Lemon leva energia limpa e economia para mais três regiões e vai absorver 3,5 mil novos clientes

softelec

Imagem: Divulgação | Com abertura de operações em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e São Paulo (interior e litoral), Lemon agora está presente em 9 regiões do país

Publicidade
Publicidade
CITER 2024 Piauí

Abril de 2024 – A Lemon Energia, startup que conecta pequenos negócios a fontes sustentáveis de energia, inicia o ano com expansão de suas operações para mais três praças: 27 cidades atendidas pela CPFL Piratininga (interior e litoral de São Paulo) e todos os municípios de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, na área abrangida pela Energisa. Com isso, a startup tem capacidade de absorver mais 3,5 mil clientes e chega a um total de 9 regiões do Brasil.

Em 2023, a startup dobrou sua base de clientes, para 10 mil, e projeta acelerar o ritmo neste ano e atingir 30 mil pequenos negócios associados a seu serviço, tecnicamente conhecido como geração compartilhada. A Lemon tem negociações em andamento com outras usinas solares das três novas regiões para poder atender mais clientes ao longo de 2024.

A abertura de novas praças segue a estratégia de expansão nacional da Lemon na oferta de economia de até 20% nos gastos com energia para pequenos negócios, que passam a ser conectados a uma fonte mais sustentável de energia, geralmente de fonte solar. Desde 2019, os clientes da startup já economizaram R$ 15 milhões.

A Lemon já atua na região de Mato Grosso do Sul para clientes conectados à Elektro e agora chega a todo o Estado ao acrescentar mais 74 municípios atendidos pela rede de distribuição da Energisa. Na região, a startup fez parcerias com quatros usinas solares que possuem capacidade de atender até 2 mil novos clientes.

De modo semelhante, a startup, que possui operações no interior de São Paulo desde o ano passado para quem está na rede da CPFL Paulista, agora está disponível para a CPFL Piratininga, nas proximidades de Sorocaba, Jundiaí e Indaiatuba, incluindo também a cidade de Santos, no litoral paulista. Ao todo, cerca de 800 paulistas poderão aderir ao serviço da startup.

Em Mato Grosso, atendido integralmente também pela Energisa, são três usinas que podem receber até 800 clientes no total.

Como funciona

O serviço da Lemon é a única maneira de acessar energia solar sem realizar investimento e cuidar da manutenção de placas. Na prática, o que a startup oferece é uma espécie de “aluguel” de um pedaço de uma usina de energia sustentável próxima ao local de consumo.

Após a adesão, cada cliente segue pagando a conta à distribuidora, mas apenas com as taxas e encargos para o uso da rede. E passa a receber uma nova conta, da Lemon, correspondente ao consumo da nova energia. Neste modelo, o consumidor chega a economizar até 20% todo mês, a depender da região.

Sobre a Lemon Energia

Lançada em 2019, a Lemon Energia é uma climatech que usa tecnologia e dados para conectar geradores de energia limpa a pequenos e médios empreendedores. A startup recebeu em 2022 uma rodada de investimento Series A de R$ 60 milhões, liderada pela Kaszek, principal fundo de venture capital da América Latina, e com participação do Lowercarbon, fundo dedicado a startups de impacto ambiental. Também são investidores da companhia Kevin Efrusy (um dos primeiros investidores do Facebook quando ainda estava à frente da gestora Accel), Ambev e os fundos Canary, Big Bets, Capitale e Norte.

Site oficial: https://www.energialemon.com.br

Imprensa

Temas Relacionados

ANUNCIE COM A AMBIENTAL MERCANTIL
AMBIENTAL MERCANTIL | ANUNCIE NO CANAL MAIS AMBIENTAL DO BRASIL
Sobre Ambiental Mercantil Notícias 5113 Artigos
AMBIENTAL MERCANTIL é sobre ESG, Sustentabilidade, Economia Circular, Resíduos, Reciclagem, Saneamento, Energias e muito mais!