Vamos falar de Geotecnia #1: Introdução à Geotecnia e seu Papel na Engenharia Civil

softelec
Engenheiro civil Arthur Teixeira Askinis, colunista
Engenheiro civil Arthur Teixeira Askinis, colunista

Imagem: Divulgação | Por Arthur Teixeira Askinis, Engenheiro Civil formado pela FEI (2015) e especialista em Fundações e Geotecnia em obras imobiliárias pelo Instituto Mauá de Tecnologia. Atualmente é coordenador da Divisão Técnica de Geotecnia do Instituto de Engenharia

  • Arthur Teixeira Askinis estreia hoje como colunista do editorial online AMBIENTAL MERCANTIL e estará contribuindo periodicamente com publicações na sua coluna exclusiva “Vamos falar de Geotecnia”.
PRÊMIO INTERNACIONAL 2023

PRÊMIO INTERNACIONAL 2023

Ambiental Mercantil recebe prêmio de sustentabilidade ambiental 2023 pela renomada Build Magazine da Inglaterra

Novembro de 2023 – Este primeiro artigo visa apresentar e explorar os princípios fundamentais da Geotecnia, um componente vital da Engenharia Civil. De acordo com o Prof. Paulo Albuquerque, da Unicamp, a definição de Geotecnia abrange esse campo especializado, ressaltando sua importância na concepção e execução de projetos dependentes do comportamento dos solos e/ou rochas. O solo, conforme explicado, transcende sua utilidade meramente construtiva, desempenhando um papel essencial na absorção de cargas e na interação com as estruturas que repousam sobre ele. Esta definição não se limita à consideração do solo apenas como material de construção, mas enfatiza sua função crítica na absorção de cargas e interação com as estruturas circundantes.

Atualmente, é comum pensar que a Geotecnia é um campo exclusivamente destinado aos engenheiros civis, no entanto, essa percepção não condiz com a realidade. As obras geotécnicas estão presentes em nosso cotidiano de forma contínua. Se você reside em um edifício ou casa, é provável que observe a estrutura de maneira evidente.

Você visualiza a laje, as vigas, paredes, pilares… Toda essa estrutura transfere sua carga para o solo ou rocha através de suas fundações. Essa fundação pode ser em elementos de fundações rasas como sapatas e radier ou fundações profundas como estacas ou tubulões.

Desafios Geotécnicos em Estruturas Emblemáticas

One Tower em Balneário Camboriú

Foto: Reprodução – Imobile Negócios

Em Balneário Camboriú, Santa Catarina, encontra-se o One Tower, o maior edifício do Brasil. Ao contemplar sua imponência, é natural considerar o colossal peso da estrutura suportada pela fundação. No entanto, o desafio vai além da carga vertical. A força do vento também desempenha um papel crítico no dimensionamento das fundações. Este exemplo destaca a importância de considerar não apenas as cargas estáticas, mas também as dinâmicas, garantindo a estabilidade em diferentes condições.

Desafios em Santos: Prédios “Tortos” e Solos de Argila Marinha

Foto: Reprodução/Jornal Tribuna 2ª Edição

Em Santos, São Paulo, deparamo-nos com prédios que desafiam visualmente o prumo. Essa característica não apenas afeta a estética, mas também ilustra os desafios geotécnicos presentes na região. A formação do solo, com camadas de argila marinha, apresenta um desafio adicional. Muitos edifícios na área enfrentaram desvalorização comercial devido aos efeitos da fundação, destacando a importância crítica de entender e superar os desafios geotécnicos locais.

O Desafio dos Túneis no Litoral Paulista

Foto: Reprodução do site Costa Norte, Concessionária dos Tamoios

Além das estruturas visíveis, as obras subterrâneas, como túneis, também enfrentam desafios geotécnicos significativos. No litoral paulista, o maior túnel do Brasil, com extensão de 21,5km, representa um projeto de alta complexidade. A Geotecnia desempenha um papel crucial na viabilização e segurança desses túneis, exigindo expertise especializada de profissionais que compreendam os desafios únicos associados a esse tipo de construção. A complexidade das obras geotécnicas, especialmente em projetos como túneis, ressalta a importância de abordar o tema dos riscos.

A escassez de profissionais especializados nesse nicho destaca a necessidade de uma compreensão aprofundada dos riscos envolvidos em projetos geotécnicos complexos, promovendo práticas seguras e inovadoras para enfrentar esses desafios.

