O projeto de pesquisa da EnEWA tem como objetivo revelar o potencial inexplorado de papel reciclável em resíduos mistos

softelec
Foto: Prêmio europeu de reciclagem de papel - Dia da Embalagem de Papel
Foto: Prêmio europeu de reciclagem de papel - Dia da Embalagem de Papel

Imagem: Divulgação

  • A STADLER, empresa alemã com atuação global e especializada no planejamento, produção e montagem de plantas de reciclagem e triagem prontas para uso, está participando do inovador projeto de pesquisa da EnEWA para obter papel reciclável dos fluxos de embalagens leves, resíduos residuais e resíduos comerciais.
Publicidade
Publicidade
CITER 2024 Piauí

Setembro de 2023 – O mundo produz e consome grandes quantidades de papel para uma ampla variedade de usos. No entanto, embora o setor de papel tenha feito avanços significativos no aumento da sustentabilidade de sua produção, aumentando o conteúdo reciclado de seus produtos, ainda há muito espaço para melhorias. Na verdade, uma parte menor do papel produzido do que seria de se esperar é recuperada para reciclagem, apesar de a coleta seletiva de lixo ser amplamente difundida. Por exemplo, na Alemanha, até 20% do papel produzido não é devolvido ao fluxo de valor da reciclagem, e uma parte desse papel é descartada em fluxos de resíduos mistos.

“As regulamentações que determinam o conteúdo mínimo de material reciclado em novos produtos de papel exigirão um aumento significativo de papel recuperado para reciclagem. Mesmo se fôssemos reciclar todo o papel coletado separadamente com o processo existente, não haveria o suficiente para cumprir essas metas”, explica Annika Ludes, engenheira de produtos da STADLER.

Divulgação: Esquema da Circularidade dos Papéis pela EnEWA

Uma iniciativa de pesquisa premiada, o projeto EnEWA, está buscando uma solução para preencher essa lacuna, revelando o potencial inexplorado de obtenção de papel reciclável dos fluxos de embalagens leves, resíduos residuais e resíduos comerciais. Embora a análise do projeto se baseie no papel proveniente de fluxos de resíduos mistos conforme são coletados na Alemanha, a solução que está sendo desenvolvida será aplicável, com algumas adaptações, à situação local em outros países.

O projeto teve início em dezembro de 2021 e deve ser concluído em novembro de 2024.

Divulgação: Reunião do consórcio no fabricante de máquinas de papel de Voith

“Participar do projeto EnEWA é importante para nós da STADLER. Projetos de pesquisa como esse nos ajudam em nossa busca por maneiras de apoiar o setor de reciclagem à medida que evoluímos em direção a uma economia circular”, acrescenta Annika Ludes.

“Queremos promover mudanças, construir essas plantas para expandir as fontes de fibras secundárias para o setor de papel. Também queremos trabalhar com os produtores de embalagens para projetar embalagens que sejam melhores para a reciclagem.”

Projeto EnEWA: recuperação de papel a partir de fluxos de resíduos mistos

Os membros do projeto EnEWAUniversität Siegen, RWTH Aachen University, LEIPA Group, PROPAKMA, TOMRA e STADLER – estão desenvolvendo uma solução para recuperar e reciclar papel dos fluxos de embalagens leves, resíduos residuais e resíduos comerciais. Eles estabeleceram objetivos claros: aumentar as taxas de reciclagem na produção de papel e reduzir os requisitos de energia primária e as emissões de CO2.

Foto: Fração de papel de coleta não seletiva
Foto: Peneiramento de papéis finos, escala de teste

A meta é atingir uma taxa geral de retorno de papel recuperado de 90%, incluindo a coleta seletiva de papel e os sistemas de coleta especial, que hoje têm uma taxa de retorno de 78%, e os fluxos de embalagens residuais, comerciais e leves, dos quais apenas uma pequena parte do papel é recuperada atualmente.

O projeto também está analisando o que pode ser feito para criar as condições para maximizar a quantidade de papel devolvido ao ciclo de reciclagem. Isso inclui discussões com as autoridades reguladoras da Alemanha e da UE, com recomendações para a atualização das diretrizes de gerenciamento de resíduos, a fim de melhorar os fluxos de resíduos que alimentam o processo de classificação; campanhas de comunicação com o objetivo de conscientizar os consumidores sobre a separação correta de seus resíduos domésticos; e colaboração com os produtores para o design de embalagens que sejam melhores para a reciclagem.

A tarefa da STADLER no projeto é fornecer, em colaboração com a TOMRA Recycling, soluções técnicas para extrair papel dos fluxos mistos e classificá-lo em diferentes qualidades de papel para reciclagem. Alena Spies, M.Sc., pesquisadora associada da Cátedra de Ciclos de Materiais Antropogênicos da Universidade RWTH Aachen, comenta:

“A STADLER traz sua grande experiência em tecnologia de processamento de resíduos e engenharia de instalações, que são de grande importância para a consideração holística dos ciclos de materiais e para o desenvolvimento de processos de reciclagem em escala industrial rumo a uma economia circular. Para nós, sua contribuição mais importante foi o planejamento conjunto e a implementação de testes de classificação em escala industrial em seu Centro de Testes e Inovação.”

