadas em sua plataforma. Importante dizer que o objetivo da B4 não é apenas a listagem e a negociação de créditos de carbono, mas também atuar como uma ponte para a jornada de sustentabilidade, análise e auxílio para que essas empresas possam, de fato, compreender o que pode ser feito para reduzir as emissões de CO2.

Mais de 1.800 empresas procuraram a B4 no período de novembro de 2023 e meados de janeiro deste ano, para solicitar seu inventário de pegada de carbono.

“Quando a gente diz que a B4 quer ir além das negociações de crédito de carbono, estamos assumindo nosso compromisso com a sustentabilidade real, conduzindo as empresas que querem criar projetos que reduzem os impactos negativos no meio ambiente, para a verdadeira ‘jornada da sustentabilidade’, ou seja, ajudando essas empresas desde a realização do inventário que mostra a pegada de carbono, até as possíveis soluções para reduzir esses danos e, finalmente, para a transformação dessas empresas em novos negócios sustentáveis”, diz Odair Rodrigues, fundador e CEO da B4.

Site oficial: https://b4.capital

Imprensa

Temas Relacionados

ANUNCIE COM A AMBIENTAL MERCANTIL
AMBIENTAL MERCANTIL | ANUNCIE NO CANAL MAIS AMBIENTAL DO BRASIL
About Ambiental Mercantil Notícias 5348 Articles
AMBIENTAL MERCANTIL é sobre ESG, Sustentabilidade, Economia Circular, Resíduos, Reciclagem, Saneamento, Energias e muito mais!