Grupo Orizon e Compass se juntam para criar maior projeto de biometano do país

softelec

Imagem: Divulgação

Publicidade
Publicidade
Equipamentos - STADLER GmbH

Agosto de 2023 – O Grupo Orizon – um dos maiores produtores de biogás do país e referência nacional na indústria de transformação de resíduos e geração de energia renovável – anuncia formação de joint venture com a Compass. A nova empresa vai trabalhar com a purificação do biogás gerado no Ecoparque de Paulínia e transformação em biometano, combustível renovável valorizado por seus atributos ambientais. Este é o maior projeto de biometano do país contribuindo para transição energética, e localizado no estado de São Paulo, uma das áreas mais industrializadas do Brasil e estratégica para a economia e o PIB nacional.

A Compass investirá até R$ 355 milhões e terá 51% da companhia, sendo R$ 235 milhões no estágio inicial da parceria, dos quais R$ 100 milhões aportados na joint venture, além de R$ 135 milhões em secundária para o Grupo Orizon. O montante adicional de R$ 120 milhões está condicionado à entrega de um maior volume de biogás. O acordo prevê a venda do biogás por 20 anos. O Grupo Orizon entra na nova companhia com 49%, garantindo o fornecimento do biogás e a expertise de implantação do empreendimento. O início da operação está previsto para 2025.

“O crescimento exponencial das nossas operações nos últimos anos e a oferta de soluções sustentáveis têm despertado atenção especial do mercado. Com a divisão de energia renovável cada vez mais fortalecida, temos atraído grandes players interessados no biogás e biometano gerados em diversas regiões do país”, afirma o CEO do Grupo Orizon, Milton Pilão.

“Neste caso da geração de biogás e biometano no ecoparque de Paulínia, nosso Grupo se junta a um parceiro estratégico, com expertise em comercialização e distribuição de gás natural, contribuindo para a economia de baixo carbono, que reduz as emissões de gases de efeito estufa. A Orizon tem um papel fundamental para acelerar e contribuir com a agenda de transição energética prioritária para o país”, completa o executivo.

A produção do biometano deste projeto se dará a partir do biogás proveniente do Ecoparque do Grupo Orizon em Paulínia (PE), com volume inicial de cerca de 180 mil m3/d e potencial de chegar em 300 mil m3/d, com investimentos iniciais estimados em até R$ 450 milhões.

Ano passado, a Orizon criou a Bio-E, sua divisão de energia renovável, que terá pelo menos dez plantas de produção de biometano e/ou energia elétrica. Essa é a terceira iniciativa da Bio-E (as duas primeiras foram UTE Paulínia e Biometano Paulínia I).

O biometano produzido a partir do lixo urbano no Ecoparque da Orizon é 100% renovável e com a mesma aplicação do gás natural, reduzindo em 95% as emissões de gases do efeito estufa (GEE). A molécula é totalmente produzida no país trazendo maior previsibilidade de preço e segurança energética.

O volume de biometano a ser produzido pelo Ecoparque de Paulínia equivalerá ao consumo residencial de gás natural de aproximadamente 550.000 pessoas, de acordo com as informações disponíveis no site da Secretaria de Meio Ambiente, Infraestrutura e Logística do Estado de São Paulo.

Sobre o Grupo Orizon

O Grupo Orizon é referência nacional na indústria de transformação de resíduos e geração de energia renovável. Com capital aberto na B3 e capilaridade nacional, é um dos principais players da América Latina em volume de resíduos com market share de aproximadamente 20% do lixo tratado no país.

A companhia tem um portfólio completo de soluções sustentáveis com três divisões de negócios. Uma delas está focada nos Ecoparques, que garantem a destinação ambientalmente correta dos resíduos, além da geração de créditos de carbono. Já a divisão de negócios de energia renovável – BioE – é responsável pela geração de biogás e biometano, com a construção de pelo menos dez plantas espalhadas pelo país.

Na linha focada em economia circular, a Orizon promove reciclagem com a separação de materiais que podem ser novamente utilizados pela indústria. Além disso, desenvolve fertilizantes e combustíveis verdes. Liderando a agenda de sustentabilidade urbana, a companhia tem um papel importante para a transição energética do país e o fortalecimento do Marco do Saneamento com o encerramento de lixões, contribuindo para a preservação ambiental e a qualidade de vida e saúde das pessoas. Por meio do seu Instituto Orizon, reforça seu propósito ESG com uma série de iniciativas voltadas para o desenvolvimento social e ambiental das comunidades onde atua, com geração de emprego e cuidando do seu entorno.

Site oficial: https://orizonvr.com.br

Imprensa

Temas relacionados

ANUNCIE COM A AMBIENTAL MERCANTIL
AMBIENTAL MERCANTIL | ANUNCIE NO CANAL MAIS AMBIENTAL DO BRASIL
Sobre Ambiental Mercantil Notícias 5036 Artigos
AMBIENTAL MERCANTIL é sobre ESG, Sustentabilidade, Economia Circular, Resíduos, Reciclagem, Saneamento, Energias e muito mais!