Geotecnia e Meio Ambiente: Uma relação intrínseca

A Geotecnia, além de desempenhar um papel crucial na engenharia civil, estabelece uma relação intrínseca com o meio ambiente. Esta seção explorará como as práticas geotécnicas podem impactar o ecossistema e como os engenheiros geotécnicos estão cada vez mais focados em abordagens sustentáveis.

  • Influência nas Características do Solo: As intervenções geotécnicas, como escavações e compactações, podem alterar as características naturais do solo. É fundamental compreender como essas mudanças podem afetar a biodiversidade local, a qualidade do solo e, por conseguinte, a vegetação circundante.
  • Gestão de Resíduos Geotécnicos: A produção de resíduos durante atividades geotécnicas é uma consideração importante. Os engenheiros geotécnicos estão cada vez mais envolvidos na busca por métodos sustentáveis de gerenciamento de resíduos, visando minimizar impactos negativos no meio ambiente.
  • Estabilidade de Encostas e Prevenção de Deslizamentos: A Geotecnia desempenha um papel vital na estabilidade de encostas. Intervenções inadequadas podem levar a deslizamentos de terra, causando danos ambientais significativos. Engenheiros geotécnicos estão focados em abordagens preventivas que garantam a estabilidade sem comprometer a integridade do ambiente.
  • Projetos Sustentáveis em Geotecnia: A crescente conscientização ambiental tem impulsionado a busca por projetos geotécnicos sustentáveis. Isso inclui o uso de materiais eco-amigáveis, técnicas de construção de baixo impacto e a integração de soluções que minimizem o consumo de recursos naturais.
  • Adaptação às Mudanças Climáticas: A Geotecnia desempenha um papel vital na adaptação às mudanças climáticas. O aumento da frequência de eventos climáticos extremos exige uma abordagem geotécnica que leve em consideração os desafios associados, como elevação do nível do mar e aumento da frequência de tempestades.
  • Monitoramento Ambiental Contínuo: Engenheiros geotécnicos estão adotando sistemas de monitoramento ambiental contínuo para avaliar os impactos de projetos ao longo do tempo. Isso permite ajustes proativos e mitigação de impactos adversos no meio ambiente.

Considerações finais: Geotecnia e desenvolvimento urbano seguro

A Geotecnia, quando praticada de maneira consciente e sustentável, pode não apenas promover o desenvolvimento urbano seguro, mas também preservar e proteger o meio ambiente. A integração de práticas geotécnicas responsáveis é essencial para garantir uma coexistência harmoniosa entre as atividades humanas e o ecossistema.

Sobre o colunista

Arthur Teixeira Askinis é Engenheiro Civil especializado em Geotecnia.
Eng. Arthur Teixeira Askinis

Arthur Teixeira Askinis é um Engenheiro Civil formado pela FEI (2015) e especialista em Fundações e Geotecnia em obras imobiliárias pelo Instituto Mauá de Tecnologia. Atualmente atua como coordenador da Divisão Técnica de Geotecnia do Instituto de Engenharia, promovendo palestras e simpósios sobre o tema, evidenciando seu compromisso com a disseminação de conhecimento e avanço na área de engenharia geotécnica.

Perfil do Arthur Teixeira Askinis no LinkedIn.

Todas as publicações de Arthur Teixeira Askinis  podem ser acessadas neste link exclusivo:

Informamos que os conteúdos publicados pelos nossos colunistas são observações e reflexões pessoais e independentes, elaborados através das suas próprias opiniões, experiências e visão de mundo. Por isso, os conteúdos publicados são de responsabilidade dos mesmos; não refletindo, necessariamente, a opinião da redação da Ambiental Mercantil.

Crédito:
AMBIENTAL MERCANTIL | Por Por Arthur Teixeira Askinis, colunista e colaborador

Temas relacionados

ANUNCIE COM A AMBIENTAL MERCANTIL
AMBIENTAL MERCANTIL | ANUNCIE NO CANAL MAIS AMBIENTAL DO BRASIL
Sobre Ambiental Mercantil Notícias 4813 Artigos
AMBIENTAL MERCANTIL é sobre ESG, Sustentabilidade, Economia Circular, Resíduos, Reciclagem, Saneamento, Energias e muito mais!