Mais de 1.600 animais silvestres são reintroduzidos na natureza através do Inema Bahia

Imagem: Divulgação INEMA

A conservação da fauna silvestre baiana é uma das missões mais importantes do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema).

É prezando por este compromisso ímpar que o órgão, atualmente considerado um centro de referência na conservação dos animais silvestres ameaçados de extinção e pertencentes à fauna brasileira, entregou dois Centros de Triagem de Animais Silvestres (CETAS) nos meses de julho e agosto de 2020, a fim de dar mais celeridade ao processo de soltura dos animais vitimizados. Ambos os projetos estão lotados no estado baiano, um em Salvador e outro em Cruz das Almas.

Desde o início das atividades, o Centro de Triagem não parou. O CETAS de Salvador, localizado no bairro de Pituaçu, recebeu, durante todo o ano de 2020, cerca de 1.143 animais por meio de entregas voluntárias, resgates em situações de vulnerabilidade e apreensões. Destes, 496 voltaram ao seu habitat natural, realizadas nas áreas de solturas do animal. Já no ano de 2021, o número de animais silvestres que chegaram ao CETAS Estadual por meio de entregas espontâneas e resgates já ultrapassam 120.

Enquanto isso, no CETAS de Cruz das Almas/BA, a equipe técnica recebeu um número ainda maior do que o de Pituaçu, alcançando 1.720 animais silvestres atendidos entre julho e dezembro de 2020, nos quais cerca de 1.159 foram reabilitados e devolvidos à natureza. No início deste ano de 2021, o Centro de Triagem já recebeu 44 animais, originados do próprio município e dos circunvizinhos, além das Unidades Regionais (UR’s) do Inema.

No total, já são 2.863 animais recebidos e 1.655 tratados e reintroduzidos na natureza através dos CETAS de Salvador e de Cruz das Almas, no período entre julho de 2020 e 12 de Janeiro de 2021.

Um dos casos que mais chocou a equipe de veterinários do CETAS Estadual foi o de um Mão-pelada (Procyon cancrivorus), também conhecido por Guaxinim, que chegou ao CETAS Salvador bastante debilitado. O animal apresentava lesão significativa na cabeça, com exposição de calota craniana, com dificuldade para abrir os olhos, desidratado, e com várias escoriações espalhadas pelo corpo. Após o atendimento clínico, o animal respondeu bem ao tratamento e foi devolvido à natureza.

“É gratificante quando recepcionamos um animal e ele responde bem aos procedimentos e manejos realizados. A gente percebe o incrível trabalho que realizamos quando estamos certos de que o animal que chegou bastante debilitado não apresenta mais sinais de problemas. Logo, vem a parte mais importante que é a soltura desse indivíduo ao seu habitat natural. É realmente incrível ter essa missão em mãos. A expectativa para 2021 é intensificar as ações relacionadas às Áreas de Solturas de Animais Silvestres (ASAS) dos Planos de Ações, sendo estes importantíssimos no direcionamento e conservação das espécies silvestres ameaçadas, além de promover ações de educação ambiental para o público em geral”, avalia o coordenador de fauna do Inema, Vinícius Dantas.

Para facilitar, o CETAS Estadual disponibilizou, além do Disque Denúncia (08000 71 1400) e do número fixo de atendimento (3231-5960), um número de WhatsApp que deverá agilizar o resgate de animais silvestres e a entrega voluntária destes. A pessoa interessada em colaborar com tais procedimentos deverá entrar em contato através do número: (71) 99661-3998.

Vale lembrar que os CETAS Estaduais recepcionam apenas animais silvestres nativos do Brasil e/ou exóticos, estando estes feridos, vítima de maus tratos ou em condição de perigo individual ou coletivo.

Crédito:
INEMA Bahia

Sobre Ambiental Mercantil Notícias 717 Artigos
AMBIENTAL MERCANTIL NOTÍCIAS é um canal que promove o meio ambiente, através de tecnologias ambientais e inovações, produtos e serviços de sustentabilidade, nacionais e internacionais.