Testes em escala industrial no Centro de Testes da STADLER: os primeiros resultados são promissores

Em março, a STADLER concluiu extensos testes em escala industrial em seu Centro de Testes na Eslovênia para identificar e resolver os problemas que surgem na classificação de papel de embalagens leves, fluxos de resíduos residuais e comerciais. O processo de classificação começa com o fluxo inicial passando pelo separador balístico ST2000 da STADLER, seguido pela classificação óptica com o AUTOSORT da TOMRA Recycling.

O processo foi testado em amostras de coleta de resíduos de diferentes áreas da Alemanha e em diferentes condições que podem afetar o processo de classificação, como materiais úmidos ou sujos.

“Isso é importante porque os processos de coleta de resíduos variam de país para país, mas também internamente em nível regional, e até mesmo em uma base sazonal. Além disso, os resíduos desses fluxos geralmente estão sujos e podem estar úmidos. Isso significa que a solução deve ter a flexibilidade necessária para gerenciar essa variabilidade”, afirma Annika Ludes.

Os testes geraram grandes quantidades de dados, e a análise ainda está nos estágios iniciais. A equipe da Universidade RWTH Aachen está examinando os resultados da análise manual e baseada em sensores dos fluxos de resíduos para obter uma boa compreensão da operação do separador balístico com esses materiais. Ela está analisando a separação de três fluxos principais: papel puro, separação de papel do fluxo de resíduos plásticos e separação de plásticos do papel.

Em termos do processo de separação, a análise realizada até o momento revelou que cada fração de papel dos diferentes fluxos de resíduos tem suas próprias características e que, devido à sua modularidade e à variedade de configurações possíveis, o STADLER STT2000 pode ser usado com eficiência para separar o papel coletado não separado.

As amostragens feitas anteriormente no projeto para analisar a composição do material e o conteúdo de papel dos diferentes fluxos de resíduos revelaram que aproximadamente 50% do papel no fluxo de embalagens leves poderia ter sido descartado na coleta separada de papel. Essa descoberta destacou a necessidade de abordar os processos de coleta de resíduos para garantir uma separação mais eficaz dos fluxos e, consequentemente, taxas mais altas de recuperação de papel.

O projeto também está olhando para além do processo de classificação, como explica Alena Spies:

“Foram investigadas diferentes opções de dissolução e preparação de estoque, bem como um procedimento para a higienização da contaminação biológica e a separação de substâncias perigosas. Um foco adicional é a recuperação de rejeitos que surgem durante os processos de reciclagem de papel. No ano passado, foi realizado um processo de reciclagem completo, desde a separação de papel e papelão de resíduos de embalagens leves até a produção de papelão novo, incluindo várias etapas de classificação e processamento. Além disso, o projeto é acompanhado continuamente por uma avaliação ecológica e econômica e pela transferência de conhecimento dos resultados para o setor de papel. Com esse projeto, esperamos estabelecer o processo de reciclagem desenvolvido no setor de papel para obter uma reciclagem de material de papel e papelão de embalagens leves, resíduos e lixo comercial.”

Os benefícios ambientais incluem uma economia potencial de 270.000 t de CO2

O setor de papel já melhorou sua pegada de carbono por meio da otimização de suas fábricas e da redução dos requisitos de energia no reprocessamento do papel recuperado. Ao redirecionar o papel dos fluxos de embalagens residuais, comerciais e leves para o ciclo de reciclagem, o processo desenvolvido pelo projeto EnEWA tem um potencial, de acordo com os cálculos iniciais, de economizar cerca de 270.000 t de CO2 por ano.

Sobre a STADLER

STADLER® dedica-se ao planejamento, produção e montagem de sistemas e componentes de triagem para a indústria de tratamento e reciclagem de resíduos sólidos em todo o mundo. Sua equipe de mais de 500 funcionários qualificados oferece um serviço completo personalizado, do projeto conceitual ao planejamento, produção, modernização, otimização, montagem, comissionamento, reformas, desmontagem, manutenção e assistência técnica de componentes para completar os sistemas de reciclagem e classificação.

Sua linha de produtos inclui separadores balísticos, correias transportadoras, peneiras giratórias e removedores de rótulos. A empresa também é capaz de fornecer estruturas de aço e painéis elétricos para as plantas que instala. Fundada em 1791, a operação e estratégia desta empresa familiar são sustentadas por seu espírito de oferecer qualidade, confiabilidade e satisfação ao cliente, sendo um bom empregador e fornecendo forte apoio social.

Site oficial: http://w-stadler.de/pt

Imprensa

Temas relacionados

ANUNCIE COM A AMBIENTAL MERCANTIL
AMBIENTAL MERCANTIL | ANUNCIE NO CANAL MAIS AMBIENTAL DO BRASIL
Sobre Ambiental Mercantil Notícias 5121 Artigos
AMBIENTAL MERCANTIL é sobre ESG, Sustentabilidade, Economia Circular, Resíduos, Reciclagem, Saneamento, Energias e muito mais!