Cultivo de flores é uma opção de diversificação da produção agrícola em Mato Grosso

Imagem: Assessoria | Artigo por Julianne Caju | Sedec-MT

Representantes da Sedec conheceram o campo experimental da Unemat em Tangará da Serra onde variedades de flores estão sendo adaptadas.

A produção de flores em solo mato-grossense é realidade, tem apresentado resultados promissores e é uma opção para a diversificação da produção agrícola no estado. Esse promissor negócio foi mostrado para produtores, técnicos, estudantes e autoridades públicas durante o Dia de Campo do programa de extensão MT Horticultura realizado por pesquisadores da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), campus de Tangará da Serra.

“Nós, enquanto Secretaria de Desenvolvimento Econômico, pudemos ver in loco o trabalho que vem sendo realizado pelos pesquisadores da Unemat e pudemos confirmar que o cultivo de flores é uma promissora oportunidade de negócios para todo o estado. Tudo isso está conectado com a política de governo que está sendo desenvolvida pelo programa “Mais MT” e tem como pilares, dentre outros, o fortalecimento das cadeias produtivas, diversificação de negócios, geração de emprego e renda”, explicou Sergio Leal, coordenador do Observatório de Desenvolvimento da Sedec.

Durante o evento foi mostrado aos participantes que as variedades de flores, em especial de Gladíolo, estão adaptadas às condições edafoclimáticas de Mato Grosso. Foi apresentado também os resultados de pesquisas do programa de extensão MT Horticultura sobre o preparo de solo, plantio, manejo, a colheita e a pós-colheita da variedade de flor.

De acordo com Carlos Bolzan, superintendente de agronegócio da Sedec, o trabalho que está sendo desenvolvido pelos discentes e docentes deste programa evidencia o potencial produtivo da cadeia produtiva de flores para a região de Tangará da Serra e demais partes do estado.

“Os resultados de pesquisa mostram baixo custo para implantação desse negócio, o cultivo tem baixa complexidade e o retorno é relativamente rápido. Tudo isso mostra o quanto a viabilidade econômica desse negócio é possível através de organização da cadeia produtiva e de estímulo para o impulso do cultivo”.

Além do Dia de Campo do Gladíolo, ou Palma-de-Santa-Rita ou apenas palma, foi lançado pelo programa MT Horticultura a Cartilha do Floricultor – Cultura do Gladíolos. Conforme a professora Doutora Celice Alexandre Silva, supervisora do programa, é um material com informações para os produtores que querem começar a plantar flores e fazer disso uma produção comercial de bulbos e flores para consumo interno e exportação.

“Nossas pesquisas com flores ornamentais começaram no ano de 2013. Trabalhamos com pesquisas voltadas para o melhoramento genético de plantas ornamentais tropicais adaptadas ao clima de Mato Grosso, tais como Heliconias, Alpinias e Bastão do Imperador. Desde 2013 foram desenvolvidas dez dissertações de Mestrado, uma tese de Doutorado e seis trabalhos de iniciação cientifica. Os resultados desses estudos foram publicados em revistas cientificas de diversas partes do mundo”, relatou a pesquisadora.

Além do Dia de Campo, os resultados das pesquisas do MT Horticultura são disponibilizados no formato de cartilhas, revista eletrônica, e-books, vídeos e redes sociais e no site  www.mthorticultura.br.

Crédito:
Imprensa | Governo do Estado do Mato Grosso

ANUNCIE COM A AMBIENTAL MERCANTIL
AMBIENTAL MERCANTIL | ANUNCIE NO CANAL MAIS AMBIENTAL DO BRASIL
Sobre Ambiental Mercantil Notícias 1131 Artigos
AMBIENTAL MERCANTIL NOTÍCIAS é um canal que promove o meio ambiente, através da promoção de tecnologias ambientais e inovações, produtos e serviços de sustentabilidade, nacionais e internacionais.