Rede de Bazares promove economia circular e moda sustentável na periferia de São Paulo

softelec

Imagem: Divulgação | Atuando como ferramenta de empreendedorismo social em rede, iniciativa da Vocação cria um ecossistema rentável, que contribui para a captação de recursos para projetos sociais

Publicidade
Publicidade
AMBIENTAL MERCANTIL

Novembro de 2023 –Marché aux puces” na França, “Flohmarket” na Alemanha, “Flea Market” nos EUA, “Bazar” e “Brechó” no Brasil, são nomes já conhecidos que significam os “mercados das pulgas“, ou simplesmente, os mercados que incentivam a moda circular, que só cresce a cada ano. De acordo com a projeção do Boston Consulting Group (BCG), o segmento de moda circular deve aumentar entre 15% e 20% até 2030 no Brasil, e em 20% nos próximos três anos nos mercados estrangeiros — onde a prática já é mais bem consolidada.

E dentro desta ótica de consumo e moda sustentável, nasce, na periferia de São Paulo, uma nova ferramenta social: um bazar em rede que reúne 13 brechós beneficentes de instituições sociais paulistanas.

O Bazar em Rede da Vocação — organização não governamental que promove a inclusão produtiva de jovens, qualificando e inserindo-os em oportunidades de trabalho e renda — oferece uma solução para o problema de escoamento das peças de bazares solidários. Por possuir uma estrutura de governança sólida, com gestão profissionalizada e visão empreendedora, a Vocação enxergou a oportunidade de criar o empreendimento social com proposta de valor diferenciada.

Com duas grandes lojas físicas — cada uma com cerca de 500 m², o empreendimento conta com mais de 65 mil produtos, entre roupas, móveis, eletrônicos e eletrodomésticos, além de acessórios em bom estado de conservação e com preços acessíveis para a população.

“O problema da falta de vazão de produtos nos bazares das ONGs pode transformar uma ação beneficente, que deveria ser uma fonte de receita para as ações sociais, em uma grande dor de cabeça. Produtos de qualidade e alta percepção de valor ficam acumulados e, além de não alcançarem o seu potencial de gerar receita, ocupam espaços nas sedes das organizações e exigem tempo de dedicação dos colaboradores, dois recursos que, na maioria das vezes, já são bem limitados”, explica Josmael Castanho, gerente de operações da Vocação, idealizadora da iniciativa. “A Vocação enxergou na dificuldade das ONGs uma oportunidade de negócio com grande potencial de impacto”, complementa Castanho.

Desde o surgimento da iniciativa, em 2022, já foram investidos R$ 20 mil em novas tecnologias de gestão e comunicação. De lá pra cá, o perfil do Bazar Vocação no Instagram já alcançou 17,4 mil seguidores, além de 12,9 mil seguidores na plataforma TikTok, na qual reúne conteúdos de até 70 mil visualizações. A iniciativa gerou, em 2022, uma receita de R$ 204 mil e a perspectiva para 2023 é de quadruplicar o faturamento. Até o mês de setembro já foi atingida a quantia de R$ 570 mil, e a meta é fechar o ano com R$ 850 mil que serão direcionados para transformação de vidas por meio da educação e geração de oportunidades de trabalho e renda.

Economia Circular e Sustentabilidade

Quando roupas, acessórios e outros objetos que já perderam o valor de uso para o dono original são doados ou vendidos para os brechós, eles iniciam um novo ciclo de vida, em vez de se tornarem mais volume de lixo para o planeta. Isso porque um novo comprador poderá utilizá-lo com outras finalidades, já que atribui a este objeto um valor agregado diferente daquele atribuído pela primeira pessoa que o utilizou. Este processo é chamado de “economia circular”, uma forma de economia inspirada em mecanismos da natureza, onde os processos de reabsorção são contínuos e obedecem ao movimento circular, diferentemente dos sistemas lineares, onde há princípio e fim.

Andressa Burgos, dona do brechó Desacervos, localizado em uma região nobre de São Paulo, é uma das clientes do Bazar em Rede da Vocação. Andressa é bacharel em Criação de Moda e técnica em Figurinos, e, além de revender as peças do Bazar Vocação em seu e-commerce e sua loja física, a modista também “garimpa” por lá as peças que usa em suas criações. Segundo a empresária, “a geração Z é muito preocupada com a sustentabilidade, e preza muito pela qualidade dos produtos. Por isso, a procura por opções de consumo sustentável é cada vez maior e, hoje em dia, os brechós estão virando uma tendência”.

Já César Coelho, gerente de controladoria da Vocação e responsável pelo bazar, explica que“além de reduzir o descarte de peças utilizáveis, e assim o volume de lixo depositado no meio ambiente, os brechós reduzem também a demanda pela produção de novas peças, contribuindo para a redução da emissão de gás carbônico, do uso de água, de recursos naturais e de produtos químicos pela indústria”.

Além da proposta de reutilização, o Bazar em Rede da Vocação adentra o conceito de sustentabilidade ao se instalar nas regiões de atuação da instituição.

“Na contramão da tradição de bazares solidários de São Paulo, que ocupam as regiões centrais de fácil acesso,onde se concentram pessoas com maior poder aquisitivo, o Bazar Solidário Vocação atua de forma descentralizada,com preços acessíveis, possibilitando que pessoas de baixa renda acessem bens de consumo de qualidade e durabilidade a preço justo”, finaliza Coelho.

Instagram: https://www.instagram.com/bazarvocacao/

Imprensa

Temas relacionados

ANUNCIE COM A AMBIENTAL MERCANTIL
AMBIENTAL MERCANTIL | ANUNCIE NO CANAL MAIS AMBIENTAL DO BRASIL
About Ambiental Mercantil Notícias 5366 Articles
AMBIENTAL MERCANTIL é sobre ESG, Sustentabilidade, Economia Circular, Resíduos, Reciclagem, Saneamento, Energias e muito mais!