Dia Mundial da Água: UNICEF e parceiros contribuem com acesso a água, saneamento, higiene e informação

softelec
Foto: Alécio Cezar ©UNICEF BRZ
Foto: Alécio Cezar ©UNICEF BRZ

Imagem: Divulgação

Publicidade
Publicidade
Equipamentos - STADLER GmbH

Março de 2023No Dia Mundial da Água, UNICEF destaca suas iniciativas voltadas ao acesso de crianças e adolescentes a esse direito em escolas, municípios e territórios vulneráveis

Março de 2023 – Nesta semana, comemora-se o Dia Mundial da Água, em 22 de março. O acesso seguro à água potável e ao saneamento é um direito humano essencial para a promoção e a manutenção da qualidade de vida, a redução de desigualdades e da pobreza. Por isso, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) no Brasil, junto com parceiros, trabalha para que cada criança, cada adolescente tenha acesso a água, saneamento e higiene.

Por meio de programas do UNICEF, em 2022, meninas e meninos de diferentes estados conseguiram ter um ano escolar mais saudável, com água, higiene e informação para prevenir doenças; profissionais de saúde, assistência social e educação receberam capacitações; adolescentes se engajaram para garantir seus direitos; e comunidades vulneráveis receberam apoio.

“A falta de acesso adequado a água potável e saneamento impacta diretamente crianças e adolescentes mais vulneráveis. Ter acesso a água de qualidade e banheiros é fundamental para que meninas e meninos possam aprender, brincar e se desenvolver com saúde, além de promover a dignidade menstrual de pessoas que menstruam”, explica Rodrigo Resende, oficial de Água, Saneamento e Higiene do UNICEF no Brasil.

Em 2022, mais de 40 mil profissionais de saúde, assistência social e educação que atuam em municípios do Selo UNICEF foram capacitados na agenda de água, saneamento e higiene, incluindo a perspectiva do direito humano, políticas nacionais do setor, higiene das mãos, dignidade menstrual e controle e prevenção de infecções, em escolas e unidades de saúde.

Além disso, mais de 160 mil crianças e adolescentes passaram a ter acesso a pias e estruturas de lavagem de mãos em 500 escolas de 35 municípios e receberam itens de higiene e informações sobre saúde e prevenção de doenças.

O UNICEF também contribui com a dignidade menstrual de adolescentes e jovens que menstruam. Em 2022, foram distribuídos mais de 120 mil pacotes de absorventes a estudantes e comunidades vulneráveis.

Além disso, cerca de 5 mil adolescentes foram engajadas e engajados na cocriação de soluções para o manejo menstrual, rodas de conversa e oficinas educativas com foco na dignidade menstrual.

Também foram implementadas ações para a melhoria no acesso à água potável em 63 comunidades indígenas, incluindo 59 Unidades Básicas de Saúde Indígena (UBSI), e o fortalecimento de estratégias para o monitoramento da qualidade da água para consumo humano nos estados do Amazonas, Pará, Roraima e Amapá, beneficiando mais de 15 mil indígenas de diversas etnias, incluindo a capacitação de 381 profissionais de saúde de diversos Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs) e parceiros implementadores em prevenção e controle de infecções (PCI).

Ainda em 2022, as ações de água, saneamento e higiene desenvolvidas pelo UNICEF impactaram cerca de 35 mil migrantes e refugiados venezuelanos em Roraima, Amazonas e Pará, em abrigos, assentamentos informais e em comunidades indígenas que recebem migrantes com abastecimento adequado de água, acesso ao saneamento, promoção de práticas de higiene e limpeza, higiene menstrual, gerenciamento de resíduos sólidos e por meio da doação de materiais para limpeza e desinfecção de ambientes.

No Brasil, 3,5 milhões de crianças e adolescentes estão privados do acesso a água segura – ou seja, vivem em casas com água de poço, fonte ou nascente, ou não recebem água canalizada e têm apenas água da chuva ou sem procedência desconhecida.

Além disso, 21,3 milhões de meninas e meninos têm privação de saneamento – ou seja, vivem em casas com banheiro compartilhado ou fossa rudimentar, ou em casa sem banheiro ou com vala a céu aberto, segundo o estudo “As Múltiplas Dimensões da Pobreza na Infância e na Adolescência no Brasil”, publicado pelo UNICEF em 2023.

De acordo com os dados da Pnad Contínua 2020 (últimos disponíveis), quatro em cada dez crianças e adolescentes estão privados de saneamento. O problema é mais grave nas regiões Norte e Nordeste, em que há estados com mais de 80% das crianças e dos adolescentes privados desse direito.

A dificuldade de acesso a serviços de água, saneamento e higiene adequados também impactam diretamente a vida de pessoas que menstruam, ocasionando a pobreza menstrual e consequentemente afetando o desenvolvimento socioemocional, a autoestima e a autoconfiança. Além disso, a dificuldade da gestão menstrual adequada pode levar à evasão escolar.

Para realizar as estratégias de água, saneamento e higiene, o UNICEF conta com o apoio de milhares de doadores individuais e de parceiros corporativos. São parceiros estratégicos ADM, Takeda, Grupo Profarma, parceiros Needs (Grupo RaiaDrogasil), Americanas, Yara, Grupo Tigre, Fundação Salvador Arena, Unilever e apoio Biolab, Axenya; e parceiros internacionais, o Departamento de Proteção Civil e Ajuda Humanitária da União Europeia (Echo, na sigla em inglês), o Escritório para População, Refugiados e Migração do Departamento de Estado dos Estados Unidos (PRM, na sigla em inglês) e a Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (Aecid).

Sobre o UNICEF 

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) trabalha em alguns dos lugares mais difíceis do planeta, para alcançar as crianças mais desfavorecidas do mundo. Em 190 países e territórios, o UNICEF trabalha para cada criança, em todos os lugares, para construir um mundo melhor para todos.

Saiba mais acessando o site oficial e acompanhe as ações da organização no Facebook, Twitter, Instagram, YouTube e LinkedIn.

Imprensa

ANUNCIE COM A AMBIENTAL MERCANTIL
AMBIENTAL MERCANTIL | ANUNCIE NO CANAL MAIS AMBIENTAL DO BRASIL
Sobre Ambiental Mercantil Notícias 5026 Artigos
AMBIENTAL MERCANTIL é sobre ESG, Sustentabilidade, Economia Circular, Resíduos, Reciclagem, Saneamento, Energias e muito mais!