Biodiversidade: espécies raras resistem em meio à poluição na Baía de Guanabara

softelec
Raia-Treme- Treme — Foto: Ricardo Gomes/Instituto Mar Urbano

Imagem: Divulgação | Expedição Águas Urbanas flagra cavalos-marinhos, peixes-pedra e até um polvo pigmeu no Rio de Janeiro; iniciativa tem apoio da OceanPact e da Águas do Rio

Publicidade
Publicidade
Equipamentos - STADLER GmbH

Junho de 2023 – Uma expedição na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, encontrou espécies que sobrevivem à poluição das águas. Cavalos-marinhos, tartarugas-verdes, peixes-pedra e peixes-morcego são exemplos de alguns animais encontrados na baía. Também foram observados bancos de corais, esponjas e até um polvo-pigmeu, de aproximadamente dez centímetros, flagrado pela primeira vez nas águas do Estado do Rio.

Os registros fazem parte do estudo Expedição Águas Urbanas. O projeto, que tem duração prevista de 18 meses, é realizado pelo Instituto Mar Urbano, com apoio da OceanPact, uma das principais prestadoras de serviços do setor marítimo no Brasil, e da Águas do Rio, concessionária de abastecimento de água e esgotamento. 

O diretor do instituto Mar Urbano, o biólogo e fotógrafo Ricardo Gomes, conta que a rotina do estudo inclui mergulhos semanais pela baía para observação e registro em vídeos e fotos de alta resolução da fauna marinha local.

“O objetivo é abrir a janela do fundo do mar. Queremos mostrar para a sociedade que, mesmo em meio à poluição, o meio ambiente resiste”, afirma Ricardo Gomes .

 Para o CEO da OceanPact, Flavio Andrade, no mês em que se celebra o Dia Mundial dos Oceanos é importante chamar a atenção para o impacto da poluição nos oceanos e inspirar a população a contribuir com a proteção das águas.

 “A OceanPact promove o conhecimento, o monitoramento e, principalmente, o uso sustentável do mar. O mar é o principal recurso para nossas atividades e respeitamos o meio ambiente onde atuamos, alinhados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs) propostos pela ONU. Temos o compromisso com a preservação dos ecossistemas aquáticos e promovemos iniciativas para a restauração de manguezais, disseminando conceitos de boas práticas sobre cultura oceânica e conservação de ecossistemas costeiros”, afirma Flavio Andrade. 

Junto ao Instituto Mar Urbano, a OceanPact desenvolve ações voluntárias de limpeza de praias, webséries e conteúdos educativos para redes sociais. A companhia também apoia o projeto Guanabara Verde, que restaurou 12,2 hectares de manguezais na região da Baía, com o plantio de 30,5 mil mudas. A meta, agora, é conseguir plantar mais 1 milhão de espécies nativas na região.

Site oficial: https://institutomarurbano.com.br | https://oceanpact.com/en/oceanpact-en/who-we-are/

Imprensa

ANUNCIE COM A AMBIENTAL MERCANTIL
AMBIENTAL MERCANTIL | ANUNCIE NO CANAL MAIS AMBIENTAL DO BRASIL
Sobre Ambiental Mercantil Notícias 5025 Artigos
AMBIENTAL MERCANTIL é sobre ESG, Sustentabilidade, Economia Circular, Resíduos, Reciclagem, Saneamento, Energias e muito mais!